Lei que restringe o uso da internet foi aprovado no Senado

A lei do senador Eduardo Azeredo (PSDB/MG) foi aprovada no Senado na última quarta, dia 16. O texto cria 13 novos crimes e endurece as penas para os crimes já existentes. O projeto voltará para a Câmara por ter sofrido modificações no Senado. O projeto torna crime o download de músicas e vídeos no Youtube. É que o projeto transforma em crime amarzenar informações de um site sem a autorização da pessoa que publicou essas informações. Isso pode tornar crime atos comuns, como simplesmente visitar um site, pois do navegador cria uma cópia do site na memória viva (RAM) do computador.

Nesse projeto de lei também diz que os provedores devem se tornar “dedos-duro” dos internautas. Um relatório dos sites visitados por um usuário deverá ser criado e armazenado pelos provedores para futuras investigações policiais.

Participe dessa mobilização contra a lei do senador Eduardo Azeredo, porque existem coisas mais importantes do que proibir alguém de baixar músicas, ou copiar uma notícia. Assine já a petição contra a lei do Azeredo. Para que a internet brasileira não vire uma internet chinesa!

A Renúncia de Fidel – O fim de uma era?

(Por Luan Borges)

Fidel Castro não vai se reeleger, todos sabem. O que todos sabem é que um fato histórico muito importante não só para Cuba, mas para todo o mundo. Idolatrados por uns, odiado por outros, e imortalizado pela história. Fidel Castro comandou Cuba durante longos 49 anos, e muita coisa de boa fez no ilha, como erradicar o analfabetismo, fazer um sistema público de saúde de primeiro mundo e fazer de Cuba uma grande potência esportiva, porém as mãos-de-ferro do ditador fez que sua imagem fosse de um sangüinário ditador, além do fechamento econômico de Cuba e várias crises de abastecimento na ilha.

Fidel foi um ditador que depois de conquistar o poder só fez uma guerra, e mesmo assim para defender seu país contra a invasão yankee, que tentava dominar Cuba, logo no começo de seu governo. O motivo? Cuba antes de Fidel era um ‘bordel’ dos EUA, além de que Fidel recebia apoio da União Soviética, grandes inimigos dos americanos, o que representava um grande prolema para o capitalismo americano, já que enquanto o socialismo se espalhava na Ásia e em parte da Europa, o grande reduto do imperialismo do Tio Sam era (e ainda é) a América Latina, e um país socialista nessa região tinha o risco do sistema se espalhar para outros países, o que felizmente, para os Estados Unidos, não aconteceu.

Apesar de Fidel não ter conseguido espalhar o socialismo no “quintal dos EUA”, o pequeno país próximo a Flórida conseguiu encomodar e muito o gigante norte-americano. Fidel encomodou 9 presidentes americanos, desde John F. Kennedy até George W. Bush e só saiu do poder quando quis, mesmo batendo de frente com o George ‘War’ Bush Pai e Filho, sem jamais recuar.

Com a ajuda de Ernesto Che Guevara, que conheceu em 1954 no México através do irmão de Fidel, Raúl Castro, Fidel tomou o poder de Cuba em 8 de janeiro de 1959.

A pergunta que o mundo se faz atualmente é: o que será de Cuba sem Fidel?

Hugo Chávez leva um NÃO na Venezuela

Ontem, dia 2, foi dia de referendo na Venezuela para consultar a população se o presidente Hugo Chávez poderia ou não ter poderes ilimitados, reeleger-se por tempo indeterminado, instaurar o regime de excessão e etc., ou seja, que Chávez seja ou não um novo Fidel Castro e que a Venezuela se torne uma nova Cuba.

Além da apertada vitória do NÃO, que foi de 50,7% contra 49,27% do SIM, a abstenção foi grande: 44% dos eleitores da Venezuela não compareceram às urnas. Segundo Ismael Garcia, presidente do partido “Podemos”, da oposição. “A abstenção de 44% mostra que quase metade da população se cansou da disputa violenta. A partir de agora, o país vai ser socialista na medida em que a sociedade for socialista. Nada pode ser imposto”, afirmou Garcia, na tarde desta segunda-feira (3).

Além de mostrar que, apesar dos pesares, ainda existe um pouco de democracia na Venezuela, mostra que a população venezuelana está cansada da “ditadura-democrática” de Chávez. Sem essa reforma, Hugo Chávez fica proibido de tentar reeleger-se em 2012, e, assim, a ditadura está chegando ao fim. Mas sabemos que muito dificilmente Chávez parará por aí…

Globovisión: “Nós somos a próxima RCTV”

Segundo a diretora jurídica da TV venezuelana Globovisión, Ana Cristina Nunez, o governo do presidente Hugo Chávez e a Assembléia Nacional estão finalizando uma estratégia legal para retirar do ar a emissora de jornalismo 24 horas, alegando irregularidades na concessão.
Funcionários temem uma invasão da sede em Caracas.

O Globo: Qual a justificativa legal do governo e do Parlamento para intervir na Globovisión?

Ana Cristina Nunez: O governo e o Parlamento já preparam há algum tempo uma estratégia para retirar a Globovisión do ar. Várias questões legais e burocráticas que a lei nos obriga a cumprir em vários ministérios não estão sendo feitas, mas não por nossa culpa. Os órgãos do governo estão travando esse processo. Com isso, em breve poderão alegar irregularidades e suspender a concessão, mesmo ela não estando para vencer.
Nós somos a próxima RCTV.

As ameaças do Parlamento foram diretas. A ação do governo contra a emissora está mais próxima?

Ana Cristina: Sem dúvida. A deputada Iris Varela é quem coordena no Parlamento, junto com o governo, a estratégia para nos retirar do ar. Ela já conclamou publicamente a população a invadir a Globovisión. Disse que o povo tem poder para fazer isso. Todos estão com muito medo. Avisamos a polícia, as Forças Armadas e o governo. Ninguém nos respondeu. Nossos funcionários são ameaçados nas ruas e vivem com medo.

Como a emissora vai se defender?
Ana Cristina: Temos recursos em várias instâncias da Justiça, mas nada foi definido até agora a nosso favor. Preparamos um documento para divulgação de nossos problemas e ameaças. Mas o governo tem o controle da situação. Infelizmente, é a situação que a Venezuela vive hoje. (L.V.)

Fonte: O Globo

Censura: Blogs e sites estão sendo proibidos de divulgar IBOPE

A partir de hoje todos os blogs e sites que não são assinantes do IBOPE porém divulgam seus números estão sendo convidados à parar de divulgá-los. Alguns blogs e sites que eram nossas fontes foram notificados pela equipe do IBOPE, como o blog “Esporte e Notícia“, que divulgava o IBOPE em tempo real, além das prévias e consolidados. O Blog Internacional/Direto ao Ponto ainda não foi notificado oficialmente, porém estamos a inteira disposição da equipe dessa confiável instituição chamada IBOPE através do nosso e-mail.

Se um blog ou site quiser ter o direito de publicar os dados do IBOPE, é necessário pagar uma mensalidade de R$322,00. O antigo instituto Datanexus disponibilizava esse serviço gratuitamente.

Recentemente vimos que o IBOPE é fraudável: na Argentina, foi descoberta uma fraude do IBOPE em que uma parte das pessoas pesquisadas tiveram seus nomes e endereços divulgados na Internet, permitindo que uma emissora oferecesse dinheiro para que o telespectador assistisse a emissora.

Outro problema do IBOPE é o baixo número de domicílios pesquisados: apenas 750 domicílios da Grande São Paulo representa mais de 20 milhões de pessoas. Isso foi alvo de críticas da redatora do programa Pânico na TV, Rosana Hermann. O IBOPE da Grande SP também é o principal porque serve de termômetro para o mercado publicitário. Por isso, um programa que é líder na Paraíba e é terceiro em São Paulo possivelmente terá baixo faturamento.

Outra personalidade da TV também criticou o IBOPE. A escritora Letícia Dornelles, adaptadora da novela “Amigas e Rivais”. Segundo Letícia, a novela vai bem em todas as regiões do país, com destaque para a região Nordeste e para o interior de São Paulo, onde a novela aproxima-se da Rede Globo. Já em São Paulo, a novela dificilmente passa dos 6 pontos. “Só precisamos da boa vontade do IBOPE da Grande SP. O que acontece com esse IBOPE? Adoraria saber”, declarou Letícia.

Recentemente, havia uma grande briga por números. Diversos sites que publicavam os números do IBOPE registravam números diferentes. Além da diferença do IBOPE prévio para o consolidado, onde é normal haver oscilação de dois pontos. Algumas emissoras, como o SBT e a Band, eram a que mais registravam queda no consolidado.

Arbitrariedade e censura, é assim que pode ser definida essa decisão por parte do IBOPE. O IBOPE tem medo da rapidez em que seus números eram divulgados. Ao vivo, em tempo real, direto do Real Time, não havia tempo para manipular, fraudar, influenciar e alterar esses dados a favor de emissora “A” ou “B”. Desde sempre, nunca o IBOPE foi inteiramente confiável por toda a mídia, sempre havendo uma desconfiança, seja por uma emissora fora do ar que registra 1 ponto, ou números diferentes dos outros. Será que o IBOPE tem medo de ser descoberto?