Crítica: Amy Winehouse

Nunca comentei a vida de nenhum artista neste blog. Todos sabem que eu odeio esses programas tipo “TV Fama”, mas abri uma excessão para comentar a apresentação de Amy Winehouse no “Rock in Rio Lisboa”, no dia 30 de maio. Antes de começar a críticar, não estou dizendo que Amy Winehouse é uma má cantora. Pelo contrário, ela canta muito bem, uma das melhores vozes que já ouvi, mas o modo que ela trata a si mesma é desrespeitoso, não só com ela mesma, mas também para com os fãs.

Estava vendo os vídeos do “Rock in Rio Lisboa” no Youtube, até que chega a vez de Amy Winehouse e seu ninho de pássaro arranjado sobre sua cabeça e ainda li que ela se atrasou 40 minutos para começar o show. Chega ela totalmente embriagada, drogada, mal arrumada. Se assemelhava com aqueles bêbados que ficam o dia inteiro no bar. Durante o show, Amy apresenta extrema dificuldade de cantar, o que é uma pena, pois canta muito bem, e uma voz totalmente rouca, lembrando, em certos momentos, a Elza Soares! Simplesmente ridículo.

É lamentável o estado que está Amy Winehouse. Ela poderia ser uma das cantoras de maior sucesso do mundo, além de poder faturar milhões com isso. Em agosto, Amy Winehouse declarou que estaria morta dentro de um ano. Será que ela ultrapassa o prazo de vida dela mesma? Infelizmente Amy Winehouse, muito em breve, deve deixar seus milhares de fãs órfãos.

Veja um vídeo da apresentação de Amy Winehouse no Rock in Rio Lisboa.

Militar homossexual é preso após entrevista

O sargento do Exército Laci Marinho Araújo foi preso nesta madrugada após conceder uma entrevista ao programa “Superpop” da RedeTV!, em São Paulo. Laci é homossexual e ficou conhecido após ter assumido seu relacionamento com o também sargento Fernando Alcântara Figueiredo.

Segundo informou o Exército, havia um mandato de prisão para Laci desde maio de 2007. Laci é acusado pelo crime de deserção por ter abandonado suas funções no ano passado e estava foragido desde então. O chefe de Comunicação do Comando Militar do Sudeste, coronel Moura, explicou que esse crime é permanente, ou seja, enquanto a pessoa não se entrega, existe a possibilidade de prisão em flagrante.

“Como nós sabíamos a data e o local da entrevista, era nossa obrigação cumprir o mandado”, disse Moura. O coronel afirmou ainda que o sargento apresentava um comportamento alterado após a entrevista e, por isso, está sob cuidados psiquiátricos.

Araújo saiu da emissora em um carro do Exército, sem algemas, e foi encaminhado ao Hospital Militar, onde permanece preso até que a Justiça Militar decida seu destino. O sargento Fernando de Alcântara, companheiro de Laci, permanece com ele no hospital.

Por meio de sua assessoria de imprensa, a RedeTV! afirmou que não vai se manifestar sobre o caso.