Heloísa Helena pode ser candidata à Prefeitura do Rio

A ex-senadora Heloísa Helena (P-Sol/AL) pode ser candidata à Prefeitura do Rio em 2008. Se depender da vontade dos dirigentes do P-Sol, isso deverá acontecer. O motivo do interesse do P-Sol em colocar Heloísa Helena como prefeita da capital fluminense foram os votos que a ex-senadora recebeu em sua campanha à Presidência da República em 2006: 20,4% dos votos válidos na capital e 17,1% em todo o estado.

Embora os dirigentes do partido queiram isso, falta saber se os militantes do partido aceitarão essa tática, já que pode ser considerada eleitoreira.

Inicialmente, Heloísa Helena rejeita a proposta.”Não me sentiria bem em transferir o título para disputar uma eleição. Seria uma manobra eleitoreira que a gente tem condenado.”

Além da grande votação que Heloísa Helena recebeu nas últimas eleições, os dirigentes do P-Sol alegam que no comando da Prefeitura do Rio, Heloísa Helena poderá se aproximar mais de temas de projeção nacional como a violência.

Porém, a discussão sobre sua transferência “está ainda em uma fase embrionária”. “Por ser uma figura representativa do partido, se ela fosse eleita para o Executivo, teria que se fixar no Rio. No Legislativo, tem mais liberdade, além de poder ajudar a formar uma bancada. Mas depende da vontade dela”, disse o ex-deputado federal Babá (P-Sol/PA).

Incerteza na educação carioca – Mais da 946

Mais um capítulo na novela da educação do Reino de Avelin. Se você perdeu os últimos capítulos, tentaremos atualizá-lo desse drama mexicano que nós, alunos da rede pública, estamos sofrendo: Na noite do dia 04 de junho, a secretária de educação Sônia Mograbi escreveu uma nova resolução que dava ao conceito “R” (Regular) o poder de reprovar ou não o aluno. Outros pontos da Resolução 946, como o Conceito Global, não foram excluídos.

Na manhã do dia seguinte, dia 05 de junho, ocorreu um protesto em frente à Alerj, a Câmara de Vereadores do Rio de Janeiro. Depois de uma longa espera, na noite do mesmo dia houve a votação decidindo se a 946 caía ou não. Caiu.

Dias após, a Prefeitura do Rio decidiu recorrer da decisão. Ou seja, eles querem que a 946 volte. O Sepe também recorre contra a Prefeitura. Foi decido que até o julgamento, a antiga lei de reprovação entraria novamente em vigor. Apesar da lei da reprovação ser do antigo métod, as “séries”, o “Ciclo” continua funcionando. Temos uma lei para uma coisa que não temos mais e nenhuma lei para o que temos.

É incrível ver que a capital do estado que tem a segunda maior economia do país tenha uma educação totalmente sucateada e bagunçada. Mais uma vez, como sempre fizeram, nós, alunos e professores, estamos fazendo papel de otário, de palhaço, de bobo e de tolos. Nunca na história deste país fomos tão humilhados por esse projeto de Prefeitura.