Boni poderá ir para o SBT

Segundo a Folha de S. Paulo, Silvio Santos e José Bonifácio de Oliveira Sobrinho, o Boni, voltaram a negociar uma possível compra ou parceria do SBT. As negociações já ocorreram a quatro meses, porém não evoluíram. Recentemente surgiu rumores que o empresário e apresentador Roberto Justos, representando um grupo de mídia mexicano (que não era a Televisa, e sim o Grupo Azteca), queria comprar o SBT. Tudo não passou de um boato. Na verdade Justos queria vender formatos de sua nova produtora de TV.

Boni foi o homem que contruiu a Rede Globo. Durante os anos 80 e 90, dirigiu a emissora a caminho da qualidade e líderança absoluta. A dez anos atrás, Silvio e Boni negociaram a ida dele para o SBT, que não foi desenvolvido. Boni tinha um contrato que não permitia que ele fosse trabalhar no SBT. Na época, a emissora de Silvio Santos ameaçava, e muito, a hegemonia da Rede Globo. Hoje a situação é diferente. Cogitam que Boni teria o apoio da Vênus Platinada, que torce para que o SBT cresça e freie a Record. Segundo expeculações, cogitou-se até a liberação de um alto executivo da Globo para assumir o departamento comercial do SBT.

Esse auxílio e clima de solidariedade entre a Globo e o SBT começou em meados deste ano, quando foi espalhado pela mídia que a Globo estaria negociado com o SBT a divisão dos direitos do Campeonato Brasileiro. Acabou que a Band renovou com a Globo, que tinha prioridade. Essa parceria é bom para ambas as emissoras: bom para a Globo, já que o SBT frearia o crescimento da Record, já que a disputa Globo x Record seria dura, já que a Record tem uma fonte infinita de dinheiro. Bom para o SBT que teria incentivos e auxílios para retomar a vice-liderança. Quem perde é a Record, que é atacada de todos os lados. E quem ganha é o telespectador, que vê muito mais qualidade na TV.

Saiba como será a tecnologia da TV Digital

No próximo domingo, dia 2 de dezembro, será inaugurada oficialmente a TV Digital no Brasil, embora esteja em testes desde junho e seja somente para São Paulo. Os primeiros set-top-box, ou bem bom português, caixa conversora, já estão nas lojas. Os modelos variam, e os preços também. Em um teste feito pelo Estadão, os modelos mais baratos são de R$500 reais, como o DigiTV, da Positivo, porém não suporta HDTV (alta definição) e são mais para TV de tubo. O modelo mais caro custa R$1.200, da Semp Toshiba. Ele tem suporte para HDTV, tem entradas de Video Componente, Video Composto e HDMI.  Se você quiser ler o teste completo, clique aqui. Ainda há um dispositivo móvel da TecToy que custa R$350 e pode ser conectado ao laptop e ao computador.
Cada emissora já divulgou o que irá produzir em HD no futuro, exceto o SBT. Segundo o Diretor de Egenharia da emissora, Roberto Franco, a emissora não revela seus planos por questões estratégicas. Ele apenas diz que “o SBT irá investir em alta definição e mobilidade desde o início”. Franco ainda garante que “quem tiver um aparelho portátil preparado para isso já receberá nosso sinal através dele a partir do dia 2 de dezembro”. Do SBT só sabe-se que a emissora será a primeira a exibir um filme de HD depois da estréia oficial. O filme “Alexandre, o Grande”, foi anunciado duas semanas antes de ir ao ar, junto com a marca SBT HD.

A partir da primeira semana de dezembro, a Bandeirantes e a Rede Globo transmitirão as novelas “Dance Dance Dance” e “Duas Caras” em HD, respectivamente. Na Globo, o próximo passo será a transmissão de filmes em HD e algumas partidas de futebol e alguns eventos especiais, como o Carnaval. Segundo Carlos Fini, diretor de Tecnologia e Manutenção da Globo, o estúdio 3 de São Paulo, onde são gravados os programas Altas Horas, Programa do Jô e Domingão do Faustão, já está preparado para gravar em alta definição.

Na Rede Bandeirantes, estima-se que todo o horário nobre (faixa das 18h às 1h) seja em alta definição até janeiro.

Na Rede Record, não foi definido o que será exibido em alta definição a partir do dia 2/12. O mais provável é que vá ao ar em HD a séries “Heroes” e o filme “Garfield 2”. A emissora diz que as novelas, filmes, séries e futebol será exibido em alta definição no futuro.

A RedeTV! já informou que a série Donas de Casa Desesperadas será exibida em alta definição. A emissora pretende produzir programas jornalístico e de entretenimento em alta definição.

Já a TV Cultura diz que não investirá em alta definição, mas sim em multi-programação, assim transmitindo até quatro programações diferenciadas em SDTV (qualidade de DVD). A TV Gazeta também já informou que adotará a multi-programação, com um segundo canal destinado à Fundação Cásper Líbero, que é dona da emissora, e transmitirá trabalhos do curso de jornalismo da Faculdade Cásper Líbero.

Pouquíssimas pessoas verão a estréia da TV Digital, apenas os mais favorecidos, visto que os receptores mais baratos e compatíveis com a tecnologia HD custam mais de R$700 reais. E uma televisão com a capacidade de exibir uma imagem em HD custa de R$5 mil para cima. Torceremos para que os preços caiam!