Casa de Silvio Santos é invadida em São Paulo

Filha e genro do apresentador foi mantida refém segundo a polícia. Apresentador não está no Brasil

Por Luan Borges
Ponto Notícia

A casa do apresentador Silvio Santos foi invadida por assaltantes na madrugada de sábado (13) para domingo (14), no bairro do Morumbi, em São Paulo, por quatro homens armados. Uma das filhas do apresentador, seu genro e um copeiro foram mantidos reféns.

A informação foi confirmada pela Secretaria de Segurança Pública de São Paulo, mas negada pela assessoria de imprensa do SBT. Silvio não estava em casa no momento, pois viajou para os Estados Unidos e retorna somente dia 22.

Um carro do modelo Tucson foi roubado, mas já foi recuperado e está sendo periciado. Alguns objetos também foram roubados.

Em 2001, a filha de Silvio Santos, Patrícia Abravanel, e três amigos foram mantidos reféns na mesma casa. Alguns dias depois, o mesmo sequestrador, Fernando Dutra Pinto, sequestrou o próprio Silvio Santos por mais de sete horas.

Segundo Leon Abravanel, sobrinho de Silvio e diretor de afiliadas do SBT, a filha de Silvio Santos passa bem.

Anúncios

TodAsCores: Muito além do rosa

O blog ‘TodAsCores’ nasce com a proposta de dar voz a todos

Por Luan Borges
Ponto Notícia

Blogs gays existem aos montes, alguns muito famosos, mas blogs plurais são poucos. Foi pensando nisso que Erika Bueno e Luan Borges decidiram criar um novo blog: o “TodAsCores” (http://www.todascores.com), onde o objetivo é integrar pessoas, independente da orientação sexual.

Gays, lésbicas, bissexuais, transsexuais, travestis, heterossexuais, todos terão um espaço no TodAsCores. “Existem blogs com equipe exclusivamente hétero e exclusivamente gay. Isso é preconceito, apartheid”, diz Erika Bueno.

A ideia é levar todos os tipos de opinião para todos os tipos de público, sem preconceito. “Esse é o nosso diferencial. Falamos para os gays, para os héteros, para os pais, sem nenhuma censura. É por isso que lutamos, pela união”, declara Luan Borges.

Além de Erika e Luan, outros colunistas também escreverão para o blog, como a jornalista Priscila Souza.

O TodAsCores também está no Twitter, pelo perfil @TodAsCores.

Meia Hora – Jornalismo?

Jornal popularesco traz manchetes de gosto duvidoso

Por Luan Borges
Direto ao Ponto

O tablóide Meia Hora chegou como um jornal que iria revolucionar o Rio de Janeiro. Seu formato pocket, com só um caderno, pequeno, e de linguagem menos robusta, chegou às bancadas cariocas por apenas 50 centavos. Foi um fenômeno e se tornou o carro-chefe do Grupo O Dia, chegando a ser mais vendido que o próprio “O Dia”.

A mesma praça, o mesmo banco, as mesmas flores, o mesmo jardim...

A mesma praça, o mesmo banco...

Com o preço popular, o periódico passou a se aproximar cada vez mais do ‘povão’. A lingagem menos robusta deu lugar ao popular, que agora é popularesmo, beirando o mau-gosto. Na edição da última quarta-feira, foi estampada na capa do jornal a foto da última eliminidada do BBB, em letras grafais: “Chupa, Tessália”. Logo mais abaixo, um trocadilho de péssimo gosto: “Adeus ET”, com uma foto do humorista ET, falecido ontem, e ao lado um cartaz do filme “ET”. E como não esquecer da manchete sobre a morte de do rei do pop Michael Jackson? “Nasceu negro, ficou branco, e agora vai virar cinza”.

Sem comentários...

A lista de manchetes “engraçadinhas” não pára por aí. Podemos citar também as lendárias “Fábio Assunção dá um tempo na carreira”, “Luana Piovanni não tem mais Dado em casa”, “É, nem, vazou” (sobre o vazamento do ENEM) e “Ma-ma-ma-mataram o Ga-ga-ga-guinho”, a indecifrável “Espírito de Marcelo está preso na Terra e pode assombrar Fernanda e Susana”, a ‘hilariante’ “Ronaldo, o povo quer saber, que time é teu?”, a quase impublicável “Ovo podre vira remédio para bilau preguiçoso” e a preconceituosa “Clodovil vira porpurina”. Mas uma não pode deixar de figurar a lista de sandices deste jornal: “Inglês de 13 anos vira o corninho mais jovem do mundo”, complementado com o sub-título “DNA revela: bezerro manso não é o pai!”.

Além das piadas de fazer inveja ao time de roteiristas do Zorra Total, o jornal traz termos que lembram o lendário “O Povo”: meliante, canalha, bandidão, elemento, safadinha, entre outros. O tablóide parece uma nova versão dos extintos “Casseta Popular” e “O Planeta Diário”, que deram origem ao “Casseta e Planeta” da Globo, porém de uma forma de mais mau gosto e que tenta se vender como um jornal de verdade.

Pornografia é um dos carros-chefes do jornal

O mais lamentável é que, na última página do jornal, há uma coluna intitulada “Gata da Hora”, onde uma ‘leitora’ do jornal envia uma foto somente de bíquini para ser publicada, gratuitamente. A desculpa é que a, digamos, ‘modelo’ é uma “homenagem” a algum time carioca. Porém, além da coluna, na edição de domingo, por mais alguns reais, você pode levar a “Revista Gata da Hora” que contem fotos mais ‘ousadas’ das ‘modelos’.

Em suas matérias, os ‘jornalistas’ dispensam os julgamentos: já condenam os acusados sem chance de defesa. Enquanto os principais jornais usam termos como “suspeito”, o Meia Hora já chama de “mau caráter” e no rodapé da página, que antigamente era preenchido com pequenas notícias e informações adicionais da matéria, hoje é preenchido com frases clichês como “Vai sentar no colo do capiroto”, “Vai apodrecer na cadeia”, “Já vai tarde”…

É lamentável ver um jornal tão ruim sendo tão vendido e copiado, enquanto o histórico “Jornal do Brasil” está ameaçado de sair de circulação. Aliás, o que esperar de um jornal que o Lula quer ser colunista? Espero ao menos que os redatores corrijam os erros de português…

Nova família do Real circula a partir deste ano

Real recauchutado visa impedir falsificadores e ajuda deficientes visuais

Por Luan Borges
Ponto Notícia

Cédulas terão tamanhos diferentes

Cédulas terão tamanos diferentes

O Banco Central anunciou nesta quarta-feira as novas cédulas do Real. As novas notas de R$ 50 e R$ 100 começam a circular já no primeiro semestre deste ano. Já as notas de menor valor – R$ 2, R$ 5, R$ 10 e R$ 20 – serão trocadas gradualmente até 2012

Segundo o ministro da fazenda, Guido Mantega, o objetivo da reforma das cédulas é para que elas sejam mais seguras contra falsificação. Essa já é a segunda mudança do real. A primeira foi em 1994, ano de implantação da moeda.

Entre as novidades, estão novos itens de segurança, além do visível novo layout, que lembra as antigas notas do Cruzeiro. Nas notas de R$ 50 e de R$ 100, a onça pintada e a garoupa, respectivamente, terão imagem tridimensional. Além disso, as notas passaram a ter tamanhos diferentes, aumentando conforme o valor delas, como ocorria com o Cruzeiro.