Análise: TV JB

Jornalismo, clipes, novela e talkshow. Foi assim que estreou ontem, às 18h, a TV JB. O abre-alas foi o programa “Na Rua”, com Léo Almeida, com formato semelhante que apresentava na TVE. Programa jovem, com música e entrevistas, uma ótima pedida pra quem não quer ver novela. Depois, entrava no ar o programa “+ Pop”, ex-curinga da CNT, que ocupava toda a área do horário nobre, guardando espaço pra TV JB. Isabel Wilker, crítica de cinema e filha do ator José Wilker, dava o ar da sua (sem) graça no “Cine Set”. Meio sem carisma, meio sem sal, coisa típica de quem está iniciando sua carreira. Depois, a novela “Coração Navegador”, uma co-produção com a RTP de Portugal. Algo meio curioso nessa produção: todo o núcleo português tem sua voz dublada e o núcleo brasileiro não. Fica a pergunta: e quando um ator português contra-encenar com um ator brasileiro? A cena será meia dublada?

Mais tarde, entrava ao ar o “Telejornal do Brasil”, que prometia ser o momento épico da emissora elo simples fato de ter no comando o ilustre jornalista Bóris Casoy. No primeiro bloco, um susto: todos os VTs estavam com problemas de áudio e Bóris agia como se nada estivesse acontecendo, talvez o telejornal seja gravado ou para o pessoal do estúdio o áudio iria ao ar normalmente. Após um intervalo de 10 minutos (!), o problema foi corrigido e assim podemos prestar a devida atenção ao que o jornal proporcionava. Um cenário meio pobre (uma bancada, uma tela de plasma e algumas câmeras) e pequeno (a parede de fundo estava a, no máximo, um metro de Bóris). Talvez seja a falta de costume de não ver uma redação atrás do Bóris, que sempre apresentou com uma redação ao fundo.

Um fato curioso: Diferente do que imaginávamos, a CNT não acabou, apenas virou transmissora da TV JB. Além dos dois logotipos ficarem na tela, nos créditos aparecem: “Transmissão: CNT” e “Produção: TV JB” e fora do horário das 18h às 00h, são executadas vinhetas da CNT. Isso deve ficar pelos próximos 5 anos, quando acaba o contrato de arrendamento da CNT e, se acontecer tudo bem, a Nelson Tanure deve comprar definitivamente a CNT da família Martinez.

Esperamos que a nova TV JB não se perca no meio do caminho e ainda proporcione muita cultura e entretenimento ao povo brasileiro.

PS: “Por Excelência”, novo programa de Clodovil Hernandes, tem sua estréia prevista para o domingo, às 20h.

Anúncios

6 comentários sobre “Análise: TV JB

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s