Fala que eu te escuto… e te manipulo!

O programa Fala Que Eu Te Escuto, transmitido pela Rede Record, propôs na madrugada desta terça-feira (27) o seguinte tema para debate: “Homossexuais: o projeto de lei significa censura para a família ou justiça para os gays?”. O Projeto de Lei nº 440/01, elaborado por Ítalo Cardoso, vereador do PT, prevê a criminalização de toda e qualquer forma de discriminação ligada à orientação sexual. Estas normas foram criadas em função dos ataques constantes que gays, lésbicas, transexuais e bissexuais têm sofrido por grupos anti-gays, principalmente em São Paulo. 

Com uma abordagem parcial e negativa sobre o tema, a reportagem-especial da atração contou somente com opiniões de bispos e advogados contrários ao projeto de lei – o que já era previsível, já que os evangélicos “demonizam” a comunidade GLBTT. No meio do programa, transmitiu-se uma espécie de “conto-de-fadas”, explicitamente sensacionalista, na qual pessoas não-identificadas falavam sobre as dificuldades que passaram quando um integrante da família assumiu sua orientação sexual. Algumas das frases absurdas ditas pela família do garoto homossexual foram: “ele vai sofrer sendo gay”, “é gay porque quer!”, “eu queria tanto ter netos…”. Engraçado que nada do que foi afirmado na “historinha” foi rebatido (a não ser no e-mail que enviei ao programa).

“Vou colocar de novo, para ENTENDEREM”. Sim, foi exatamente isso que o apresentador do programa, o bispo Clodomir Santos, disse ao mandar rodar novamente o trecho da reportagem-especial na qual o senador Marcelo Crivella faz o ‘nobre’ raciocínio: “antigamente a homossexualidade era escondida. […] Depois foi tolerada. […] Agora é enaltecida. Daqui a pouco será obrigatória!”.

Reparem em duas coisas: a manipulação do programa, quando o apresentador pede para passarem de novo este trecho específico da reportagem, para os telespectadores ENTENDEREM, PERCEBEREM, CONCLUIREM, ou seja, terem sua opinião manipulada, tomarem o depoimento do senador como verdade absoluta, já que só foram veiculadas opiniões preconceituosas no programa. E outra coisa, o senador afirma com toda certeza que daqui a pouco a homossexualidade será obrigatória… e se for, qual é o problema? Não é uma doença, não é uma anomalia, oras! Puro preconceito descarado.

As ligações dos telespectadores seguiram pelo mesmo caminho. Advogados com os mesmos argumentos e discursos preconceituosos de “pra que perder tempo fazendo lei pra bichas, elas que morram”. Um deles, o advogado Marcelo, afirmou que, como pai de família, “não gostaria de levar minha filha ao shopping e ver dois gays se beijando”. Declarações deste porte deixam evidente que a homofobia já começa em casa: enquanto os judeuzinhos, negrinhos e deficientes tem o total apoio de suas famílias, os homossexuais, não. Estes são reprimidos e levados a pensar de forma preconceituosa desde pequenos. A família é a primeira a reprimir e discriminar, com a imposição dos papéis sexuais (“menina veste rosa, e menino veste azul”, “menino brinca de carrinho, menina de boneca”) e da falta de comunicação e instrução. Qual o problema de duas pessoas do mesmo sexo se beijarem no shopping? A criança já vai se acostumando a tirar essa idéia de homofobia da cabeça e encara isso como uma coisa normal (e é normal!). Podem assistir isso à vontade nas novelas, mas não podem ver de perto?

Gays sofrem mesmo, infelizmente. Culpa da sociedade homofóbica na qual vivemos. E a Rede Record só reforçou esse comportamento, fazendo esta abordagem manipuladora, tendenciosa, parcial, negativa, preconceituosa e homofóbica de um assunto tão sério quanto a homossexualidade. Lamentável.

Para ler o projeto do vereador Ítalo Cardoso na íntegra, acesse: http://www.abglt.org.br/port/leim440.htm

Anúncios

59 comentários sobre “Fala que eu te escuto… e te manipulo!

  1. Deus mandou fogo destruir Sodoma e Gomorra pq estavam corrompidas pelo homossexualismo. tenho varios amigos gays e amo todos eles,cada um com sua vida, mas eu n acho normal e pronto. N é plano de Deus p ninguem. senao Deus n tinha feito homem e mulher, teria feito um só. E n teria feito um completando e encaixando no outro, ah fala serio. N sou e nunca fui preconceituosa, só n acho que seria normal p mim ver dois se beijando. é nojento, é minha opinião e eu n to nem aí p que pensem.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s