RCTV: Vilã ou injustiçada?

Hoje é o último dia de transmissão da RCTV, a Rádio Caracas de Televisión, rede de TV oposicionista ao governo de Hugo Chávez. Se por um lado a liberdade de expressão na Venezuela é ameaçada, por outro foi por causa do apoio da RCTV ao golpe de frustrado em abril de 2002, na tentativa de tirar o presidente do poder. Não só a RCTV apoiou esse golpe, mas também a Globovisión, que depois que Chávez voltou ao poder, concordou em amenizar as críticas ao governo. O golpe ao governo de Chávez aconteceu depois de constantes acusações de corrupção envolvendo a estatal petrolífera PDVSA. 7 entre 10 venezuelanos são contra o fechamento da emissora.

Essa já não é a primeira vez que a RCTV foi “perseguida” por um presidente. Em 1976, o presidente Carlos André Perez suspende a RCTV por três dias por implantar “notícias falsas e tendenciosas”. Em 1980, presidente Luiz Herrera Campins anulou por 34 horas o sinal da emissora por ter transmitido “narrações sensacionalistas, quadros sombrios, e relatos de fatos pouco edificantes”. Em 1981, ainda no governo Herrera Campins, suspendeu por 24 horas o sinal da emissora, dessa vez por ter transmitido imagens pornográficas. Em 1984, também na presidência de Herrera Campins, a RCTV foi advertida por apresentar “de forma humilhante” o presidente e sua esposa.

A versão apresentada por Hugo Chávez é que “Esse canal fez muitos danos ao país durante muito tempo: os valores negativos, o bombardeio midiático de violência, o ódio, o racismo, o sexo mal visto e mal entendido, o desrespeito à mulher, aos meninos, às meninas, o desrespeito às muitas manifestações da vida social, aos homossexuais, ao país e ao mundo e às pessoas que tem alguma deficiência. Essa é a razão de fundo”, disse o presidente no discurso que anunciava que não iria renovar com a RCTV.

A RCTV é a maior rede oposicionista da Venezuela e o mais antigo canal daquele país. Fundado em 1953, a RCTV é a rede que mais é contra o governo de Hugo Chávez. A RCTV teve um importante papel na história televisiva a Venezuela: a Copa de 70 foi transmitida por ela, a primeira telenovela foi transmitida por ela e a transmissão que inauguraria a TV de lá, foi da RCTV. O fechamento arbitrário da RCTV demonstra uma fragilidade da liberdade de expressão e o risco da volta da ditadura, dessa vez pseudo-socialista. Mostra que está voltando a época do “escreveu e não leu, o pau comeu”, onde quem não andava de acordo com os interesses do governo, não podia emitir sua opinião.

O fato curioso é que só a RCTV teve sua concessão cassada e as demais empresas do grupo dono da RCTV (jornais, revistas e a Rádio Caracas) não foram cassadas.

Novelas, humorísticos e “Show do Milhão” – A revolta do povo

Um dos maiores motivos do povo venezuelano de se revoltar é por causa da novela “Mi Prima Ciela”, que entrou no ar a apenas 3 meses e que terminaria em apenas em setembro. “O que será de Graciela?”, perguntava um manifestante. “Mi Prima Ciela” conta a história de Graciela, uma garota que tem leucemia e seu destino era viver feliz com seu namorado ou morrer em decorrência da doença. Além de “Mi Prima Ciela”, a RCTV exibia outras seis novelas, entre inéditas e reprises.

Um dos programas de maior audiência e que mais irritou o presidente venezuelano foi “Radio Rochela”, tradicional programa humorístico, no ar a mais de 40 anos, é o programa de maior duração de toda América Latina. Um programa no estilo “Casseta & Planeta”, trazia constantes sátiras ao governo de Chávez. A última edição do programa apresentou um musical especial, que lembrava os melhores momentos do programa. Os atores estavam com uma notável expressão de tristeza no rosto e na fala.

A versão venezuelana do “Show do Milhão”, o “Quién Quiere Ser Millonario” é o programa de maior audiência da Venezuela. 10 participantes tinham a chance de ganhar 200 milhões de Bolivares, equivalente a 183 mil reais. O programa alcançava mais de 50% da participação da audiência da TV venezuelana.

TVES – A nova TV Chavista

A TVES (Televisión Venezuelana Social) é a rede que ocupará o canal 2 a partir da meia-noite de hoje. A concessão e a infra-estrutura são as mesmas da RCTV, que foi obrigada a ceder o prédio e os equipamentos para transmissão, fazendo que a RCTV não tenha capacidade nem mesmo para uma transmissão via cabo ou via satélite, onde não é necessária uma licença do governo.

A TVES é uma TV estatal e inicialmente não terá nenhuma produção própria, somente programas comprados. A primeira novela da nova emissora será a argentina “Pai Coragem” e a primeira série a espanhola “Hospital Central”. Pelo fato de não haver produções próprias, a infra-estrutura será menor, assim desativando o último andar do prédio da emissora.

“Un Corazón que Grita”

Veja o vídeo especial que relembra os 53 anos da emissora, denominado “Un Corazón que Grita”.

Anúncios

2 comentários sobre “RCTV: Vilã ou injustiçada?

  1. Eu acho comico alguem defender uma emissora que não respeita a concessão que recebeu e não respeita os votos que Chaves recebeu dos mais pobres da Venezuela.
    è como aqui, a imprensa não falta com respeito com o Lula, mas principalmente com os 56 milhões de brasileiros que votaram nele.Ao publicar e dizer que os que votaram no Lula são pessoas analfabeta ou que venderam o seu voto pelo bolsa-familia estão agredindo os que votaram no Lula, assim como eu.Mas eu espero que nas próximas eleições, esses eleitores lembrem disso e não votem naqueles que lhe ofenderam.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s