Fãs de Chaves fazem movimento para a volta dos episódios perdidos

midia

SBT tem mais de 50 episódios das séries CH engavetados e inéditos

Por Luan Borges
Direto ao Ponto // Blog de Credibilidade

“Tinha que ser o Chaves”, “Ninguém tem paciência comigo”, “Sigam-me os bons”, “Era melhor ter ido ver o filme do Pelé”. Neste ano, completou-se 25 anos que Chaves estreou no Brasil através do SBT e, durante todos esses anos, exibido ininterruptamente. Já Chapolin não tem a mesma sorte: desde que estreou, constantemente é tirado da grade de programação da emissora. As outras séries escritas por Roberto Gomés Bolaños, conhecido mundialmente como Chespirito, permanecem há anos fora do ar: Dr. Chapatin, Chómpiras, Pancada Bonaparte e muitos outros personagens permanecem desconhecidos ao grande público.

Cena do episódio Espíritos Zombeteiros

Cena do episódio "Espíritos Zombeteiros"

Todos já viram pelo menos uma vez na vida um episódio da série mexicana. Muitos acham que sabe todos os episódios de cor e salteado. Apenas acham. Isso porque o SBT mantém engavetados mais de 50 episódios de Chaves, Chapolin e Clube do Chaves. Alguns são episódios que não são exibidos há mais de 20 anos, já outros nunca chegaram a ir ao ar.

Tentando reverter essa situação, os fãs de Chespirito, conhecidos como “CHmaníacos”, criaram o movimento “Volta Perdidos CH & CH”. O movimento já tem mais de duas mil assinaturas (1.500 em apenas 24 horas) e um documentário de quase uma hora de duração, que reúne provas que o SBT tem posse dos episódios que não são mais exibidos. O movimento é liderado por Leandro Lima, Gustavo Berriel, Jader Magri, Anderson Henriques, David Lobão, Marco Maciel e Eduardo Gouvea. O mentor de todo o projeto foi Alisson Cassani.

“Eu mesmo não cheguei a ver muitos dos perdidos quando ainda eram exibidos”, declarou Eduardo Gouveia, conhecido no “Meio CH” como Valette Negro, um dos líderes da campanha. “”Enquanto ninguém mais esperava que um movimento como esse poderia ir para frente, Cassani acreditou e deu força total para que acontecesse.”, disse.

A Pichorra foi exibido dentro do Falando Francamente

"A Pichorra" foi exibido dentro do "Falando Francamente"

Gustavo Berriel, um dos criadores da campanha e dublador dos personagens Nhonho e Sr. Barriga no “Chaves em Desenho Animado”, disse em entrevista ao site “Na Telinha” que o SBT está em posse sim dos episódios perdidos. “Prova disso foi a exibição repentina de vários episódios inéditos de Chapolin com a dublagem clássica (Maga) a partir de 2006.”. Segundo Berriel, o movimento é apoiado por Carlos Seidl, dublador do Seu Madruga: “Ele também acha incrível que, só a partir de 2006, o SBT tenha estreado do nada episódios de Chapolin com a dublagem que ele já tinha feito há tantos anos, com o Marcelo Gastaldi”, diz.

Berriel também dublou na Herbert Richers episódios inéditos da séries Chaves original no ano passado, como informamos aqui no Direto ao Ponto. “Foi o mesmo elenco do desenho animado, com direção do Seidl. Isso também não foi ao ar até hoje. E não temos a menor ideia de quando vai passar.”

Segundo a assessoria de imprensa do SBT, a emissora não exibe mais os episódios perdidos porque, realmente, se perderam durante uma enchente na antiga sede na Vila Guilherme. Os organizadores do movimento rechaçam a justificativa do SBT. “Nós iremos provar que o SBT tem esses episódios em seus arquivos”, diz Eduardo.

Peludinho é um ex-perdido desde 2006

"Peludinho" é um ex-perdido desde 2006

Uma das provas que o SBT tem os episódios perdidos em seus arquivos foram os trechos exibidos dentro do extinto programa “Falando Francamente”, em 2002, apresentado por Sônia Abrão. No programa, alguns episódios perdidos como “A Pichorra” e “Espíritos Zombeteiros” foram exibidos quase na íntegra. O episódio “O Cãozinho Peludinho” também foi exibido e, somente por volta de 2005 e 2006, voltou a ser exibido normalmente. Recentemente, um fã que não tem nenhuma ligação com o movimento conseguiu uma cópia do episódio “Espíritos Zombeteiros” dos arquivos do SBT com alta qualidade de som e imagem, desmentindo a emissora e afastando a hipótese de que os episódios não são mais exibidos por que estão com má qualidade.

O movimento também produziu um documentário de cerca uma hora, onde é explicado o que são os episódios perdidos e provam que o SBT tem sim esses episódios em seus arquivos. O objetivo é que o documentário chegue nas mãos dos altos-executivos do SBT ou da equipe do programa “Pânico na TV”, que já se revelaram CHmaníacos.

Para acessar o site do movimento, clique aqui.

Televisa quer lançar canal de novelas no Brasil

midia

O TL Novelas está presente em toda América Latina e Europa, só falta o Brasil

Por Luan Borges

A Televisa Networks, divisão da rede mexicana Televisa que controla os canais da TV Paga, pretende lançar o seu canal dedicado a telenovelas mexicanas, o TL Novelas, no Brasil no próximo ano, segundo José Elizalde, coordenador de vendas da empresa.

Segundo Elizalde, a Televisa Networks ainda não se instalou no Brasil por causa do monopólio que havia na TV paga e pela imposição da língua: as operadoras de TV paga que monopolizavam o mercado diziam que o público brasileiro não gostavam de canais em espanhol. Elizalde diz também que, se o TL Novelas for bem sucedido no Brasil, existe a possibilidade do lançamentos de outros canais do grupo no Brasil, como o musical TeleHit.

A Televisa planeja lançar o TL Novelas com conteúdo dublado ainda em 2010. A emissora aposta no público fã das produções mexicanas, que não são exibidas para todo o Brasil desde 2008, quando o SBT exibiu a última trama da terra de El Chavo: a reprise de “O Privilégio de Amar”.

Atualmente, as novelas da Televisa são transmitidas no Brasil pela CNT, que é transmitida para poucas cidades brasileiras. A emissora exibe a reprise “A Outra” e a inédita “Amanhã é Para Sempre”.

Os canais da Televisa já foram transmitidos para o Brasil em 1996 através do sistema Net e Sky. Entre eles, estava o Canal de Las Estrellas, com o mesmo conteúdo do canal aberto mexicano. O canal foi retirado da grade de programação das operadoras por estarem em espanhol e sem legendas.

Momento EGO: Ator de ‘Chaves’ passa por crise no casamento

mundo

Roberto Gómes Bolaños, ator que viveu “Chaves”, briga com Florinda Meza

Por Luan Borges

Bolaños e Florinda passam por desentendimentos

Bolaños e Florinda passam por desentendimentos, por não ter dado seu sanduíche de presunto (Foto: Arquivo)

Momento EGO no Direto ao Ponto: O ator e escritor Roberto Gómes Bolaños, que viveu o personagem “Chaves” do seriado mexicano honônimo, passa por uma crise em seu casamento com Florinda Meza, que viveu D. Florinda no mesmo seriado.

Segundo o tablóide mexicano Fama, o casal tem protagonizado brigas em público, por causa do comportamento de Florinda nas entrevistas de Bolaños aos jornalistas.

A publicação afirma que, no último fim de semana, Bolaños saiu para comer em um restaurante da Cidade do México com seus filhos, do primeiro casamento. Quando Florinda já estava pronta, Bolaños disse: “Você não foi convidada. É uma reunião de pai, filhos e netos”.

Nas últimas semanas, no México, um jornalista os entrevistou em um aeroporto, e Bolaños disse à Florinda para se calasse, em voz alta, pois queria falar. Florinda, sem graça, respondeu dizendo que “só queria ajudar, eles [os jornalistas] sabem que você não escuta direito”.

ESPECIAL (PARTE 1): Veja a diferença da TV a Cabo brasileira para o resto da América Latina

Direto ao Ponto compara a TV a cabo da Argentina, Chile, México e Venezuela com a do Brasil: diferença é gritante

Por Luan Borges

Em 2006, a Sky e a Directv iniciaram um processo de fusão em toda América Latina, concluído em 2007. Dois anos depois, a nova Sky resultante da fusão só representou desvantagens aos assinantes: preços altos, má qualidade de serviço e de atendimento.

Com o desaparecimento da Directv, abriu-se uma lacuna no mercado da TV paga, que tenta, incompetentemente, preenchê-la. A Via Embratel e a Telefonica TV Digital são exemplos disso. A primeira, apesar de oferecer bons preços, carece dos canais HBOs básicos. Já a segunda, apesar de ter licença para todo o Brasil, atende apenas em São Paulo.

Via Embratel

Recente no mercado, a Via Embratel tem preços baixos, porém peca pelo poucos canais oferecidos. O seu pacote básico custa R$59,90 por mês, sem promoção, porém oferece apenas 20 canais. Já o pacote total custa R$109,90 e tem 44 canais. A operadora não possui os chamados canais da Família HBO – Warner, Sony, AXN, E!, Animax e os próprios HBO -, mas oferece os canais Globosat.

Telefonica TV Digital

A Telefonica TV Digital é uma das melhores operadoras de TV via Satélite do Brasil. Tem os melhores canais, ou seja, livres de canais de tele-vendas e tele-igrejas e tem os pacotes mais flexíveis, onde é possível escolher os temas que você quer assitir. O pacote inicial da operadora custa R$49,90, e cada pacote temático custa R$10,00. O pacote máximo custa R$124,90. Porém, a operadora peca em dois pontos: não tem os canais da Rede Telecine e opera apenas para São Paulo.

A Telefonica TV Digital também opera no Peru, Chile, Colômbia e Venezuela

SKY

É aí que a porca torce o rabo. A Sky é o alvo da nossa comparação com as empresas internacionais. A Sky, seja com o nome Sky ou Directv, opera em toda a América Latina. No Brasil, o pacote mais barato da Sky custa R$99,90, e possui 105 canais, sendo 15 canais abertos, 14 rádios e 32 canais de áudio. Canais realmente pagos são apenas 17, já que o resto é canal de pay-per-view e mosaicos da Sky.

Já o pacote mais caro custa R$180,90, que dá direito a um ponto adicional e aos canais HBO e Telecine.

O preço não para por aí: o canal BandSports é vendido à parte, custando R$3,90. O Premiere Combate, também vendido à parte, custa R$45,90. Para assistir ao Campeonato Espanhol, o assinante precisa desembolsar mais R$19,90 ao mês. O site da operadora não informa o valor do pacote Sócio PFC, que dá direito ao Campeonato Brasileiro, porém, de acordo com o site da Telefonica TV Digital, o pacote mais barato custa R$49,90 e o mais caro, R$79,90. O canal BandNews também é vendido à parte e custa R$3,90 ao mês.

Para receber todos os canais da Sky, com exceção dos canais adultos e internacionais, é preciso desenbolsar mensalmente a bagatela de R$334,40. Surreal para um país no qual o salário mínimo é de RS465,00.

Amanhã você verá os valores da TV paga no resto da América Latina

TV Azteca irá adaptar novelas da TV Globo

Emissora mexicana irá reproduzir novelas de sucesso da Globo, como “O Clone” e “A Favorita”

Por Luan Borges
Direto ao Ponto // Inovando e Informando
Ouça a Rádio Total +

Versão original foi exibida com sucesso nos EUA

Versão original foi exibida com sucesso nos EUA

Após o fracasso da adaptação de “Vale Tudo” para a Telemundo, uma emissora hispânica irá adaptar uma novela da Globo. A emissora mexicana TV Azteca e a TV Globo produzirão em 2009 o remake de “O Clone”, que recebeu o título provisório de “Marcas del Mediterráneo”.

O elenco ainda está sendo escolhido, mas já estão confirmados alguns atores, como Ana de la Reguera, Martha Higareda, José Ron, Christian Meyer, Catherine Siachoque, Paty Garza e Paola Núñez.

A versão mexicana terá 150 capítulos, 100 capítulos a menos do que a versão original de Glória Perez. A novela terá gravações no Marrocos, Rio de Janeiro, Chihuahua e Sonora, no México, e terá a direção de Jayme Monjardim (TV Globo) e Elisa Salinas (TV Azteca).

As gravações do remake estão previstas para iniciar no dia 16 de fevereiro e com tentativa de estréia para 23 de Março.

Além de “O Clone”, a TV Azteca comprou os direitos da novela “A Favorita” e transmitirá a versão original em seu canal aberto na Guatemala, a TV Azteca Guatemala.

Sede da Televisa, em Monterrey, sofre atentado

Televisa sofre atentado após exibir matérias sobre o tráfico de drogas

Por Luan Borges
Direto ao Ponto // Inovando e Informando
Ouça a nossa rádio

Um grupo de pessoas armadas e encapuzadas atacou a sede da Televisa, a principal emissora do México, em Monterrey, no norte do país, com granadas e tiros. A Procuradoria Geral da República mexicana informou que já investiga o caso. Não foi registrado nenhum ferido.

Um dos canais da Televisa na cidade de Monterrey apresentou recentemente várias reportagens sobre o tráfico de drogas na região. Depois de realizar o atentado, o grupo deixou um bilhete exigindo que a emissora pare de exibir as reportagens e que a Televisa passasse a noticiar também o envolvimento de autoridades no tráfico de drogas. “Deixem de nos transmitir. Transmitam também os narcopresidentes. Isso é um aviso”, dizia a mensagem.

O principal telejornal da Rede Televisa, o “Noticiero”, apresentado no Canal de Las Estrellas, a emissora condenou de maneira enérgica os atentados contra a sua sede. “Esta noite todos nós que trabalhamos na ‘Televisa’ condenamos o atentado, o ato de violência, a intimidação (…)”, disse o jornalista Joaquín López Dóriga.

O atentado contra a Televisa mobilizou a polícia e o exército. Segundo o Congresso mexicano, as medidas são para “prevenir que não se repita o estado de impunidade que prevaleceu em 2008”.

Televisão: As novelas latinas além do SBT

SBT foi pioneiro nas novelas estrangeiras, mas as outras emissoras foram atrás do pote de ouro latino-americano

Por Luan Borges
Direto ao Ponto

Tudo começou com “Los Ricos También Lloran”, a primeira novela latina exibida no Brasil, pelo SBT, em 1983. De lá para cá, a emissora do Silvio Santos exibiu incontáveis novelas latinas, entre mexicanas, colombianas e argentinas. A novela latina mais recente exibida no SBT foi “Lalola”. Mas não foi só o SBT que exibiu novelas dos nossos hermanos latinoamericanos. Ambicionados pelas novelas a peso de banana e com ótima audiência, com exceção da Globo, todas as outras emissoras também foram atrás dessa fonte de sucesso.

Continuar lendo