Especial: Teledramaturgia mexicana comemora 50 anos

Novelas mexicanas

Este ano, a teledramaturgia mexicana completa 50 anos de existência. O primeiro sucesso produzido pela Televisa foi Coração Selvagem, em 1966. No Brasil, a primeira novela exibida foi “Os Ricos Também Choram”, produzida em 1979 e exibida na TVS/SBT em 1982 e logo foi um sucesso, o que fez com que a atriz principal, Verónica Castro, viesse ao Brasil prestigiar o sucesso da obra.

No México, as novelas da Televisa são líderes absolutos de audiência, porém também há uma grande produtora de novelas, de melhor qualidade de produção e de texto, a TV Azteca. Nesses últimos anos, as novelas da TV Azteca ganhou muita audiência, o que obrigou a Televisa a fazer mudanças drásticas em suas produções: reduzir exageros de maquilagem e abordar temas mais polêmicos em suas produções, fato que começou a partir de “Amigas y Rivales”.

No Brasil também houve a guerra Televisa x TV Azteca durante algum tempo: a Bandeirantes comprou algumas novelas da emissora e colocou-as no mesmo horário das novelas da Televisa no SBT, porém não deu muita audiência e a emissora dos Saad parou de importar as novelas.

As novelas de maior destaque da TV Azteca são: “La Hija del Jardinero”, “Lo que Callamos las Mujeres” e “La Vida és una Canción”, além da versão mexicana de “High School Musical”, que ganha da série “RBD: La Família”.

No Brasil, as novelas mexicanas conquistaram todo o público. Suas histórias simples, que emocionam todo o público foram a fórmula do sucesso desse gênero de telenovela. Desde “Os Ricos Também Choram”, são inúmeros sucessos. Alguns sucessos são “Carrossel” (1989), “Chispita” (1982), “O Direito de Nascer” (1981).

As novelas protagonizadas pela atriz e cantora Thalía fizeram tanto sucesso que foram reprisadas várias vezes. São elas: “Maria Mercedes”, exibida em 1996 com reprise em 1997 e em 2003; “Marimar” exibida em 1996, com reprise em 1997 e 2004; “Maria do Bairro”, exibida em 1997, com reprise ainda em 1997, 2004 e 2007; e “Rosalinda”, exibida em 2001, com reprise em 2004.

Além das novelas da Thalía, também entram na lista de sucessos as novelas “A Usurpadora”, também reprisada várias vezes, com a primeira exibição em 1999, com reprises em 2000, 2005 e 2007, e algumas mais recentes, como “A Feia Mais Bela”, exibida em 2006 e “Rebelde”, exibida em 2004.

Além, claro, sempre se matem no topo da lista as séries Chaves e Chapolin, escritos, produzidos e protagonizados por Robérto Goméz Bolaños, o Chespirito.

Algumas novelas do México, em especial da Televisa, já foram vendidas para mais de 180 países, principalmente as protagonizadas pela Thalía. Inclusive, rola pela internet uma história que nas Filipinas, a novela “Marimar” foi responsável por um acordo de paz em uma guerra civíl. O motivo era que, no horário da novela, todos paravam de guerrear para assistir aos capítulos da novela.

Só a Televisa produz cerca de 16 telenovelas ao ano, enquanto a Globo produz 8 telenovelas ao ano.

Os casais que marcaram as telenovelas mexicanas foram Fernando Colunga e Talía em “Maria do Bairro”, Jaime Camil e Angélica Vale em “A Feia Mais Bela”, César Évora e Victoria Ruffo em “A Madrasta” e “Abraça-me Muito Forte” e Fernando Colunga e Gabriela Spanic em “A Usurpadora”.

As novelas de maior audiência no México, pela ordem, são: “Amor Real” (2003), “A Feia Mais Bela” (2006), “A Madrasta” (2005) e “Destilando Amor” (2007).
Em homenagem aos 50 anos de novelas mexicanas, está sendo exibida no México a novela “Amor sin Maquillajen”, que conta a história das telenovelas por meio de três gerações de maquiadoras de novelas. Estreou em setembro no México e não há previsão de quando vai estrear no Brasil. Ou se vai estrear, já que parece que o SBT romperá o contrato de importação de novelas. Em meio as comemorações de meio século de novelas, será que a teledramaturgia mexicana perderá uma de suas maiores parceiras?

Veja alguns vídeos de novelas mexicanas (algumas em espanhol):

Abertura “La Hija del Jardinero”

Parte de “Lo que Callamos las Mujeres” (Espanhol)

Soraya leva fora de Luiz Fernando e bate em Esperança (Maria do Bairro)

Maria Mercedes enfrenta Malvina (Maria Mercedes – Espanhol)

Cenas de “Carrossel” e abertura

Abertura “Os Ricos Também Choram”

Paola trama armadilha para Paulina e Carlos Daniel (A Usurpadora – Espanhol)

Abertura Rosalinda

Dia do aniversário de Mia (Rebelde – Espanhol)

Alessandro encontra Sônia morta (Rubi)

Abertura de “Mundo de Feras”

Anúncios

Um comentário sobre “Especial: Teledramaturgia mexicana comemora 50 anos

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s