Cláudia Leitte lança linha de perfume

brasil

“Elo” será lançada pela Jequiti e terá versões feminina e masculina

Por Luan Borges
do Direto ao Ponto

A cantora Cláudia Leitte lançará a sua própria linha de perfumes: “Elo”, desenvolvida pela maior casa de fragâncias e essências do mundo, Givaudan, da Suíça. O perfume será lançado pela Jequiti Cosméticos, do Grupo Silvio Santos.

A linha “Elo” conta com uma versão feminina, com uma fragância suave e uma versão masculina, com toque amadeirado. Ambas terão base no limão siciliano.

É a segunda vez que um cantor lança uma linha de perfumes na marca Jequiti. No ano passado, junto com o lançamento da empresa, o cantor Fábio Jr. lançou a linha “Só Você”, que impulsionou as vendas da empresa.

Anúncios

Obama não resiste e dança com Thalía

mundo

Presidente dos EUA se rende aos encantos do furacão mexicano

Por Luan Borges
do Direto ao Ponto

O presidente dos Estados Unidos da América, Barack Obama, não resistiu ao balanço da música latina da cantora e atriz Thalía e dançou junto com ela ao som de “Amor a la Mexicana” num evento transmitido nacionalmente pela PBS, emissora pública americana.

A “Fiesta Latina”, que homenageia os imigrantes latinos, aconteceu nesta terça-feira na Casa Branca. Veja o vídeo:

Thalía ficou conhecida internacionalmente ao protagonizar as novelas mexicanas “Maria Mercedes”, “Marimar” e “Maria do Bairro”.

Maitê Proença irrita portugueses no ‘Saia Justa’

midia

Atriz cria verdadeira ‘Saia Justa’ ao cuspir na fonte do Monsteiro dos Jerônimos em Portugal

Por Luan Borges
do Direto ao Ponto

Maitê Proença cospe em fonte portuguesa em seu programa

Maitê Proença cospe em fonte portuguesa em seu programa

A atriz Maitê Proença, que apresenta o programa “Saia Justa” no canal pago GNT ao lado de Betty Lago, Márcia Tiburi e Mônica Waldvogel, criou uma verdadeira Saia Justa na edição em que a atriz mostra o vídeo de sua viagem a nossa ex-metrópole.

No vídeo, Maitê ironiza Portugal a todo momento. Logo no começo, Maitê mostra a placa de um número 3 ao contrário, segundo ela, “para provar que está em Portugal”. Ao longo do vídeo, Maitê faz inúmeras referencias as ‘burrices’ dos portugueses, apesar de cometer algumas gafes de chamar o Rio Tejo de “mar”.

O vídeo termina com Maitê Proença cuspindo na fonte do Claustro do Monsteiro de Jerônimos, um patrimônio mundial protegido pela UNESCO.

O vídeo, que já foi exibido pelos canais SIC e RTP, causou revolta no povo português, que exige um pedido de desculpas da atriz. Uma petição online já conta com mais de 2 mil assinaturas.

Em entrevista ao site do jornal “O Globo”, Maitê pediu desculpas e diz que “tudo não passou de uma brincadeira”, porém ela diz que “está faltando humor nas pessoas”.

Veja o vídeo:

Fãs de Chaves fazem movimento para a volta dos episódios perdidos

midia

SBT tem mais de 50 episódios das séries CH engavetados e inéditos

Por Luan Borges
Direto ao Ponto // Blog de Credibilidade

“Tinha que ser o Chaves”, “Ninguém tem paciência comigo”, “Sigam-me os bons”, “Era melhor ter ido ver o filme do Pelé”. Neste ano, completou-se 25 anos que Chaves estreou no Brasil através do SBT e, durante todos esses anos, exibido ininterruptamente. Já Chapolin não tem a mesma sorte: desde que estreou, constantemente é tirado da grade de programação da emissora. As outras séries escritas por Roberto Gomés Bolaños, conhecido mundialmente como Chespirito, permanecem há anos fora do ar: Dr. Chapatin, Chómpiras, Pancada Bonaparte e muitos outros personagens permanecem desconhecidos ao grande público.

Cena do episódio Espíritos Zombeteiros

Cena do episódio "Espíritos Zombeteiros"

Todos já viram pelo menos uma vez na vida um episódio da série mexicana. Muitos acham que sabe todos os episódios de cor e salteado. Apenas acham. Isso porque o SBT mantém engavetados mais de 50 episódios de Chaves, Chapolin e Clube do Chaves. Alguns são episódios que não são exibidos há mais de 20 anos, já outros nunca chegaram a ir ao ar.

Tentando reverter essa situação, os fãs de Chespirito, conhecidos como “CHmaníacos”, criaram o movimento “Volta Perdidos CH & CH”. O movimento já tem mais de duas mil assinaturas (1.500 em apenas 24 horas) e um documentário de quase uma hora de duração, que reúne provas que o SBT tem posse dos episódios que não são mais exibidos. O movimento é liderado por Leandro Lima, Gustavo Berriel, Jader Magri, Anderson Henriques, David Lobão, Marco Maciel e Eduardo Gouvea. O mentor de todo o projeto foi Alisson Cassani.

“Eu mesmo não cheguei a ver muitos dos perdidos quando ainda eram exibidos”, declarou Eduardo Gouveia, conhecido no “Meio CH” como Valette Negro, um dos líderes da campanha. “”Enquanto ninguém mais esperava que um movimento como esse poderia ir para frente, Cassani acreditou e deu força total para que acontecesse.”, disse.

A Pichorra foi exibido dentro do Falando Francamente

"A Pichorra" foi exibido dentro do "Falando Francamente"

Gustavo Berriel, um dos criadores da campanha e dublador dos personagens Nhonho e Sr. Barriga no “Chaves em Desenho Animado”, disse em entrevista ao site “Na Telinha” que o SBT está em posse sim dos episódios perdidos. “Prova disso foi a exibição repentina de vários episódios inéditos de Chapolin com a dublagem clássica (Maga) a partir de 2006.”. Segundo Berriel, o movimento é apoiado por Carlos Seidl, dublador do Seu Madruga: “Ele também acha incrível que, só a partir de 2006, o SBT tenha estreado do nada episódios de Chapolin com a dublagem que ele já tinha feito há tantos anos, com o Marcelo Gastaldi”, diz.

Berriel também dublou na Herbert Richers episódios inéditos da séries Chaves original no ano passado, como informamos aqui no Direto ao Ponto. “Foi o mesmo elenco do desenho animado, com direção do Seidl. Isso também não foi ao ar até hoje. E não temos a menor ideia de quando vai passar.”

Segundo a assessoria de imprensa do SBT, a emissora não exibe mais os episódios perdidos porque, realmente, se perderam durante uma enchente na antiga sede na Vila Guilherme. Os organizadores do movimento rechaçam a justificativa do SBT. “Nós iremos provar que o SBT tem esses episódios em seus arquivos”, diz Eduardo.

Peludinho é um ex-perdido desde 2006

"Peludinho" é um ex-perdido desde 2006

Uma das provas que o SBT tem os episódios perdidos em seus arquivos foram os trechos exibidos dentro do extinto programa “Falando Francamente”, em 2002, apresentado por Sônia Abrão. No programa, alguns episódios perdidos como “A Pichorra” e “Espíritos Zombeteiros” foram exibidos quase na íntegra. O episódio “O Cãozinho Peludinho” também foi exibido e, somente por volta de 2005 e 2006, voltou a ser exibido normalmente. Recentemente, um fã que não tem nenhuma ligação com o movimento conseguiu uma cópia do episódio “Espíritos Zombeteiros” dos arquivos do SBT com alta qualidade de som e imagem, desmentindo a emissora e afastando a hipótese de que os episódios não são mais exibidos por que estão com má qualidade.

O movimento também produziu um documentário de cerca uma hora, onde é explicado o que são os episódios perdidos e provam que o SBT tem sim esses episódios em seus arquivos. O objetivo é que o documentário chegue nas mãos dos altos-executivos do SBT ou da equipe do programa “Pânico na TV”, que já se revelaram CHmaníacos.

Para acessar o site do movimento, clique aqui.

SBT contrata Betty Faria para Uma Rosa com Amor

midia

Atriz que encarnou Tieta fará novela de Tiago Santiago

Por Luan Borges

De acordo com a coluna “Telenotícias”, do jornal carioca O Dia, o SBT contratou a atriz Betty Faria para a próxima novela da emissora, “Uma Rosa com Amor”.

Além de Betty Faria, o SBT também contratou as atrizes Lucia Alves e Carla Marins, que já fizeram participações em atrações globais.

“Uma Rosa com Amor” será escrita por Tiago Santiago, o mesmo autor de “Prova de Amor” e “Caminhos do Coração”, ambas da TV Record. A história original é de Vicente Sesso e foi produzida originalmente na década de 70 na TV Globo.

TV e futebol: as semelhanças entre as torcidas

midia

As torcidas entre TV e futebol são bastantes semelhantes

Por Luan Borges

Ver briga de SBTistas e Recordistas por audiência é tão engraçado. Parece até conversa de bar entre flamenguista e vascaíno. Enquanto no futebol são usados jargões como “impedimento”, “juiz ladrão”, “falta”, “tira-teima”, na TV é “consolidado”, “Montenegro ladrão”, “prévia”, “realtime”. Mas o fanatismo e a inutilidade são as mesmas. No futebol, quem lucra são só os cartolas e jogadores de futebol, já na TV, somente os donos das emissoras e apresentadores.

A semelhança entre as torcidas de futebol com as torcidas de TV são tantas que já existe a mesa redonda oficial do ‘televisionismo’ brasileiro: A Roda da Fofoca da Sônia Abrão, com direito a gritaria e excesso de merchans característico de Milton Neves, seu equivalente no campo futebolístico.

Enquanto no futebol as torcidas vibram nas arquibancadas, na televisão, a torcidas acontece na internet: fórum, Orkut, comentários de blog, Twitter… Qualquer lugar é lugar de vibrar e torcer pela emissora favorita.

Assim como no futebol, as chacotas entre torcidas adversárias acontecem a pleno vapor. Apelidos como SBTraço, Recópia, Globosta, são comuns, assim como Bambi, Flamerda, Vaiscaíndo.

Santo André, Bangu, XV de Piracicaba se equivalem a Band, RedeTV!, Gazeta: pequenos mas tem seu público cativo. E assim como no futebol, a troca de estrelas são constantes na TV. Recentemente vimos a rixa entre o Sport Club Silvio Santos e o Clube de Regatas Universal. Eram feitos contratos milionários com a promessa de que assim conseguiriam liderar o campeonato, ou, pelo menos, vice-liderar. No ataque, foi feito um troca-troca. A Record levou Gugu Liberato e sua equipe. Em contra-partida, Silvio Santos reforçou o ataque, meio de campo, defesa e até a comissão técnica, tudo do time adversário. E, é claro, as torcidas vibraram com as contratações.

E, assim como no futebol existem os saudosos torcedores de times já extintos, como o Bauru, existem os torcedores das emissoras já extintas, como os saudosos Manchetistas, que se reúnem para ver no Youtube aberturas de novelas como Pantanal, Dona Beija, Ana Raio e Zé Trovão, Kananga do Japão e tantas outras produções da Manchete e se lamentar pelos anos dourados que se findaram.

Enfim, poderia escrever mais quinhentas linhas enumerando as semelhanças entre torcedores de futebol e torcedores de TV, mas seria inútil. Tão inútil quanto comemorar a audiência do último episódio de “Sobrenatural” no SBT ou o placar do jogo do Flamengo no último domingo. Mas antes de encerrar, confesso: sou um torcedor fanático: tanto no futebol, com o meu Flamengo, quanto na TV, com o meu SBT. Tanto nos estádios de futebol quanto nos controles da televisão, deveria ter um selo com o aviso: “Torcida: aprecie com moderação.”

Televisa quer lançar canal de novelas no Brasil

midia

O TL Novelas está presente em toda América Latina e Europa, só falta o Brasil

Por Luan Borges

A Televisa Networks, divisão da rede mexicana Televisa que controla os canais da TV Paga, pretende lançar o seu canal dedicado a telenovelas mexicanas, o TL Novelas, no Brasil no próximo ano, segundo José Elizalde, coordenador de vendas da empresa.

Segundo Elizalde, a Televisa Networks ainda não se instalou no Brasil por causa do monopólio que havia na TV paga e pela imposição da língua: as operadoras de TV paga que monopolizavam o mercado diziam que o público brasileiro não gostavam de canais em espanhol. Elizalde diz também que, se o TL Novelas for bem sucedido no Brasil, existe a possibilidade do lançamentos de outros canais do grupo no Brasil, como o musical TeleHit.

A Televisa planeja lançar o TL Novelas com conteúdo dublado ainda em 2010. A emissora aposta no público fã das produções mexicanas, que não são exibidas para todo o Brasil desde 2008, quando o SBT exibiu a última trama da terra de El Chavo: a reprise de “O Privilégio de Amar”.

Atualmente, as novelas da Televisa são transmitidas no Brasil pela CNT, que é transmitida para poucas cidades brasileiras. A emissora exibe a reprise “A Outra” e a inédita “Amanhã é Para Sempre”.

Os canais da Televisa já foram transmitidos para o Brasil em 1996 através do sistema Net e Sky. Entre eles, estava o Canal de Las Estrellas, com o mesmo conteúdo do canal aberto mexicano. O canal foi retirado da grade de programação das operadoras por estarem em espanhol e sem legendas.