E chega ao fim a Tecsat

No último dia 26 de junho, às 00h40, a operadora de TV por Assinatura brasileira Tecsat deixou seus assinantes sem seu sinal. O motivo foi dado por um dos canais que eram transmitidos pela operadora, o NSC, que também contratava serviço de uplink de seu sinal. Uplink é quando uma operadora carrega o sinal de um canal para distribuí-lo para outras operadoras via cabo.

Segundo a Assessoria de Imprensa do NSC, a Tecsat não haveria pagado aluguel de uso de seu satélite, o Intelsat. A Tecsat não se pronúncia sobre o assunto e apenas limita-se a dizer o assinante que “são problemas técnicos” e que “retornará em breve”.

A Tecsat foi fundada em 1998 na cidade São José dos Campos, interior de São Paulo. No começo de sua operação, seus principais atrativos eram os canais distribuídos pela HBO, que incluem os canais de série Warner e Sony, o canal de documentário “Mundo” (hoje A&E), o canal sobre celebridades “E!” e os canais de filmes premiums HBO, HBO2 e Cinemax, que eram comercializados a preços baixos. Em meados de 1999, os canais distribuídos pela HBO foram retirados da operadora sem nenhum aviso prévio. O motivo alegado pela HBO era que o sistema da Tecsat não possibilitava o controle do número de assinantes e pediu uma vistoria. A Tecsat informou que tinha começado essa vistoria, porém a HBO não teria esperado e cancelado o contrato. Alguns meses após, foi anunciado um contrato de exclusividade entre a HBO com a Directv, principal concorrente da Tecsat, numa estratégia para tirar de vez a operadora brasileira do mercado.

Desde então, vários canais foram retirados sem nenhum aviso, além da diminuição da qualidade do serviço e de atendimento.

É, a tupiniquim até deu certo no começo, mas os yanquees assassinaram-na lentamente, desde 1999, com a sua morte definitiva em 2007. Um processo lento de morte que demorou 8 anos para terminar. Será que os yanquees da Sky/Directv farão o mesmo com os muchachos da Telefônica?