Segunda é fim-de-semana para deputados

Um exemplo de dignidade e seriedade de nossos deputados: numa decisão unânime, eles resolveram riscar a segunda-feira do calendário. Todos os líderes de partidos aprovaram a decisão que na segunda todos os deputados podem ficar em seus estados. O argumento foi que a segunda era um dia improdutivo e as sessões terminavam muito tarde. As sessões de segunda à noite serão substituídas por sessões na terça-feira de manhã.

Quem faltar aos três dias de trabalho poderá ter o salário suspenso se não apresentar uma justificativa para as faltas. Já a falta na segunda e na sexta não serão punidas, pois o deputado pode permanecer em seu estado de origem.

Na mesma câmara, corre um projeto para que o salário dos próprios deputados aumentem de R$ 12.847 para R$ 16.250. Ou seja, trabalharão menos e ganharão mais.

Antes de Arlindo Chinaglia não havia trabalho na segunda. Porém o novo presidente da Câmara criou uma nova rotina, que transferia as votações para segunda e quinta, obrigando o deputado a trabalhar no dia “morto”. Agora as votações voltam a acontecer nos três dias de trabalho.

Tanto a base do governo quanto da oposição apoiaram a decisão. Até a oposição mais ferrenha, como o P-SOL, aderiu ao novo dia de folga: “As sessões às segundas-feiras estavam ineficientes do ponto de vista da produtividade. A decisão foi unânime”, disse Chico Alencar líder do PSOL. “Todos os líderes têm sido pressionados por parlamentares que nos seus Estados têm demandas por audiências às segundas-feiras. Ao invés de uma sessão na segunda-feira à noite, teremos na terça-feira pela manhã”, afirmou o líder do PT na Câmara, deputado Luiz Sérgio (RJ).

Pela milésima vez na Globo, A Lagoa Azul

Sessão da Tarde é sinônimo de A Lagoa Azul. É o Chaves dos filmes. Não tem nada pra passar? Mete A Lagoa Azul na Sessão da Tarde. Pra quem nunca viu o filme, talvez alguém que permaneceu em coma nos últimos 20 anos, aqui vai a sinopse:

Sinopse: Duas crianças crescem juntas em uma ilha junto de um velho marinheiro, após um naufrágio. Quando o velho morre, as duas crianças têm de se virar sozinhas, e acabam por descobrir o amor. Indicado ao Oscar de Melhor Fotografia, é uma refilmagem de um filme homônimo de 1949, e recebeu ainda uma continuação, chamada De Volta à Lagoa Azul (1991).

Mudança climática ameaça patrimônios da humanidade, diz Unesco

da France Presse, em Paris

As variações climáticas ameaçam os 830 locais inscritos na lista do Patrimônio Mundial da Unesco, segundo um relatório que estuda os efeitos em 26 locais, entre eles a região arqueológica de Chan Chan no Peru, a Grande Barreira de Corais da Austrália e o Parque Nacional do Kilimanjaro, na Tanzânia.

“Hoje em dia, a comunidade internacional está amplamente de acordo em estimar que a mudança climática constituirá um dos maiores desafios do século 21”, lembrou o diretor-geral da Unesco, Koichiro Matsuura, no relatório, intitulado “Estudos de Caso em Mudança Climática e Patrimônios Mundiais”.

A publicação está dividida em cinco capítulos: geleiras, biodiversidade marinha, biodiversidade terrestre, sítios arqueológicos e cidades e assentamentos humanos históricos.

No caso das geleiras, além de alterar a beleza destes locais e provocar inundações perigosas, a mudança climática põe em risco várias espécies selvagens, como o leopardo-das-neves, que vive no Parque Nacional de Sagarmatha, no Nepal.

No que diz respeito à biodiversidade marinha, a Unesco prevê que, até 2100, 70% dos corais de águas profundas serão afetados pelas alterações climáticas. Calcula-se que 58% dos corais no mundo estão em perigo.

Quanto à biodiversidade terrestre, a Unesco estuda, sobretudo, todas as áreas protegidas da Região Floral do Cabo, na África do Sul, e recomenda a criação de zonas protegidas e o deslocamento para outros locais das espécies que estão especialmente em perigo.

No que diz respeito aos tesouros arqueológicos, a organização citou como exemplo a cidadela de Chan Chan, no Peru.

Segundo a Unesco, as chuvas causadas pelo fenômeno El Niño afetam as frágeis construções de barro de Chan Chan, a antiga capital do reino Chimu, uma das mais importantes cidades pré-hispânicas da América, com arquitetura de adobe.

Por último, a elevação do nível do mar e as inundações podem ter efeitos devastadores nas construções e no tecido social das cidades e assentamentos humanos históricos. A Unesco citou o bairro financeiro da City, em Londres, Praga, na República Tcheca, a cidade de Timbuctu, no Mali, e o Bosque dos Cedros de Deus, no Líbano.

Polícia acusa rapazes de tramar assassinato pela internet em Brasília

da Folha Online

Quatro rapazes de 18 e 20 anos –de famílias de classe média e alta de Brasília– estão sendo investigados pela Polícia Civil do Distrito Federal por suspeita de terem planejado matar outro jovem por meio de um programa de comunicação instantânea pela internet –o MSN.

Segundo a delegada-chefe da 1ª DP de Brasília (DF), Suzana Orlandi Machado, os diálogos passaram a ser acompanhados após uma denúncia anônima. O monitoramento captou fotos com armas de fogo e acertos sobre a data e o local do crime. A delegada decidiu divulgar a investigação para impedir a ação.

Na segunda-feira (9), equipes da Polícia Civil realizaram buscas nas casas dos suspeitos e apreenderam seus computadores e celulares. Em uma das casas foi encontrado ainda um comprimido e meio de ecstasy. O motivo do crime, conforme as investigações, foi o fato de a ex-namorada de um dos suspeitos ter se envolvido com a vítima.

Em depoimento, os rapazes teriam alegado que a arma presente nas fotos era de brinquedo. De acordo com a delegada, porém, havia outra arma –real– que fora emprestada ao grupo por um segurança particular. O segurança está preso.

Os quatro rapazes permanecem em liberdade mas, para a delegada, há “provas suficientes” para indiciá-los por formação de quadrilha, ameaça e corrupção de menores.

Mantega muda discurso e já fala em CPMF menor para empréstimos

ANA PAULA RIBEIRO
da Folha Online, em Brasília

O ministro Guido Mantega (Fazenda) mudou o discurso e já admite incluir uma alíquota menor da CPMF (Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira), hoje em 0,38%, na proposta de prorrogação da cobrança do tributo por mais quatro anos. No entanto, para o ministro, é melhor que essa redução seja focalizada nas operações de empréstimos para pessoas físicas e empresas.

“Na minha opinião é melhor fazer focalizada [em uma determinada operação]. Se você tem uma redução linear, ela seria muito pequeno . Fazer focalizado nas operações financeiras de empréstimos você está reduzindo o custo desses empréstimos e beneficiando toda a sociedade”, disse.

A CPMF deixa de vigorar neste ano e o governo quer prorrogar a sua cobrança por mais quatro anos. A prorrogação será feito por meio de uma PEC (proposta de emenda constitucional), que deverá ser enviada ao Congresso Nacional na quinta-feira.

Ontem, o ministro havia afirmado que uma redução da CPMF poderia ser feita apenas “futuramente”. No entanto, na reunião do Conselho Político –que reúne líderes e presidentes de partidos da base aliada– de ontem à noite, essa idéia foi proposta e Mantega resolveu acatá-la.

De acordo com Mantega, os estudos sobre o impacto da redução deverão ser concluídos ainda hoje. Os técnicos analisam qual o impacto fiscal de uma redução da alíquota ou mesmo a isenção da cobrança dessa contribuição nas operações de empréstimo. No ano passado, a CPMF foi responsável por uma arrecadação de R$ 32,5 bilhões.

A PEC que será finalizada pelo governo engloba também a prorrogação da DRU (Desvinculação das Receitas da União), que desobriga o governo federal a aplicar essa parcela da arrecadação nas chamadas vinculações constitucionais. Se não for prorrogada, ela também deixa de vigorar no final deste ano.