TV e futebol: as semelhanças entre as torcidas

midia

As torcidas entre TV e futebol são bastantes semelhantes

Por Luan Borges

Ver briga de SBTistas e Recordistas por audiência é tão engraçado. Parece até conversa de bar entre flamenguista e vascaíno. Enquanto no futebol são usados jargões como “impedimento”, “juiz ladrão”, “falta”, “tira-teima”, na TV é “consolidado”, “Montenegro ladrão”, “prévia”, “realtime”. Mas o fanatismo e a inutilidade são as mesmas. No futebol, quem lucra são só os cartolas e jogadores de futebol, já na TV, somente os donos das emissoras e apresentadores.

A semelhança entre as torcidas de futebol com as torcidas de TV são tantas que já existe a mesa redonda oficial do ‘televisionismo’ brasileiro: A Roda da Fofoca da Sônia Abrão, com direito a gritaria e excesso de merchans característico de Milton Neves, seu equivalente no campo futebolístico.

Enquanto no futebol as torcidas vibram nas arquibancadas, na televisão, a torcidas acontece na internet: fórum, Orkut, comentários de blog, Twitter… Qualquer lugar é lugar de vibrar e torcer pela emissora favorita.

Assim como no futebol, as chacotas entre torcidas adversárias acontecem a pleno vapor. Apelidos como SBTraço, Recópia, Globosta, são comuns, assim como Bambi, Flamerda, Vaiscaíndo.

Santo André, Bangu, XV de Piracicaba se equivalem a Band, RedeTV!, Gazeta: pequenos mas tem seu público cativo. E assim como no futebol, a troca de estrelas são constantes na TV. Recentemente vimos a rixa entre o Sport Club Silvio Santos e o Clube de Regatas Universal. Eram feitos contratos milionários com a promessa de que assim conseguiriam liderar o campeonato, ou, pelo menos, vice-liderar. No ataque, foi feito um troca-troca. A Record levou Gugu Liberato e sua equipe. Em contra-partida, Silvio Santos reforçou o ataque, meio de campo, defesa e até a comissão técnica, tudo do time adversário. E, é claro, as torcidas vibraram com as contratações.

E, assim como no futebol existem os saudosos torcedores de times já extintos, como o Bauru, existem os torcedores das emissoras já extintas, como os saudosos Manchetistas, que se reúnem para ver no Youtube aberturas de novelas como Pantanal, Dona Beija, Ana Raio e Zé Trovão, Kananga do Japão e tantas outras produções da Manchete e se lamentar pelos anos dourados que se findaram.

Enfim, poderia escrever mais quinhentas linhas enumerando as semelhanças entre torcedores de futebol e torcedores de TV, mas seria inútil. Tão inútil quanto comemorar a audiência do último episódio de “Sobrenatural” no SBT ou o placar do jogo do Flamengo no último domingo. Mas antes de encerrar, confesso: sou um torcedor fanático: tanto no futebol, com o meu Flamengo, quanto na TV, com o meu SBT. Tanto nos estádios de futebol quanto nos controles da televisão, deveria ter um selo com o aviso: “Torcida: aprecie com moderação.”

Deixe uma resposta

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s