Fãs de Chaves fazem movimento para a volta dos episódios perdidos

midia

SBT tem mais de 50 episódios das séries CH engavetados e inéditos

Por Luan Borges
Direto ao Ponto // Blog de Credibilidade

“Tinha que ser o Chaves”, “Ninguém tem paciência comigo”, “Sigam-me os bons”, “Era melhor ter ido ver o filme do Pelé”. Neste ano, completou-se 25 anos que Chaves estreou no Brasil através do SBT e, durante todos esses anos, exibido ininterruptamente. Já Chapolin não tem a mesma sorte: desde que estreou, constantemente é tirado da grade de programação da emissora. As outras séries escritas por Roberto Gomés Bolaños, conhecido mundialmente como Chespirito, permanecem há anos fora do ar: Dr. Chapatin, Chómpiras, Pancada Bonaparte e muitos outros personagens permanecem desconhecidos ao grande público.

Cena do episódio Espíritos Zombeteiros

Cena do episódio "Espíritos Zombeteiros"

Todos já viram pelo menos uma vez na vida um episódio da série mexicana. Muitos acham que sabe todos os episódios de cor e salteado. Apenas acham. Isso porque o SBT mantém engavetados mais de 50 episódios de Chaves, Chapolin e Clube do Chaves. Alguns são episódios que não são exibidos há mais de 20 anos, já outros nunca chegaram a ir ao ar.

Tentando reverter essa situação, os fãs de Chespirito, conhecidos como “CHmaníacos”, criaram o movimento “Volta Perdidos CH & CH”. O movimento já tem mais de duas mil assinaturas (1.500 em apenas 24 horas) e um documentário de quase uma hora de duração, que reúne provas que o SBT tem posse dos episódios que não são mais exibidos. O movimento é liderado por Leandro Lima, Gustavo Berriel, Jader Magri, Anderson Henriques, David Lobão, Marco Maciel e Eduardo Gouvea. O mentor de todo o projeto foi Alisson Cassani.

“Eu mesmo não cheguei a ver muitos dos perdidos quando ainda eram exibidos”, declarou Eduardo Gouveia, conhecido no “Meio CH” como Valette Negro, um dos líderes da campanha. “”Enquanto ninguém mais esperava que um movimento como esse poderia ir para frente, Cassani acreditou e deu força total para que acontecesse.”, disse.

A Pichorra foi exibido dentro do Falando Francamente

"A Pichorra" foi exibido dentro do "Falando Francamente"

Gustavo Berriel, um dos criadores da campanha e dublador dos personagens Nhonho e Sr. Barriga no “Chaves em Desenho Animado”, disse em entrevista ao site “Na Telinha” que o SBT está em posse sim dos episódios perdidos. “Prova disso foi a exibição repentina de vários episódios inéditos de Chapolin com a dublagem clássica (Maga) a partir de 2006.”. Segundo Berriel, o movimento é apoiado por Carlos Seidl, dublador do Seu Madruga: “Ele também acha incrível que, só a partir de 2006, o SBT tenha estreado do nada episódios de Chapolin com a dublagem que ele já tinha feito há tantos anos, com o Marcelo Gastaldi”, diz.

Berriel também dublou na Herbert Richers episódios inéditos da séries Chaves original no ano passado, como informamos aqui no Direto ao Ponto. “Foi o mesmo elenco do desenho animado, com direção do Seidl. Isso também não foi ao ar até hoje. E não temos a menor ideia de quando vai passar.”

Segundo a assessoria de imprensa do SBT, a emissora não exibe mais os episódios perdidos porque, realmente, se perderam durante uma enchente na antiga sede na Vila Guilherme. Os organizadores do movimento rechaçam a justificativa do SBT. “Nós iremos provar que o SBT tem esses episódios em seus arquivos”, diz Eduardo.

Peludinho é um ex-perdido desde 2006

"Peludinho" é um ex-perdido desde 2006

Uma das provas que o SBT tem os episódios perdidos em seus arquivos foram os trechos exibidos dentro do extinto programa “Falando Francamente”, em 2002, apresentado por Sônia Abrão. No programa, alguns episódios perdidos como “A Pichorra” e “Espíritos Zombeteiros” foram exibidos quase na íntegra. O episódio “O Cãozinho Peludinho” também foi exibido e, somente por volta de 2005 e 2006, voltou a ser exibido normalmente. Recentemente, um fã que não tem nenhuma ligação com o movimento conseguiu uma cópia do episódio “Espíritos Zombeteiros” dos arquivos do SBT com alta qualidade de som e imagem, desmentindo a emissora e afastando a hipótese de que os episódios não são mais exibidos por que estão com má qualidade.

O movimento também produziu um documentário de cerca uma hora, onde é explicado o que são os episódios perdidos e provam que o SBT tem sim esses episódios em seus arquivos. O objetivo é que o documentário chegue nas mãos dos altos-executivos do SBT ou da equipe do programa “Pânico na TV”, que já se revelaram CHmaníacos.

Para acessar o site do movimento, clique aqui.

Anúncios

Chapolin vira longa animado em 2009

Chapolin será adaptado para o cinema em 2009 em desenho animado

Por Luan Borges
Direto ao Ponto // Inovando e Informando

Ouça a Rádio Direto ao Ponto

Um dos maiores sucessos da televisão mundial receberá uma versão animada para os cinemas: a série mexicana “Chapolin”, protagonizada e produzida por Roberto Gomez Bolaños, o Chespirito, irá para os cinemas em 2009.

Segundo a agência estatal mexicana de notícias, Notimex, Roberto Gomez Fernández, filho de Chespirito, explicou que a produção do filme começará nas próximas semanas e será supervisionada pelo seu pai.

De acordo com Fernández, o projeto é complexo e exige dos produtores muito cuidado com a qualidade do desenho e do roteiro do filme. “A história será interessante e divertida, muito ao estilo de ‘Chapolin'”, disse.

Fernández, que trabalha como produtor de novelas mexicanas, afirmou ainda que seu pai tem muitos outros planos para 2009, inclusive para sua fundação, chamada Chespirito, com novas estratégias para arrecadar fundos e continuar trabalhando.

24 anos de Chaves no Brasil

“Lá vem o Chaves, Chaves, Chaves, todos atentos, olhando pela TV”. Quem nunca viu Chaves? Há duas gerações, Chaves está a 24 anos consecutivos no ar pelo SBT. Exibido pela primeira vez no dia 25 de agosto de 1984, dentro do programa do “Bozo”, o menino Chaves entrava nas telinhas brasileiras, “caçando lagartixas”, para nunca mais sair.

Chaves chegou ao Brasil atráves da genialidade de Silvio Santos. Apresentado por ele aos executivos da TVS (hoje SBT), todos votaram contra a exibição do seriado mexicano. Mas mesmo assim, Silvio mandou dublar alguns episódios nos Estúdios Maga, de Marcelo Gastaldi. Contra a vontade dos executivos da TVS – alguns de renome, como Luciano Gallegari e Leandro Stoliar -, Chaves foi exibido. Não demorou muito para Chaves virar um sucesso.

Enrredo simples, cenário pobre, qualidade de som sofrível, embora a tradução seja ótima. Apesar da voz aguda feita por Marcelo Gastaldi nos primeiros episódios, não tem como se esquecer da clássica piada “Não se diz cagueta, se diz chupeta”:


Clássica piada do primeiro episódio exibido no Brasil

O Bozo era pequeno demais para o pobre menino mexicano, e em 1987, Chaves passou a ser exibido em horário nobre, às 8 da noite, nas terças e sábados. Com apenas 80 episódios, em 1988 o SBT compra o segundo lote, com 40 episódios. Nessa época começou um sucesso que foi decisivo para a fase da emissora, que passava por uma crise econômica. Chaves praticamente salvou o SBT da falência.


Primeira abertura de Chaves no Brasil

Em 1990, mais um lote chega ao SBT. Em 1992, outro lote. Enquanto a felicidade de novos episódios ronda os corações dos fãs de Chaves, os lotes de 1984 e 1988 saem do ar. Em 1993, entra ao ar a nova abertura, exibida até hoje.


Abertura atual de Chaves com a clássica música “Lá vem o Chaves”

Em 1999, Chaves volta a desbancar a Rede Globo. O poderoso “Mais Você”, com a recém contratada Ana Maria Braga, é derrotado quase que diáriamente pelo seriado mexicano, o que obrigou o programa a sair das tardes para as manhãs da emissora carioca.

Em 14 de setembro de 2002, Chaves volta ao horário nobre de sábado com o título de “Chaves Especial”. De especial, só o horário. Mesmo com exibições cortadas e episódios reprisados, “Chaves Especial” consegue marcar 16 pontos de média e 18 de pico.


Chamada “Chaves Especial”. De especial, só o horário e o Ibope.

Chaves é um programa para se analisar minuciosamente. Como um programa tão simples pode fazer sucesso a tanto tempo, considerado por muitos como indispensável na televisão? Como Chaves consegue atravessar tantas gerações, ser tão reprisado, mas continua a arrancar as mesmas risadas?

Quem nunca viu Chaves? Quem nunca ficou com pena do Chaves atrás do seu sanduíche de presunto? Quem nunca riu com as bofetadas que a Dona Florinda dá no Seu Madruga? Quem nunca quis ajudar o Seu Madruga a pagar o aluguel? Quem nunca teve medo da Bruxa do 71, digo, da Dona Clotilde? Quem nunca riu dos apelidos do Mestre Lingüi, digo, do Professor Girafales? Roberto Gómes Bolaños, “grande” Chespirito, que nos proporciona até hoje, muitos anos depois de ter feito o Chaves, grandes risadas e momentos de alegrias com Chaves, Chapolin, Dr. Chapatin, entre outros inúmeros personagens.


Seu Madruga Professor


“Mamãe Querida, meu coração por ti bate…”


“O Cão Arrependido”


Que Bonita a Sua Roupa


Se Você é Jovem Ainda


“O gato ou o Quico?”


“Doeu, mas não foi tanto assim…”

Criador de Chaves pode se apresentar no Brasil

Chespirito

Roberto Gómes Bolaños, o Chespirito, criador das séries “Chaves” e “Chapolin” pode se apresentar no Brasil com sua peça teatral “11 y 12”, segundo o jornal “El Comércio” do Peru. A apresentação no Brasil faz parte de uma turnê que a peça faz na América do Sul. Já estão confirmadas as apresentações no Chile e no Peru e faltam apenas alguns detalhes para a confirmação da apresentação do ator na Argentina, Colômbia, Equador e Brasil.

Alejandro González Cáceres, gerente geral da Kandavu Producciones, empresa que organiza as apresentações de Chespirito, deixou escapar em um e-mail que está “100% confirmada” a apresentação no Brasil e que a peça ficará em cartaz do dia 08 ao dia 26 de junho. Porém, quando a equipe do Blog Internacional mandou um e-mail para Alejandro para saber se está confirmada a apresentação, recebemos a resposta que ainda não está confirmada, pois a empresa ainda não chegou a um acordo com vários empresários brasileiros.

Agora é aguardar, ou não, a confirmação de Chespirito no Brasil.

SBT deverá mesmo exibir inéditos de Chaves

Um ótima novidade para os fãs de Chaves. Depois de mais de 10 anos sem episódios inéditos no SBT — o último lote comprado foi em 1993 –, o SBT deverá exibir novos episódios de Chaves. Segundo Gustavo Berriel, dublador do Nhonho, os estúdios Hebert Richers já dublaram 9 episódios de Chaves, que são montados com 3 ou mais quadros do Chaves no programa Chespirito. O provável ‘lote de 2007’ deve ter sido comprado recentemente da Televisa. São todos episódios de 1988 e 1989.

Segundo Berriel, até agora os seguites quadros/episódios foram dublados:

– Aula sobre Plantas (imagem acima)
– Aula sobre Naves Espaciais
– Brincando de Atropelamento/Estatísticas (No Restaurante)
– Futebol Americano
– Chapolin na vila (3ª versão)

Berriel ainda afirma que provavelmente serão episódios especiais de 40 a 50 minutos de duração. O texto contém falas como “Voltamos já com Chaves” e “Chaves está de volta”, que deve ser gravada pelo narrador do SBT ou da Hebert Richers.

SBT manda dublar episódios de Chespirito

Segundo Gustavo Berriel, dublador do Nhonho no Chaves em Desenho, o SBT mandou para os estúdios Hebert Richers, que dubla o Chaves em Desenho, um lote de quadros do programa Chespirito. A dublagem contará com todos os dubladores do Chaves em Desenho, exceto Sérgio Stern, que dubla o Quico. Nessa época, Carlos Villagrán não trabalhava mais na série. Carlos Seidl, que dubla o Seu Madruga participará da dublagem apenas como diretor, pois Ramón Valdés estava afastado das gravações nesse período.

Não se sabe se são dublagens dos episódios que já foram ao ar ou se são dubagem dos inéditos, ou, até mesmo, se será dublado apenas episódios do quadro do Chaves, já que Berriel só confirmou a dublagem desses quadros, dos anos de 1990.

O programa Chespirito foi produzido entre os anos de 1980 e 1995. Em 1980, os programas Chaves e Chapolin deixaram de ser programas separados e se juntara e passaram a ser exibidos junto com outros quadros, como Chaparrón (Pancada), Chompiras (Beterraba), Dr. Chapatin, entre outros. O programa Chespirito teve sua primeira exibição no Brasil nos anos de 1995 a 1997 através do horário nobre da CNT, quando a emissora curitibana tinha com contrato com a Televisa. Em 2001, o programa estreou no SBT com o nome de “Clube do Chaves”, na tarde de sábado. Em 2002, o programa saiu do ar. Desde 2006, alguns quadros vem sendo exibidos às 5h15 da madrugada, quando sobra espaço na programação. Em 1995, o programa parou de ser produzido por determinação da Televisa, que queria que o Canal 2 só produzisse novelas.

O seriado Chaves estreou no Brasil através do SBT, no programa do Bozo, com o episódio “Caçando Lagartixas” e “Seu Madruga Sapateiro”, que são exibidos até hoje. Alguns meses depois, estreou no Brasil o Chapolin Colorado com o episódio “O Cleptomaníaco”.