Collor fará pronunciamento às 15h

Collor fará pronunciamento hoje à tarde no SenadoO senador Fernando Collor (PTB-AL) admitiu três erros cometidos durante sua passagem pela presidência da República: confiscar o dinheiro que a população mantinha na poupança, entrar em confronto com o Congresso e optar em morar na Casa da Dinda, e não na Granja do Torto, segundo o Estado de S.Paulo. O ex-presidente irá discursar hoje às 15h no Congresso sobre seu impeachment.Collor tentou acabar com a inflação com o confisco dos depósitos bancários de quem tinha mais de 50 mil cruzeiros e criou uma nova moeda. Agora, diz que a manobra foi um “erro juvenil”.

“Foi um erro, um excesso de voluntarismo. Foi vontade de resolver as questões todas de uma vez só. Naquele momento e nas circunstâncias em que vivíamos o confisco se justificava do ponto de vista econômico, já que precisávamos de uma freada no aumento dos preços e na inflação, que andava na casa dos 90% ao mês. Faltou mais experiência para alguém que chegou à presidência com 40 anos recém-feitos”, disse.

Ele afirmou que teria adotado um comportamento mais harmonioso junto ao Congresso caso fosse um pouco mais velho e experiente. Durante seu governo, Collor optou pelo enfrentamento e sofreu forte oposição por parte do maior partido do Congresso à época, o PMDB.

“Eu errei muito. Até porque não dei ao Congresso a consideração que ele merece, sobretudo, porque o regime era presidencialista, em que o presidente da República, que é o líder da nação, tem de ter, necessariamente, uma convivência harmônica, pacífica e independente com o Congresso”,admitiu.

O ex-presidente concorda com a teoria de que a escolha da Casa da Dinda para morar o expôs e foi decisiva em seu processo de impeachment. Foi ali que os fotógrafos flagraram a saída do Fiat Elba comprado pelo ex-caixa de sua campanha em 1989, Paulo César Farias. O veículo tornaria-se o elo entre Collor e o esquema de cobrança de propinas montado pelo ex-tesoureiro.

Hoje, no Senado, ele deve começar a questionar juridicamente o processo de impeachment. Um dos argumentos a ser utilizado será que não poderia ter sido impedido porque a lei que instituía o processo de afastamento não estava regulamentada.

“Foi usada uma lei de 1946 para o meu processo porque a Constituição era omissa em relação ao impeachment. Em linhas gerais, meu pronunciamento não terá nada de subjetivo. Será objetivo e factual. Vou relatar o processo e dividir em quatro blocos: as investigações na CPI mista, depois na Câmara, no Senado e, por fim, a decisão do Supremo Tribunal Federal. Meu pai dizia que quem não sabe virar a página não merece ler o livro. Isso já passou”, disse.

Fonte: Terra

—————————–

Alguém aqui tem pena “delle”? Vejamos se esse pronunciamento será apenas um “Eu preciso de vocês! Não me deixem só! – O Retorno”.

Anúncios

2 comentários sobre “Collor fará pronunciamento às 15h

  1. 1º – Gostaria de ter na integra o pronunciamento de collor no dia 15 de março de 2007

    2º – Gostaria de ter na integra o pronunciamento da renuncia do senador Antonio Carlos Magalhães

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s