Dificuldades técnicas

Nosso blog tem passado por algumas técnicas, como o sumiço da barra lateral no IE, na qual não sabemos o real motivo. Além disso, eu estou sem teclado (usando o virtual) e isso implicou em alguns planos como o layout de natal e de ano novo e em janeiro o lançamento de um novo serviço (surpresa).

Esperamos que no dia 27 o problema do teclado seja solucionado e que em fevereiro tenhamos uma grande novidade no Blog Internacional!

Para o natal não passar em branco como em 2005, em seguida a história de cada símbolo natalino

A família Blog Internacional deseja a todos um Feliz Natal!!

A história universal recolheu as origens e os símbolos do Natal. É a festa da solidariedade cristã. Mas, afinal o que é o Natal ?

Quem é o Papai Noel ?

Papai Noel… Santa Claus… Saint Nicholas… Père Noel… Sinterklaas… Father Chrismas… Kris Krigle… Na verdade, estas figuras representam a mesma pessoa. A diversidade de nomes deve-se à maneira com que cada povo, ao longo da História, acostumou-se a chamar esse velhinho que, especialmente para as crianças, é sinônimo de Natal. Há os que vinculam a figura de Papai Noel à do bispo São Nicolau, que teria vivido na cidade de Mira, na Ásia Menor, no século 4. “Atribuíram-se a ele vários milagres, mas o que marcou definitivamente foi sua bondade e a prática de distribuir presentes entre as crianças”. Nasceu daí uma devoção que se espalhou na Idade Média por toda Europa, originando a figura estilizada de Papai Noel, que toda madrugada do dia 25 de dezembro entra sorrateiramente nas casas, carregando um enorme saco às costas, para depositar sob a árvore de Natal presentes às crianças que se comportaram bem durante o ano. Há países como a Polônia em que os presentes são distribuídos às crianças no dia 6 de dezembro, data do nascimento de São Nicolau. “A primeira vez em que se mencionou a figura de Papai Noel foi no livro Uma Visita de São Nicolau escrito em 1823, pelo inglês Clement Moore”. Foram os irlandeses que agregaram a essa figura entes pagãos, como os gnomos, transformando-os em ajudantes, de Papai Noel, na fabricação dos brinquedos a serem distribuídos nas comemorações natalinas.Em 1866, o cartunista norte-americano Thomas Nast resolveu dar formas ao personagem relatado no livro de Moore e desenhou, no Harper’s Weekly, um velhinho bonachão, de barbas brancas, muito semelhante ao estereótipo do vovô bondoso, que acabou se transformando na figura oficial de Papai Noel.

Missa do Galo

Para os católicos, tão tradicional quando o presépio e a árvore de Natal é a Missa de Galo, celebrada à meia noite. Há, porém, um sentido para que esta celebração seja realizada tão tarde. O nascimento e a sua ressurreição se deram em plena madrugada, antes que o sol nascesse, e é justamente nesse período que o galo anuncia o fim das trevas e surgimento de um novo dia.

É dentro desta simbologia que foi instituída a Missa do Galo.

Os Reis Magos

Os três Reis Magos: Melchior, Baltasar e Gaspar. Conforme conta a tradição, do Oriente e guiados pela estrela de Belém, acorreram ao local do nascimento de Jesus, levando em oferenda ouro, incenso e mira. A visita, relatada no Evangelho de São Mateus, não traz tantos detalhes, mas, ao longo dos séculos, foi-se acrescendo a esse episódio uma série de dados que deram ao perfil peculiar a essas três figuras.

As Velas

As velas simbolizam Cristo, a Luz do mundo. Vela Vermelha: lembra Isaias, profeta que anunciou 1000 anos antes a vinda do Salvador. Vela Azul: lembra João Batista, que anuncia que está próximo o Salvador, orai e preparai os caminhos. Vela Cor de Rosa: lembra Maria, filha de Israel, que deu o seu Sim e dele nasceu o Salvador. Vela Amarela: o símbolo de ouro e da realeza, que vem em sua plenitude para seu povo.

Cartões Natalinos

Foi o artista inglês John Horley quem, em 1843, resolveu enviar ao amigo distante Sr Henry Cole um cartão onde esta ilustrada uma reunião familiar com a expressão A merry Chrismas and a Happy New Year to you (Um alegre Natal e um feliz Ano-Novo para você). Este é o primeiro registro do envio de um cartão de Natal.

Ceia de Natal

A ceia de Natal deve ter sentido comunitário da Família de Deus, em alegre convívio ao redor da mesa. Cristo reuniu seus Apóstolos em uma ceia, foi na última ceia que Ele institui o Santíssimo Sacramento.

Bolas Coloridas

As bolas coloridas, por seu número e variedade de cores, simbolizam as obras humanas e que permanecem na estrela de Belém.

Músicas “Noite Feliz” e “Jingle Bells”

A música sempre foi uma das formas mais sublimes de se transmitir sentimentos e mensagens. Duas canções tornaram-se universais: “Jingle Bells” e “Noite Feliz” escrita e musicada há 182 anos. Jingle Bells não tem qualquer conotação religiosa, preferindo falar sobre andar de trenó. Noite Feliz transmite todo o ambiente terno e de profunda oração que cercou o nascimento de Jesus.

Presépio

Quem tomou a iniciativa de montar o primeiro presépio foi São Francisco de Assis, em 1224, preparado numa gruta, em um bosque italiano a cena do nascimento de Jesus como foi descrita nos evangelhos. A iniciativa de São Francisco foi tão comovente que a partir daí, a tradição de montar o presépio ganhou o mundo.

Os sinos

Os sinos falam da alegria que devemos ter durante a nossa vida, porque Cristo nasceu para ser nosso companheiro durante esta vida.

Os presentes

Os presentes de natal representam o Grande Presente – Deus, que se fez nosso irmão.

Os arranjos

Os arranjos secos simbolizam a humanidade árida que precisa do Cristo.

Arvore de Natal

A Árvore de Natal é outro símbolo de enorme força que foi extraído de rituais pagãos. Durante o inverno os povos europeus tinham o costume de enfeitar suas casas com folhagens e árvores ainda verdes para alimentar a esperança de que a primavera se aproximava. Sob o ponto de vista religioso, a árvore de natal, toda verde, é sinal de vida, enquanto as bolas nela penduradas significam os bons frutos oferecidos por Jesus à Humanidade. Já as vela representam a presença de Cristo como Luz. O hábito de armar árvore de Natal ganhou o mundo a partir de 1841 quando o príncipe Albert montou uma árvore no palácio real britânico

A Estrela

No ano 5 a.C. documentos astronômicos indicam que teria ocorrido uma grande explosão estrelar, resultando numa grande luminosidade que permaneceu no céu por inúmeros dias. Este fato pode ter originado a imagem da estrela de Belém, já que Jesus nasceu entre os anos 8 e 4, antes da chamada era cristã. A estrela serviu de guia para os três reis magos até Belém.

Publicado em 23.12.2001 nos jornais O POTI e GAZETA DO OESTE

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s