Movie Classic Scene: Tempos Modernos (Modern Times – 1936)

Continuando com a nossa sessão “Movie Classic Scene”, especial Charlie Chaplin, mostramos a cena da Máquina de Comer (Eating Machine) do filme “Tempos Modernos” (Modern Times), de 1936. O filme é uma sátira da industrialização e mostra o desemprego nos EUA depois da quebra da Bolsa de Nova York, em 1929. Chaplin interpretava um funcionário de uma indústria e nessa cena é feito de cobaia de uma Máquina de Comer que não funciona corretamente. Uma das cenas mais hilárias do cinema mudo.

Globo quer dividir futebol com SBT para combater a Record

O que parecia impensável, impossível e utopia à 5 ou 10 anos atrás está próximo de acontecer. Uma parceria entre a Globo e o SBT para que o SBT cresça no IBOPE. Segundo informações da Folha Online, executivos da Globo e do SBT estão negociando uma parceria para que as redes dividam os direitos do futebol para 2008. Nada foi feito formalmente, mas existe um interesse de ambas as partes. O objetivo da negociação é frear o crescimento da Record no IBOPE.

A Rede Globo está com dificuldades de renovar o contrato com a Band. A Globo pediu R$40 milhões para dividir os direitos, porém a emissora dos Saad achou o valor alto demais. Em 2007, a Band pagou R$20 milhões pelos direitos e teve prejuízo. A culpa foi porque o contrato foi fechado em dezembro, quando todos os anunciantes já tinham destinado suas verbas de propaganda.

Já no SBT, o futebol é visto com bons olhos. A rede teria até sondado Milton Neves, o que poderia gerar uma briga entre ele e Jorge Kajuru, inimigos mortais. Porém, as negociações não serão fáceis. O SBT quer jogos exclusivos e às 20h30 da quarta. É pouco provável que a Globo ceda esses jogos. Mas ninguém mais quer transmitir os mesmos jogos que a Globo, já que na Record e na Band, transmitir os mesmos jogos que a Toda-Poderosa nunca deu certo.

RR, a mais nova invenção da Mograbi

“La Resolución”, esse deve ser o nome dado ao dramalhão que os alunos e professores da Rede Municipal de Ensino da Cidade do Rio de Janeiro. Ontem, dia 19/09, a Secretária de Educação Sra. Sônia Mograbi escreveu uma nova resolução, a Resolução 959, que cria um novo conceito: o “RR”, que siginifica “Registra Recomendação”. Afinal, o que é esse “RR”? Na teoria, o “RR” se aplicaria aos alunos que ainda tivessem dificuldade. Com o RR, o aluno não será reprovado, mas sim aprovado automaticamente, cabendo ao professor do período seguinte tentar um outro método de ensino. No final de cada ciclo, o CoC (Conselho de Classe), realizado pelos próprios professores da escola, decidiria se o aluno com RR poderá passar para o próximo ciclo. Algumas questões não estão bem exclarecidas, como, por exemplo, se um aluno da antiga 8ª série (Período Final do 3º Ciclo) poderá ser reprovado.

Na verdade, o RR não passa de uma Aprovação Automática mal mascarada. Continua-se passando de período automaticamente. E com dois seríssimos agravantes: Essa resolução é feita em setembro, faltando apenas 3 meses para o fim do ano letivo. E essa novela está bem longe de acabar.

Vejamos, em breve, novos capítulos de “La Resolución”. Uma novela mais dramática e mais demorada do que qualquer outra. E o que é pior, nessa novela, diferente das outras, os “vilões” saem sempre ganhando, até no final.

Palestra reunirá especialistas para discutir crimes na Internet

Evento imperd�vel!

Fraudes, espionagem industrial, pedofilia, roubo de identidade e discriminação são alguns dos 600 tipos de infrações virtuais definidas pela Legislação brasileira. A palestra “Crimes Virtuais”, que acontece no auditório da Universidade Cidade de S. Paulo (Unicid), na segunda-feira, dia 17 de setembro, terá como convidados o delegado assistente, José Mariano de Araújo Filho, da 4º D.I.G. – Delegacia de Crimes Praticados por Meios Eletrônicos – DEIC (Departamento Estadual de Investigação sobre o Crime Organizado) e Fernando Vieira colaborador da Revista PC & Cia – publicação especializada no setor de informática.

Segundo a empresa britânica de segurança Sophos, os hackers brasileiros foram responsáveis por 14,2% de todos os vírus produzidos no mundo, no ano de 2006. Com exemplos como esse, o delegado Araújo Filho pretende ilustrar o crescente número de crimes na Internet durante o evento.

“Dentro de uma estimativa de mil inquéritos que temos em andamento, 60% são de crimes contra a honra; 15% são casos de furto mediante fraude (que são casos de roubos em contas bancárias); 8% são de estelionato (como financiamentos e operações de compra e venda frios), e 3% correspondem a casos de pedofilia e pornografia infantil”, explica o delegado.

Para enriquecer a discussão, o colaborador da PC & Cia, que desenvolve aplicação de testes e organiza redes corporativas internas, Fernando Vieira, dará instruções preventivas aos usuários da Web. “Os avanços tecnológicos têm propiciado, cada vez mais, o aumento de crimes na Internet. É importante que os usuários tenham consciência que a prevenção é o melhor remédio, pois eles podem ser as próximas vítimas”, diz.

O evento conta com a participação dos alunos dos Cursos de Direito e Ciência da Computação. Essa é uma iniciativa da Agência Universitária de Notícias (AUN) do Curso de Comunicação Social, que também fará a cobertura jornalística do debate. Serão fornecidos press-kits para a imprensa.

SERVIÇO:

Palestra: Crimes Virtuais
Palestrantes: Delegado assistente da 4º D.I.G. – Delegacia de Crimes Praticados por Meios Eletrônicos – DEIC (Departamento Estadual de Investigação sobre o Crime Organizado), José Mariano de Araújo Filho
Colaborador da Revista PC & Cia, Fernando de Souza Vieira
Data: Segunda-feira, 17 de setembro de 2007
Horário: 19h30
Local: Auditório da Universidade Cidade de S. Paulo – Rua Cesário Galeno, 488
Informações: Agência Universitária de Notícias (AUN) – Fone: (11) 2178-1388

Renan, manda uma de calabresa!!

Votação secreta, sessão secreta. O resultado só podia ser um: pizza. E que bela pizza! 40 votaram a favor de Renan. Aliás, o número “40” deve ser o número dos ladrões: 40 acusados no Mensalão e “Ali Babá e os 40 ladrões”. Quem são esses 40? Ninguém sabe. Só se sabe uma coisa: dois podem ser da oposição.

Com esse resultado, é decretada de vez o fim da confiança que a Opinião Pública tinha com o Congresso Nacional, se é que ela ainda existia. Se o povo já achava que o Congresso é um antro de ratos corruptos, agora tem certeza absoluta.

Até quando o povo brasileiro receberá rótulo de otário na testa? Até quando a corrupção estará livre no Congresso? Até quando desculpas esfarrapadas irão nos taxar de bobos, ingênuos, otários, idiotas e burros? Mais respeito com o povo brasileiro!