Crítica: A “malandragem” do Governo

Ano passado, comemoramos o fim da CPMF. Finalmente o “P” se fez valer como “provisório” e não como “permanente”. A CPMF, na teoria, era destinada a saúde. Na prática, menos de 1% desse dinheiro tinha seu destino certo. Apesar do presidente Lula ter prometido que nenhum imposto aumentaria com o fim do imposto do cheque, o Ministro da Fazenda, Guido Mantega, anunciou um aumento de 1,5% da IOF (Imposto sobre Operações Financeiras). Com isso, as prestações de produtos e empréstimos ficariam mais caras.

Agora as classes mais baixas irão sentir o golpe. Essa tática do governo é de colocar a culpa do aumento do imposto e, consequentemente, das prestações, em cima dos senadores da oposição. A “maladragem” do Governo de cobrir o rombo da CPMF e de virar o povo brasileiro contra seus adversários e de manipular as massas, é comparável ao poder de persuasão de grandes líderes das massas, como Adolf Hitler, Benito Mussolini e outros.

O pior de tudo é ver o ministro Mantega falar que o Presidente prometeu que nenhum imposto aumentaria em 2007. E mesmo que o presidente quisesse, não daria para aumentar nada em 2007, afinal, faltavam apenas 2 ou 3 dias para o fim do ano quando o Lula fez a promessa.

É, 2008 começou mal, muito mal para o povo brasileiro. Tudo por causa do Mussolini do Sertão.

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s