Crise na Polícia Militar do Rio

Tanto o governador Sérgio Cabral quanto o secretário de Segurança Pública, José Mariano Beltrame, reafirmaram, nesta quarta-feira (30), a intenção de exigir disciplina e não voltar atrás da demissão do comandante-geral da PM, coronel Ubiratan Angelo.
Ubiratan foi exonerado na terça-feira (29) depois de tomar a decisão de não punir os oficiais – pelo menos, oito deles em postos de comando – que fizeram uma manifestação por melhores salários domingo (27) nas proximidades da residência de Sérgio Cabral, no Leblon, na Zona Sul do Rio.

O novo comandante da PM é o coronel Gilson Pitta Nunes, que chefiava o serviço reservado (PM2) da corporação. Diante da ameaça de pedido coletivo de demissão por 40 oficiais, o governador Sérgio Cabral enfatizou:
“Não é meia-dúzia de membros que vai atrapalhar uma corporação que tem um dever a cumprir”. Cabral afirmou ainda que “a PM é composta por valorosos combatentes. A disciplina é fundamental e a situação vai se normalizar rapidamente”.

Para o governador, a Secretaria de Segurança Pública tem autonomia na nomeação de cargos. Cabral disse ter conhecido o novo comandante, coronel Gilson Pitta Lopes, apenas na última terça-feira.

Demissão de Ubiratan

O secretário Beltrame comentou a demissão de Ubiratan:

“Com relação à troca de comando, eu não volto atrás porque entendo que durante todo o ano de 2007 essas pessoas tiveram meu apoio. A Polícia Militar tem o meu apoio, a PM tem no secretário uma pessoa que luta por salários, que luta por condições de trabalho”.

Em relação a possíveis represálias por parte da PM, Beltrame diz que não pretende ceder. “Tenho as minhas convicções. Estive e continuo aberto a qualquer tipo de discussão. Nunca foi fechado a nenhum tipo de diálogo. Acho que eles estão no direito deles de tomarem a medida que eles acharem por bem tomar.”

Barbonos e salários baixos

Sobre o movimento dos coronéis denominado os Barbonos, o governador Cabral afirmou que o grupo não irá tirar o prestígio do secretário José Mariano Beltrame. “É um movimento isolado, tolo, que não tem cabimento. Essa meia-dúzia quer confronto, balbúrdia e desordem na PM e não vai conseguir”.

Sérgio Cabral comentou ainda a reclamação pelos baixos salários pagos ao PMs. “Existiu um esforço para pagar no primeiro ano o reajuste de profissionais de segurança, mas ainda está longe do ideal”.

O secretário Beltrame confirmou saber que o novo comandante, Gilson Pitta Nunes, era um dos integrantes dos Barbonos, o movimento que reivindica melhores condições de salário. Acredita, no entanto, que ele tenha voltado atrás por não concordar com as medidas tomadas pelo grupo durante as últimas manifestações.
Beltrame garante que a política de segurança do carnaval já está pronta e que a crise na PM não abalará as decisões tomadas. “Se as pessoas quiserem sair, obviamente terão seus substitutos. A instituição tem quase 40 mil homens”, falou.

Anúncios

2 comentários sobre “Crise na Polícia Militar do Rio

  1. É fácil para o secretário de segurança falar de indisciplina da polícia militar, mas acho que ele esqueceu as diversas operações padrões que a polícia federal (instituição de origem do secretário) fez atrapalhando e muito a vida dos cidadãos, ou será que somente a polícia federal “merece” lutar por melhores condições de trabalho e melhores salários? É ainda mais fácil para o governador falar que os policiais em protesto pacífico estão a fim de bagunçar, isso me leva a achar , mais uma vez ,que todo o político é igual , promete antes da eleição e depois esquece da sociedade que o elegeu . Falta respeito à sociedade brasileira e, me dói quando o próprio governador desmerece a instituição que é formada sim, de muitos policiais honrados, tendo maus exemplos como em qualquer outra instituição, afinal eles não saem de marte e sim da sociedade brasileira, que a cada governo que passa fica mais deseducada, pois seus exemplos são nossos políticos.

  2. Estou de pleno acordo com o Secretario Beltrame em colocar este porco do Ubiratan que não merece ser caracterizado um Policial Militar afinal este canalha passa mão na cabeça de Policial bandido,e a outra situação e eles estarem pedindo aumento para que se todos vivem numa mordomia acima do seu ganho salarial na minha opinião a Policia Militar do Rio de Janeiro precisa é ser passado um pente fino e tirar 99% dos ladrões e limpar esta esta coorporação de Comandante a soldados porque pasmem nesta emtidade não existe nimguem sério afinal o seviço que qualifica os praças é nulo só entra na PM coisa ruim da pior especie temos como exeplo O Policial Marcelo Silva viciado em drogas e este é um perfil fraco tem piores,eu mesmo já fui assaltado por um Policial Fardado na saida de um caixa 24 Horas,quando fui dar queixa no Batalhão fui ostilizado pelo corporativismo afinal são todos da mesma escola,e tem mais o Policial Militar ganha muito bem pelo que é e pelo que faz e quem quiser ver na cara e a prova esta que vc só vé policial com carro zero por favor analize que é melhor vc confiar no bandido que vc sabe que é do que confiar em um Policial Militar que a menor pratica de crime que comete é de serquestro relanpago com as próprias viaturas da PM,E isto tambem prova que na PM não existe herarquia.Obrigado

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s