SBT estreia The Mentalist e Supernatural

midia

The Mentalist e Supernatural substituirá “Oito e Meia no Cinema”

Por Luan Borges

O SBT estreará no próximo domingo a série “The Mentalist” (O Mentalista) e a 4ª temporada de “Supernatural” (Sobrenatural), inédita na TV aberta. As séries serão exibidas no domingo, meia-noite, após o “Programa Silvio Santos”. As novas atrações substituirão a sessão “Oito e Meia no Cinema”, que sairá do ar.

The Mentalist gira em torno de Patrick Jane (Simon Baker) que tem um talento especial: observar tudo em seus detalhes. Com seu enorme poder de dedução e observação, ele auxilia a Agência de Investigação da Califórnia a resolver os casos mais intrigantes. A série é exibida nos Estados Unidos pelo canal CBS e é considerada a melhor estreia de 2008, com 15,6 milhões de telespectadores

Supernatural conta a história de Dean Winchester (Jensen Ackles) e Sam Winchester (Jared Padalecki), dois irmãos que lutam contra criaturas cuja existência é desconhecida pela maioria das pessoas. Os irmãos perderam a sua mãe num incêndio que foi causado por circunstâncias sobrenaturais. Como resultado, o seu pai, John, dedicou a sua vida a viajar por todo o pais para tentar descobrir o que causou a morte da sua mulher e procurar vingança. Ele levou os seus filhos consigo, treinando-os para lutar contra o mal.Dean ficou com John para o ajudar a caçar.enquanto Sam deixou a sua vida de caçador para ir para a Universidade de Stanford, Quando o seu pai desaparece de repente, Dean pede ajuda a Sam para o encontrar,e desde então os irmãos Dean e Sam viajam pelo país, num Chevrolet Impala de 1967 preto, investigando situações Sobrenaturais e outras ocorrências inexplicáveis,muitas delas baseadas na crença popular,mitos e lendas urbanas americanas e também criaturas baseadas em contos sobrenaturais como vampiros, lobisomens e fantasmas.

Anúncios

Globo, Record e Band dividirão Olimpíada de 2016

midia

Na briga entre Globo e Record, as duas levaram

Por Luan Borges

A guerra entre a Rede Globo e a Rede Record pelos Jogos Olímpicos de 2016 acabou empatada: as duas emissoras levaram os direitos de transmissão do evento, que ainda não tem a sede definida. Além das duas emissoras, a Bandeirantes também transmitirá o evento através de uma parceria com a Globo.

A guerra pelos direitos de transmissão se deu devido a Record ter a exclusividade na transmissão dos Jogos Olímpicos de 2012, que ocorrerão em Londres, e pelas grandes chances do Rio de Janeiro sediar o evento. Além do Rio, as cidades concorrentes são Tóquio, Madri e Chigado.

A proposta da Globo surpreendeu o Comitê Olímpico Internacional (COI) pelo fato de não ser oferecido apenas dinheiro, mas também por permitir que o evento seja negociado e transmitido por outras emissoras, enquanto a proposta da Record previa transmissão exclusiva e garantia da transmissão de todos os jogos.

A exemplo dos Jogos Panamerianos Rio 2007, a divisão dos direitos de transmissão mostra que a campanha da cidade para sediar o evento de 2016 pode ser bem-sucedida.

Xuxa processa Twitter

brasil

Rainha dos baixinhos ainda diz que vai acabar com ‘essa coisa nojenta

Por Luan Borges
Siga-nos no Twitter

Xuxa quer bloquear Twitter no Brasil

Xuxa quer bloquear Twitter no Brasil

A apresentadora Xuxa Meneghel, a “rainha dos baixinhos”, entrou hoje (26) com um processo contra o Twitter. O motivo, segundo a apresentadora, é por difamação, ofensa moral e ameaça verbal contra ela e sua filha, Sasha Meneghel.

Em nota oficial enviada pela assessoria de Xuxa, o alvo da ação é “retirar todo o conteúdo ofensivo e difamatório contra Xuxa e Sasha e o congelamento do serviço no Brasil até então”. Em outras palavras, Xuxa quer que qualquer ofensa a ela seja excluída e que o Twitter seja censurado no Brasil.

Xuxa criou seu perfil oficial na rede no dia 3 de agosto e até então vinha publicando mensagens a respeito do seu cotidiano, com erros de português e escrito em “CAIXA ALTA”. Toda vez que um usuário do serviço alertava-a sobre os erros, se desculpava, mas comentendo novas gafes.

A situação se agravou quando a filha de Sasha usou o perfil de Xuxa e publicou uma mensagem dizendo que faria uma “sena” (sic) com uma cobra. A partir daí, vários internautas enviaram mensagens ridicularizando a escrita da menina-jovem estrela. Xuxa então respondeu as mensagens dizendo que Sasha foi alfabetizada em inglês e que a filha dela não merecia “ouvir certas m..”. Logo após, Xuxa se desligou do Twitter dizendo que os internautas não “merecem falar comigo e com meu anjo”.

Em declaração à equipe da Globo News, Xuxa foi enfática: “Não permitirei que mexam com a honra de minha filha. Ou essa coisa nojenta, esse Twitter acaba, ou meus advogados vão proibir essa barbaridade.”

César Dutra Maia, advogado principal da causa contra o Twitter, diz: “Iremos até o final para punir os responsáveis pela afronta e difamação, mesmo que isso signifique punir individualmente os criminosos através do rastreamento de seus usuários.”

Afinal, me digam, o que é mais fácil: a Xuxa acabar com o Twitter ou o Twitter acabar com a Xuxa?

Suplicy dá cartão vermelho para Sarney

politica

Senador Eduardo Suplicy (PT-SP) também pediu renúncia de José Sarney

Por Luan Borges
Com informações da UOL

Suplicy dá cartão vermelho ao Sarney

Suplicy dá cartão vermelho ao Sarney (foto: AE)

O senador Eduardo Suplicy (PT-SP) deu um cartão vermelho para o presidente do Senado Federal, José Sarney (PMDB-AM), uma semana depois do Conselho de Ética do Senado ter arquivado as 11 acusações contra Sarney.

Suplicy levou um pedaço de papel vermelho e disse que a mensagem serviria para que os brasileiros, fãs do futebol, entenderem a importância do assunto. Suplicy ainda disse que se fosse juíz de Sarney no Conselho de Ética, tería dado o cartão. Suplicy também pediu para que seus colegas senadores repetissem o gesto.

“Quero transmitir – e falei ao presidente José Sarney pessoalmente – que para voltarmos à normalidade de funcionamento do Senado, o melhor caminho é que Sua Excelência renuncie ao cargo de presidente do Senado”, disse Suplicy, membro da bancada do partido que foi fiel da balança na operação para salvar Sarney na semana passada.

Ontem, Suplicy e Sarney trocaram farpas no Senado. Enquanto Sarney discursava sobre a homenagem feita pelo Senado ao escritor Euclides da Cunha, Suplicy criticou a posição do presidente da casa, ao agir como se estivesse tudo na mais completa paz e tranquilidade. Sarney se irritou com a crítica e interrompeu o discurso.

Para Suplicy, “o Senado sofreu um desgaste incomensurável com o arrastar dessa situação”, com uma série de denúncias contra o presidente da Casa, acusado de mau uso de recursos públicos e de influir para a contratação de familiares e assessores para cargos no Parlamento.

Sarney não estava no Senado no momento do discurso de Suplicy. Segundo ele, Sarney estava dando uma entrevista em seu gabinete.

Suplicy diz que está sendo motivado pelo “clamor das ruas”. Uma recente pesquisa do Insituto Datafolha informou que a maioria dos brasileiros querem a saída de Sarney da presidência do Senado.

Aneel aprova internet pela rede eletrica

tecnologia

Distribuidoras de energia poderão usar rede elétrica para banda larga

Com informações da Agência Estado
Por Luan Borges

A Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) aprovou no fim desta terça-feira (25), o uso das instalações de energia elétrica para a transmissões de novos serviços de internet banda larga usando a tencologia Power Line Comunication (PLC). A Anatel já havia premitido às empresas de energia elétrica fornecerem o serviço.

O texto da aprovação diz que as distribuidoras podem usar o serviço para fins privados e em projetos sociais para fins científicos ou experimentais. Para uso comercial, as distribuidoras deverão seguir as regras dos contratos de concessão.

Jackeline Petkovic sofre grave acidente em São Paulo

brasil

Ex-apresentadora do Bom Dia e Cia bateu de carro e está internada na UTI

Por Luan Borges

A apresentadora Jackeline Petkovic sofreu um acidente de carro na manhã desta terça-feira (25), no Rodoanel, na altura do quilômetro 19,5, em São Paulo. A apresentadora estava com seu filho no carro, que nada sofreu.

A apresentadora está internada no Hospital das Clínicas, onde respira com a ajuda de aparelhos. Jackeline não sofreu traumatismo craniano, porém teve politraumatismo (traumatismo em várias partes do corpo).

A assessoria do Hospital das Clínicas confirma que a apresentadora passou por uma tomografia pois sofreu duas convulsões

Jackeline Petkovic estreou na TV no comando do programa “Fantasia”, do SBT. Logo em seguida, substituiu Eliana no programa “Bom Dia & Cia”, da mesma emissora, onde fez sucesso. Em 2004, estreou como atriz na novela “Metamorphoses” da Rede Record. Em 2006 se afastou da TV por causa do nascimendo de seu filho, Enzo. Atualmente, a apresentadora comandava o programa “Papo Sério”, na Rádio Iguatemi e o programa “Espaço Interior”, na TV Alphaville.

Especial: O futuro da TV do passado

titulo cópia

Como seria a televisão brasileira se a TV Tupi e Excelsior não perdessem as concessões?

Por Luan Borges

Vamos fazer uma regressão: voltaremos ao ano de 1968. O Brasil vivia uma ditadura militar e na televisão haviam alguns canais: Globo, Cultura, Bandeirantes, Tupi, Record e Excelsior. Originalmente, a Excelsior foi fechada pelos militares, e a Tupi faliu. Ambas foram substituídas pela Manchete e SBT, respectivamente. A Manchete também faliu, e hoje é a deplorável RedeTV!

Mas, imaginemos que nada houvesse mudado na televisão brasileira e se a Tupi e a Excelsior ainda estivessem no ar, o que seria de diferente no cenário televisivo brasileiro? Será que a Rede Globo seria líder de audiência? Será que a televisão brasileira teria uma qualidade melhor? Será que seríamos a referência na televisão mundial?

Perfil das emissoras

A Record teria seu logotipo inspirado na NBC

A Record teria seu logotipo inspirado na NBC

Pra começar, SBT e Manchete nunca teriam existido, e, consequentemente, RedeTV também não, o que já seria um avanço! Sem o SBT, Silvio Santos não teria vendido a Record, e hoje a Record teria o espírito de alegria do SBT. Ou seja, a TV Record hoje pertenceria à Silvio Santos e nunca passaria nas mãos de Edir Macedo. Imagine hoje você sintonizando a Record nos domingos e vendo Silvio Santos jogar aviãozinho de dinheiro?

A Record, sendo assinada por Silvio Santos, teria algumas características de SBT: vinhetas copiadas de canais americanos — inclusive o logotipo –, histórico com novelas enlatadas, Chaves e programação infantil. Imagina a Record contando seus 56 anos de história com Festivais da MPB, Silvio Santos, Hebe Camargo, Bozo, Mara Maravilha, Gugu Liberato. Seria um SBT com o dobro de tamanho e história que tem hoje. Assim como o SBT, a Record de Silvio Santos seria uma alternativa aos canais líderes e seu carro-chefe seria o “Programa Silvio Santos”.

A Excelsior continuaria com os três canhões de cores

A Excelsior continuaria com seus três canhões de cores

A Excelsior seria um exemplo de estratégia e qualidade. Para quem não sabe, a Excelsior inventou a chamada “cascata”, que é quando um programa é procedido de outro com público-alvo parecido, evitando uma debandada de audiência. Inclusive, a Excelsior inventou o esquema “novela, jornal, novela”, usado até hoje pela Rede Globo. Hoje, a Excelsior iria cobrir esportes e grandes shows com qualidade realmente de primeira.

Na Tupi, o know-how da pioneira ajudaria e muito a emissora. A Tupi inventou a novela como é hoje, contando casos do cotidiano da população, enquanto a Globo fazia histórias fantasiosas com Glória Magadán. A pioneira também inovaria hoje em dia, trazendo para o Brasil o formato das séries internacionais de grande sucesso.

Tupi

A Tupi iluminaria seu logo em forma de "T" com três cores

Na Globo, não haveria comodismo por ser líder, mas sim uma luta para conseguir a liderança. Sempre buscando inovar, fechando parcerias internacionais, transmitindo grandes competições e tentando ao máximo inovar na TV.

Na Band, como não restaria muita coisa, só artistas em fim de carreira e campeonatos abandonados pelas grandes redes, acaba se tornando uma emissora exclusivamente jornalística.

Mercado

Assim como no resto do continente americano, exceto o México, a audiência na televisão brasileira seria disputadíssima. Com quatro grandes redes com extrema qualidade brigando pela liderança, haveriam mais produções na televisão, principalmente de teledramaturgia. Assim, o mercado para profissionais seria o triplo que é hoje. O mercado publicitário também seria muito mais divido, já que não haveria mais concentração de audiência numa só emissora.

Emissoras maiores gerariam mais empregos para os profissionais

Emissoras maiores gerariam mais empregos para os profissionais

Nesse cenário, a criatividade seria incetivada, já que não haveria mais uma emissora líder para copiar. Todas as emissoras teriam sua própria identidade visual diferenciada.

Além disso, para alimentar o mercado, novos autores, atores e apresentadores surgiriam, renovando a cara da televisão brasileira. Com novos autores, novas ideias surgiriam na tela, assim nascendo novas obras-primas da teledramaturgia brasileira.

Audiência

Globo, Tupi e Excelsior brigariam pela liderança a todo momento, assim com NBC, CBS e ABC nos Estados Unidos. Fazendo uma comparação bem por baixo, a Record seria como a Fox americana: mais popular, investiria em alguns setores e em alguns momentos lideraria.

A Record, com seu perfil popular, investiria em atrações como Ratinho, programas policiais, reality-shows. Enfim, seria muito parecida com o SBT atrás de uma audiência fácil e surgiria com alguns diferenciais, sendo a alternativa às emissoras líderes.

Tecnologia

Para conseguir audiência, as TVs investiriam em mobilidade

Para conseguir audiência, as TVs investiriam em mobilidade

As emissoras, para cada vez mais conquistarem público, investiriam em mídias alternativas, como os celulares com televisão, TV digital e internet, fazendo o telespectador participar ativamente dos programas das emissoras.

Imagine você podendo participar ao vivo da internet da maioria dos programas da TV brasileira, mais ativamente do que hoje. Mais uma vantagem da competição da televisão brasileira.

Teríamos uma TV com história, competitiva, inovadora, de qualidade. Enfim, teríamos a TV que desejamos. Infelizmente isso não foi possível, graças ao fim da Excelsior e Tupi. Hoje temos que nos contentar com emissora sendo usada como lavanderia, emissoras que vendem horários, repletas de amadorismo. Pelo menos na nossa fantasia, houve uma TV com qualidade de verdade.