Ives Ota: o mensageiro da paz

Quem não se lembra deste garotinho?

Ives Ota

Assassinado há 10 anos, no bairro do Carrão, zona leste de São Paulo, Ives Ota tornou-se símbolo da paz e do perdão. Eu, como correspondente de São Paulo do Blog Internacional, tive a incrível e inédita oportunidade de entrevistar a família Ota, que descobriu na tragédia uma forma de propagar o perdão entre as pessoas. Confiram.

“Não há dor maior do que perder um filho, mas não existe outro caminho a não ser perdoar”. Estas são as palavras emocionadas de Keiko Ota, mãe do garoto Ives, seqüestrado e morto por três seguranças que trabalhavam para a família, em 1997, na zona leste de São Paulo. O caso que chocou o país deu origem ao Movimento da Paz e Justiça Ives Ota, que tem como meta conscientizar as pessoas de que somente através do perdão o ser humano pode ser feliz.O pai da vítima, o comerciante Massataka Ota, conta que a ONG surgiu na hora mais difícil. “Eu queria fazer justiça com as minhas próprias mãos. No entanto, em uma conversa com Deus, decidi que a morte de meu filho não seria em vão”, relata. Foi então que, um mês após a tragédia, nasceu o movimento que visa respeitar e defender a vida humana. “O que nos dá felicidade é trabalhar pela felicidade dos outros. Tenho certeza de que é isso que o Ives deseja”, confessa a mãe.

Em 2002, o comerciante teve a oportunidade de ficar cara a cara com o assassino de Ives, no quadro “Hora da Verdade” do programa “Fantástico”, transmitido pela Rede Globo. “Eu disse a ele que o perdoava. Falei que conheci sua filha de cinco anos e que desejava a ela o contrário do que ele havia feito ao meu filho. Foi então que ele começou a chorar, e disse que estava cumprindo o que merecia”, conta. A família Ota luta pela previsão legal da prisão perpétua para crimes hediondos, mas não da pena de morte. “Perdoar não é mandar soltar os criminosos de volta às ruas. Perdoar é tirar o ódio de dentro de você. Perdão e justiça são coisas diferentes. A justiça deve ser cumprida”, afirma.

Em prol da solidariedade, Keiko e Massataka realizam palestras, cursos e encontros junto a escolas, unidades da Febem e entidades carentes. O casal se encontrou com os pais do menino João Hélio, assassinado no início deste ano, e prestou apoio à família. “Nosso intuito é confortar as pessoas que sentiram a mesma dor que nós e mostrar que o perdão é uma lição de vida para todos”, explicam. Com a ONG, que existe há quase 10 anos, os Ota amparam e orientam famílias vítimas da violência e da carência social.

Publicada originalmente em: http://cecit.unicid.br/aun/materias.php?mat=32

10 comentários sobre “Ives Ota: o mensageiro da paz

  1. Querria te dizer que fiquei muito triste pela a morte do IVES..
    Quando eu li esse livro nossa eu chorei muiuto…

    ficamos muito sentido.;..

    todos nois da minha casa..

    nois limos esse livro atravez de uma amiga minha que tem o

    livro dele…

    nossa todos nois ficamos pensando com que pode uma pessoa assim ficar nesse mundo?

    beijooss…

    ESTAMOS MUITO TRISTE PELA SUA MORTE IVES….

  2. Como disser graças a deus que vocêis existem?Como explicar o orgulho que eu tenho de vocêis serem brasileiros?passarem por cima da dor e ser gentil com os outros dando um exemplo de solidariedade sem fim.Obrigado Keiko e Massataka,por trnsformarem a tragédia em flores ,que com certeza o Ives esta colhendo no céu.Esta junto a tantas Izabellas vitimas da maldade do mundo.Obrigado por me permitir escrever ,gostaria de segurar esta bandeira também,o que devo fazer?,beijos agradecidos,Hêlo

  3. Assistindo ao jornal do SBT ontem, eu vi que o caso de uma menininha que foi encontrada morta dentro de casa, ainda não foi solucionado e parece que a justiça também não está empenhada em solucionar.
    Não conheço a familia mas estou aqui como cidadâ, indignada pelo descaso que a mídia e a justiça faz com os menos favorecidos, os pais chegaram a mudar de residência para que a perícia não fosse prejudicada mas de nada adiantou, acho que a atenção que estão dando para o caso de Isabella deveria ser a mesma para todas as crianças. TODOS OS PAIS TEM O DIREITO DE SABER QUEM SÃO OS ASSASSINOS DE SEUS FILHOS e saber que foi feita a justiça. Estou escrevendo aqui porque sei que os pais de Ives sempre estão solidários com esses pais que perderam seus filhos e os admiro muito porisso.

    Um forte abraço,

    Sueli

  4. Quando vi o assunto pela tv fiquei emocionada, mas não tive coragem naquele momento de falar nada. Mas hoje que estou passando por uma dor muito forte com a morte da minha filha, uma injustiça tão grande, quando um moço atropelou ela na calçada por uma moto e ainda alcoolizado, fiquei pensando no sofrimento da perda, por isso estou escrevendo …

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s