Direto ao Ponto prepara lançamento de novo portal

tecnologia

Novo portal vem com notícias e opinião de diversos colunistas

Por Luan Borges

O PortalCast leva a opinião e a informação

O PortalCast leva a opinião e a informação

A equipe do Direto ao Ponto prapara o lançamento do mais nov portal de blogs e podcast da internet brasileira: o PortalCast.

O PortalCast já conta com parceiros como o blog da Claudia Lauper, o site Tolloka, o perfil @GayBrasil do Twitter, além do Séries no PC e o Cinéfilo de Plantão, já parceiros do Direto ao Ponto. A intenção é unir cada vez mais colunistas, que terão seus blogs e podcasts disponíveis para download.

Além do conteúdo feito pelos colunistas do novo portal, o PortalCast lançará também playlists com músicas dos mais variados estilos e novos lançamentos do mercado fonográfico para que você possa ouvir em qualquer lugar.

O objetivo do novo portal é unificar num só lugar o melhor do conteúdo da blogosfera brasileira. Com lançamento previsto para novembro, o PortalCast já conta com uma conta no Twitter e endereço: portalcast.blogspot.com

O podcast é um inovador sistema de interação entre internauta e blogueiro: é possível baixar o podcast e colocá-lo em seu aparelho MP3 ou iPod para ouvir quando quiser ou mostrá-lo aos seus amigos. Além disso, é possível criar uma lista virtual de podcast através do iTunes da Apple de forma fácil e organizada.

Em novembro, aguarde o lançamento do mais novo portal de blogs e podcast da internet brasileita: o PortalCast.

APCM fecha comunidade, apreende jukebox e priva o público de ouvir música

Órgão fecha diversas comunidades no Orkut, apreende jukebox e promove ‘caça-as-bruxas’ na rede

Por Luan Borges
Direto ao Ponto
Ouça a Rádio Total Mais (se a APCM deixar)

A APCM (Associação Antipirataria de Cinema e Música) fechou no último domingo, dia 15, a comunidade “Discografias” no Orkut, que contava com mais de 900 mil membros. Além da “Discografias”, outras comunidades administradas pelo mesmo grupo também foram fechadas, como foi o caso das “Trilhas Sonoras de Novelas”, “Trilhas Sonoras de Filmes” e “Índice Geral”.

No ano passado, a APCM decretou guerra aos bares e lanchonetes que usam as lendárias máquinas jukebox, máquinas que oferecem um catálogo musical em troca de moedas. Em 2008, 96 máquinas jukebox foram apreendidas. Uma pessoa foi presa em flagrante e 51 foram indiciadas por violação de direitos autorais. Além das máquinas, que custam entre R$ 4.500 e R$ 8.000, todo o dinheiro dentro delas também foi apreendido. Segundo o diretor da associação, Antonio Borges Filho, cerca de R$ 600 mil em jukebox foram apreendidos.

Em fevereiro deste ano, a APCM mandou fechar o site Legendas.TV, sob a acusação de que “quando um usuário faz a legenda não autorizada de uma obra audiovisual ele fere o trabalho de toda uma cadeia produtiva: produtores, autores, atores, atrizes, câmeras, roteiristas, diretores etc”, afirmou o órgão.

O site rebateu as acusações dizendo que “apenas fazemos legendas”. A APCM também fechou o site da equipe InSUBs.com, que também fazia legendas. A equipe rebateu com outra acusação: a Universal estaria lançando seus DVDs usando as legendas feitas pela equipe sem a devida autorização, como é mostrado nesse vídeo.

A APCM é a representante autorizada da Universal Music, Warner Music, Sony-BMG (a que mandou fechar o MofoTV e o Abertura de Novelas no Youtube), Som Livre, EMI, Columbia Pictures, Disney, MGM, Paramount, Fox, Universal Studios e a Federação Internacional da Indústria Fonográfica.

O usuário comum é o maior culpado da pirataria. Afinal, somos nós que copiamos os CDs, distribuímos ilegalmente, vendemos, e colocamos os preços dos CDs e DVDs originais com preços que ignoram a real condição da população brasileira.

Vivemos num país em que a renda da população é de R$ 833 e o salário mínimo é de R$ 465. Os serviços básicos, como água, luz, telefone e etc, são um absurdo de caro. Os DVDs custam cerca de R$ 40 a R$ 50 reais. Os CDs seguem a mesma faixa de preço. Será que a cultura é destinada apenas as classes mais abastardas? Será que a solução para a acabar com a piratara não é a redução dos preços dos produtos originais? Sim, é, mas as gravadoras, na ganância do dinheiro, preferem caçar não só os produtos piratas, mas também os downloads, as legendas feitas por fãs, o seu MP3.

Em breve, a APCM instaurará um limite de decibéis para que ouçamos uma música sem sermos acusados de “execução pública ilegal”. Carros com som alto já não poderão existir mais. Festinhas infantis com música do Balão Mágico então, nem pensar.

Em breve, não poderemos mais transferir nossas músicas preferidas para o MP3, passá-las via MSN, bluetooth ou qualquer outra tecnologia. Estamos tirando a comida da boca da Ivete Sangalo, da Madonna, dos atores de Hollywood, e essa gente tão desprovida de dinheiro, que não tem nem onde cairem mortos. Que cruéis nós somos…

Dicaprio e Kate Winslet voltam a estrelar filme juntos após 11 anos depois de “Titanic”

De Lukas Oliveira

Apenas um sonho

Após 11 anos do sucesso do filme “Titanic”, que  rendeu ao casal o sucesso mundial em 1997.O par volta as telonas atuando juntos, porém é impossível não lembrar de alguns momentos vivenciados durante o sucesso de “Titanic” e eles relembram com bastante humor tudo isso.

Segundo Dicaprio, durante as gravações do novo filme que é intitulado como  “Apenas um sonho” a equipe colocou a música tema dos protagonistas em “Titanic” e eles até relembraram a cena da proa do navio que entrou para história do cinema.

O ator ainda diz dever muito a “Titanic” e que foi uma oportunidade incrível,explica também que demorou tanto a encontrar a Kate de novo nas telonas por que não tinham encontrado um projeto adequado.

Dicaprio rende elogios a kate dizendo que ela é a maior atriz da sua geração.

Em “Apenas um sonho”  eles vivem personagens completamente diferentes de jack e Rose.Eles encarnam uma dupla desmotivada com a vida durante a época de desilusão que se seguiu à Segunda Guerra Mundial nos EUA.

“Apenas um sonho” estréia nos Estados Unidos em 26 de dezembro e somente em 30 de janeiro no Brasil.

“Tropa de elite” estréia nos EUA em meio a um vendaval de críticas

Por Lukas Oliveira
Direto ao Ponto

Desde a última sexta-feira (19), o filme “Tropa de Elite” está presente no circuito norte americano sob o título de “Elite Squad”.

O filme de José Padilha, que venceu o Leão de Ouro no Festival de Berlim, em fevereiro, em meio a várias críticas pesadas como ser chamado de “fascista” por publicações como a revista Variety na época da sua première mundial na Alemanha, não teve um tratamento muito diferente por parte da mídia americana.

No dia da estréia, o jornal “The New Yok Times” classificou o filme como “cruelmente feio, desagradável e, por vezes, até uma incoerente agressão aos significados brasileiros” e de “rasa profundidade”.

Além, das críticas sobre o conteúdo foi notado que o trailer em inglês, divulgado pela distribuidora Weinstein Company  não traz diálogos, somento uma narração em “off” e existe até a inclusão de uma cena que não está no filme, em que aparecem os personagens André Matias (André Ramiro) e Neto (Caio Junqueira), na infância, brincando juntos.

Segundo o que consta, a produtora Zazen Produções, de José Padilha, não possui controle sobre a divulgação já que a Weinstein Company adquiriu os direitos do filme, mas afirma que o filme tem exatamente o mesmo corte que o lançado no Brasil e exibido em Berlim.

Filme sobre o médico espiritualista Bezerra de Menezes é o 8° mais visto do país

O filme cujo o título é “Bezerra de Menezes – o diário de um espírito”, tem como tema, retratar a vida deste Médico cerarense que se tornou ícone da comunidade espírita por dedicar a sua vida a causas humanitárias, a produção teve um baixo orçamento comparado a outras produções no mercado brasileiro, o valor aproximado deste orçamento é de 2 milhões.

Em apenas 20 dias em cartaz o filme já ocupa 60 salas de cinemas do Brasil, e já foi assistido por mais de 195 mil pessoas. O filme “Os desafinados” que também é uam produção bbrasileira e possue em seu elenco os atores Rodrigo Santoro e Selton Melo estreou na mesma semana e teve até agora  119 mil espectadores.

Segundo o diretor do filme, Glauber Filho, ele já imaginava que a produção obtivesse sucesso, no entanto, afirma desconhecer a dimensão real do filme. “Sei claramente que pode haver a rejeição em relação à temática, porque existem pessoas que confundem religiosidade com religião”.

O filme que é protagonizado pelo ator Carlos Vereza, partiu da iniciativa da ONG Estação da Luz de Fortaleza. A entidade, que já realiza há alguns anos festivais de teatro  com temática espírita, decidiu então investir em cinema com o objetivo de atingir mais pessoas.

O projeto inicial do filme era fazer um documentário com algumas cenas ficcionais.No entanto, o projeto evoluiu e ganhou o formato que chegou as telonas como uma ficção baseada em fatos reais. Mesmo assim, a estrutura documental continuou presente no filme.