Silas Malafaia ataca Universal e Rede Record

universal

Líder da Assembleia de Deus atacou a Igreja Universal pela “Guerra da TV”.

Por Luan Borges

Pastor Silas Malafaia atacou Universal em seu programa (foto: Arquivo)

Pastor Silas Malafaia atacou Universal em seu programa (foto: Arquivo)

“Como é que uma igreja investe milhões numa TV só pra ganhar audiência?”. Foi com essa frase que Pastor Silas Malafaia, líder da Assembleia de Deus, maior igreja pentecostal do Brasil, começou seu discurso improvisado que durou 9 minutos contra a Igreja Universal do Reino de Deus, a Rede Record de Televisão e seu líder, Bispo Edir Macedo. O posicionamento de Silas Malafaia contra a Universal já era esperado, e foi adiantado ontem pelo Direto ao Ponto, no artigo “A mídia contra a Universal“.

Malafaia se disse imbuído “por Deus” para defender os evangélicos do que ele chamou de “Guerra da TV”. No discurso, o pastor comparou a Record com um império do mal. Nos ataques, a Globo foi poupada.

“Lúcifer, Satanás… Eles caíram por três motivos, irmão: soberba, multiplicação do seu comércio e poder. Eu estou vendo a história se repetir com vocês”, disse Malafaia à Edir Macedo. “Vocês estão perdendo o foco como igreja”, esbravejou. Malafaia se referia ao fato da Universal se direcionar mais à arrecadação de dinheiro do que a divulgação da palavra de Deus.

Malafaia ainda disse que Edir Macedo não vai usar a comunidade evangélica por causa de “problemas emocionais”. “A comunidade evangélica não vai ser jogada numa guerra porque alguém que tem um problema emocional não resolvido, de ódio, porque foi perseguido lá atrás… e agora, a todo custo, quer quebrar o concorrente, quer fazer uma guerra.”

Silas Malafaia ainda diz porque não defenderá a Igreja Universal e a Rede Record da Rede Globo como fez em 1995: “Lá atrás, quando eu defendi vocês, nós tínhamos um ideal, porque a outra emissora era imoral, era contra a família, e qual é a diferença hoje?”

No final do discurso, Malafaia se desculpa: “Não me levem a mal, vos amo, é por isso que estou dando este alerta.”

A Igreja Universal do Reino de Deus não foi encontrada. A Record não quis comentar sobre o assunto.

A Mídia contra a Universal

universal

Os maiores veículos da mídia se opõem a Igreja Universal, que está sozinha

Por Luan Borges

Globo acusa Record (foto: BBB Lua)

Globo acusa Record (foto: BBB Lua)

Nessa semana a mídia bombardeou a Igreja Universal do Reino de Deus, de Edir Macedo, depois do Ministério Público de São Paulo ter feito acusações de desvio de verba e lavagem de dinheiro. As denúncias, que foram acolhidas pela 9ª Vara Criminal de São Paulo, logo estamparam as capas dos dois maiores jornais do país: O Globo e a Folha de São Paulo. As denúncias só confirmavam o que todos nós já sabíamos: o dinheiro doado por fiéis à Igreja Universal do Reino de Deus são utilizados pela Rede Record de Televisão e outras empresas de Edir Macedo.

De ontem pra hoje a notícia tomou o mundo. A notícia de fraude da Universal estamparam os sites dos maiores jornais do mundo, como o New York Times (EUA), El Clarín (Argentina), Diário de Notícias (Portugal) e até do Japão. A Igreja Universal tem unidades em todos esses países.

Como forma de se defender, a Igreja Universal reafirmou seu vínculo com a Rede Record e através do principal jornal da emissora, o Jornal da Record defendeu a Igreja Universal e na edição de hoje, quarta-feira, atacou a Rede Globo usando casos antigos, como o acordo com o Grupo Time-Life, a eleição de Collor e o escândalo da Proconsult.

Edson Celulari viveu Mariel Batista que retratava Edir Macedo

Edson Celulari viveu Mariel Batista que retratava Edir Macedo em 1995 (Foto: Teledramaturgia)

A guerra entre Globo e Record não é novidade. O último ‘roud’ expressivo dessa batalha foi por volta de 1995, quando a Rede Globo exibiu imagens de Edir Macedo ensinando aos pastores como extorquir dinheiro dos fiéis, quando o bispo disse a famosa frase “ou dá ou desce” e “Dez Mil, traz aqui!”, se referindo ao Cajado de Moisés. Nessa época, a Globo chegou a produzir uma minissérie, chamada “Decadência”, retratando Edir Macedo e a Igreja Universal.

Da primeira vez, a Igreja Universal teve o apoio de outras igrejas protestantes, como a Assembléia de Deus, de Silas Malafaia, porque a Universal alegava ‘perseguição religiosa. Agora, todas as igrejas estão contra a Igreja Universal. As igrejas afirmam que não concordam com a forma que a Universal pede doações dos fiéis.

Os maiores jornais estão se posicionando contra a Igreja Universal e a Rede Record. O jornal Estado de São Paulo publicou hoje novas denúncias contra a igreja. A revista Veja traz estampado em seu site notícias sobre as acusações e indica no acervo digital da revista matérias antigas sobre fraudes da Igreja Universal. Não há dúvidas que na edição de domingo o caso esteja estampado na revista, inclusive com novas denúncias.

Diploma de dizimista assinado por "Sr. Jesus Cristo"

Diploma de dizimista assinado por "Sr. Jesus Cristo" (Foto: @derekshep)

O SBT discretamente, também tomou partido contra a Record/Universal. Por dois dias, os telejornais da emissora destacaram o caso. Na edição de hoje, a emissora entrevistou dois ex-fiéis que afirmaram que foram extorquidos e perseguidos por fiéis da igreja. A emissora também falou do caso do Diploma de Dizimista assinado pelo “Sr. Jesus Cristo”. O jornal ainda entrevistou um ex-obreiro da Igreja, que disse que se desligou depois que participou da chamada “Fogueira Santa de Israel”, quando um pastor pediu para ir no mercado comprar um óleo qualquer para dizer que era o “Santo Óleo de Israel”.

A Universal está sozinha e atacada por todos os lados. Com a Record sendo ameaçada em audiência pelo SBT, a única atração que sustenta a vice-liderança da emissora é A Fazenda, que está próxima do fim, usada e abusada em toda a programação. A Igreja Universal está combalida, e sua estrutura interna já está abalada: com disputas internas e com a saúde de Edir Macedo supostamente fragilizada.

Salário de Gugu é pago com dízimo da Universal

Salário de Gugu é pago com dízimo da Universal (Foto: Arquivo)

Será que dessa vez a Igreja Universal escapa impune e ilesa dessas acusações? O esquema está a mostra, só não ver quem quer, ou quem tem os olhos tapados. Todos nós sabemos que o Império Record foi montado com o dinheiro dos fiéis da Universal do mundo inteiro. Contratos milionários, como o de Gugu Liberato, que recebe R$3 milhões por mês são mantidos pelo dinheiro extorquido dos fiéis. É fato que a Record tem um poder financeiro absurdo graças à Universal que, por pura incompetência, não têm mais refletido na audiência. A Record diz que ameaça a liderança da Globo, o que de fato não é verdade. Os números do Ibope comprovam que na média-dia em São Paulo a Rede Globo lidera na audiência com 20 pontos, enquanto a Record chega a, no máximo 7 e o SBT 6 pontos.

É bom deixar claro que a nossa intenção não é defender a Rede Globo, mas sim mostrar os fatos, que as acusações da Rede Globo não é por causa de audiência como a Record afirma, mas sim porque a Record usa meios sujos para se manter e disputar a audiência na TV. É claro que a Globo não é santa, longe disso, a Globo leva vantagens sim nessas denúncias, mas isso não diminui e nem ameniza a culpa da Record e da Universal no caso.

Vamos acompanhar os próximos capítulos da guerra Folha/Estadão/Globo/SBT x Record/Universal. Os mais poderosos irão ganhar. Quem tem mais poder?