Televisa quer lançar canal de novelas no Brasil

midia

O TL Novelas está presente em toda América Latina e Europa, só falta o Brasil

Por Luan Borges

A Televisa Networks, divisão da rede mexicana Televisa que controla os canais da TV Paga, pretende lançar o seu canal dedicado a telenovelas mexicanas, o TL Novelas, no Brasil no próximo ano, segundo José Elizalde, coordenador de vendas da empresa.

Segundo Elizalde, a Televisa Networks ainda não se instalou no Brasil por causa do monopólio que havia na TV paga e pela imposição da língua: as operadoras de TV paga que monopolizavam o mercado diziam que o público brasileiro não gostavam de canais em espanhol. Elizalde diz também que, se o TL Novelas for bem sucedido no Brasil, existe a possibilidade do lançamentos de outros canais do grupo no Brasil, como o musical TeleHit.

A Televisa planeja lançar o TL Novelas com conteúdo dublado ainda em 2010. A emissora aposta no público fã das produções mexicanas, que não são exibidas para todo o Brasil desde 2008, quando o SBT exibiu a última trama da terra de El Chavo: a reprise de “O Privilégio de Amar”.

Atualmente, as novelas da Televisa são transmitidas no Brasil pela CNT, que é transmitida para poucas cidades brasileiras. A emissora exibe a reprise “A Outra” e a inédita “Amanhã é Para Sempre”.

Os canais da Televisa já foram transmitidos para o Brasil em 1996 através do sistema Net e Sky. Entre eles, estava o Canal de Las Estrellas, com o mesmo conteúdo do canal aberto mexicano. O canal foi retirado da grade de programação das operadoras por estarem em espanhol e sem legendas.

Anúncios

Oi lança TV por assinatura no Rio

midia

Oi TV chega como opção de baixo custo na guerra das TVs por assinatura

Por Luan Borges

A Oi lançou na última semana a operadora de TV por assinatura Oi TV, que usa a tecnologia DTH, a mesma da Sky. A operadora cobrirá todo o estado do Rio de Janeiro inicialmente, e, até o final do ano, cobrirá todo o país.

O pacote básico da operadora custa R$ 29,90 e conta com canais como Sony, Warner, TNT, Cartoon Network, Discovery Channel, VH1, entre outros, totalizando 25 canais pagos. O pacote completo, que conta com o pacote inicial, pacote intermediário, os canais HBO e o pornô Sex Privé, totalizando 53 canais, custa R$ 84,60.

Para efeito de comparação, o pacote mais barato da Sky custa R$ 99,90 e traz poucos canais realmente pagos.

A Oi já trabalhava com TV a cabo em Belo Horizonte, com a compra da antiga WayTV.

O preço do pacote básico é promocional, e, após 12 meses, subirá para R$ 49,90, ainda assim mais barato que a Sky e a Via Embratel.

Para assinar a Oi TV, acesse o site da Oi: http://oitv.ig.com.br

ESPECIAL (PARTE 1): Veja a diferença da TV a Cabo brasileira para o resto da América Latina

Direto ao Ponto compara a TV a cabo da Argentina, Chile, México e Venezuela com a do Brasil: diferença é gritante

Por Luan Borges

Em 2006, a Sky e a Directv iniciaram um processo de fusão em toda América Latina, concluído em 2007. Dois anos depois, a nova Sky resultante da fusão só representou desvantagens aos assinantes: preços altos, má qualidade de serviço e de atendimento.

Com o desaparecimento da Directv, abriu-se uma lacuna no mercado da TV paga, que tenta, incompetentemente, preenchê-la. A Via Embratel e a Telefonica TV Digital são exemplos disso. A primeira, apesar de oferecer bons preços, carece dos canais HBOs básicos. Já a segunda, apesar de ter licença para todo o Brasil, atende apenas em São Paulo.

Via Embratel

Recente no mercado, a Via Embratel tem preços baixos, porém peca pelo poucos canais oferecidos. O seu pacote básico custa R$59,90 por mês, sem promoção, porém oferece apenas 20 canais. Já o pacote total custa R$109,90 e tem 44 canais. A operadora não possui os chamados canais da Família HBO – Warner, Sony, AXN, E!, Animax e os próprios HBO -, mas oferece os canais Globosat.

Telefonica TV Digital

A Telefonica TV Digital é uma das melhores operadoras de TV via Satélite do Brasil. Tem os melhores canais, ou seja, livres de canais de tele-vendas e tele-igrejas e tem os pacotes mais flexíveis, onde é possível escolher os temas que você quer assitir. O pacote inicial da operadora custa R$49,90, e cada pacote temático custa R$10,00. O pacote máximo custa R$124,90. Porém, a operadora peca em dois pontos: não tem os canais da Rede Telecine e opera apenas para São Paulo.

A Telefonica TV Digital também opera no Peru, Chile, Colômbia e Venezuela

SKY

É aí que a porca torce o rabo. A Sky é o alvo da nossa comparação com as empresas internacionais. A Sky, seja com o nome Sky ou Directv, opera em toda a América Latina. No Brasil, o pacote mais barato da Sky custa R$99,90, e possui 105 canais, sendo 15 canais abertos, 14 rádios e 32 canais de áudio. Canais realmente pagos são apenas 17, já que o resto é canal de pay-per-view e mosaicos da Sky.

Já o pacote mais caro custa R$180,90, que dá direito a um ponto adicional e aos canais HBO e Telecine.

O preço não para por aí: o canal BandSports é vendido à parte, custando R$3,90. O Premiere Combate, também vendido à parte, custa R$45,90. Para assistir ao Campeonato Espanhol, o assinante precisa desembolsar mais R$19,90 ao mês. O site da operadora não informa o valor do pacote Sócio PFC, que dá direito ao Campeonato Brasileiro, porém, de acordo com o site da Telefonica TV Digital, o pacote mais barato custa R$49,90 e o mais caro, R$79,90. O canal BandNews também é vendido à parte e custa R$3,90 ao mês.

Para receber todos os canais da Sky, com exceção dos canais adultos e internacionais, é preciso desenbolsar mensalmente a bagatela de R$334,40. Surreal para um país no qual o salário mínimo é de RS465,00.

Amanhã você verá os valores da TV paga no resto da América Latina

MTV entra na parabólica

Mais de 18 milhões de pessoas já podem assistir a MTV Brasil de forma gratuita. A MTV anunciou em seu site que apartir de hoje seu sinal estará disponível através da parabólica analógica, no StarOne C1, antigo Brasilsat B1. A MTV está disponível através da freqüência 1140 mhz, no pool horizontal.

Esse anúncio cai muito bem para a MTV, que no último dia 31 de maio teve seu sinal cortado pela Sky, maior operadora de TV por assinatura, sem aviso prévio, fazendo seus assinantes de otários. Vamos ver se com o PL-29, projeto de lei que obriga um certo número de canais na TV paga, a MTV volta, junto com seus canais “irmãos”.

Sky rebate acusações da MTV

A Sky, através do jornal O Globo, também de propriedade das Organizações Globo, dona da Sky, NET e da Multishow, divulgou um comunicado sobre a retirada do canal MTV. A Sky alega que tentava negociar com a MTV há 8 meses, sem sucesso, até quando a MTV fez uma proposta: mais dois canais, o FIZ e Ideal, ambos da Editora Abril, dona da MTV. Veja o comunicado na íntegra.

“A revista Veja publicou esta semana uma matéria intitulada ‘Um perigoso precedente para a TV paga’.

A referida matéria acusa a SKY de uma ação “truculenta” em relação à retirada do sinal da MTV Brasil, pertencente ao Grupo Abril, de sua lista de canais. Não faz referência a pontos relevantes esclarecidos previamente pela SKY à redação da revista.

Em respeito aos seus clientes e a opinião pública, a SKY vem esclarecer esses pontos:

1. A SKY sempre esteve aberta e disposta a negociar. Tanto que vem buscando a renovação do contrato de distribuição do canal MTV Brasil há oito meses, sem sucesso.

2. Durante este período a melhor proposta apresentada pela MTV Brasil dobrava o custo do canal para a SKY.

3. Além disso, depois de todo este período de negociações, a MTV Brasil surpreendeu a SKY com nova proposta por escrito com mais uma exigência: condicionou a renovação do contrato à distribuição de mais dois canais (Fiz e Ideal), com um aumento ainda mais exorbitante dos custos que poderia até quadruplicar o custo atual.

4. Como conseqüência, a SKY se viu forçada a declinar desta proposta abusiva que fatalmente acabaria por onerar os seus assinantes.

5. Desde então, a SKY não foi procurada e tampouco recebeu uma nova proposta para renovação do contrato.

Foram, portanto, as ações da própria MTV Brasil que causaram a atual situação e todos os problemas relacionados à distribuição do canal.

Ressaltamos ainda que, num ato de boa-fé e de que ainda busca um acordo com a MTV Brasil, a SKY decidiu manter o sinal para a Grande São Paulo, onde o canal está disponível em rede aberta. Entretanto, caso a MTV Brasil considere as negociações encerradas de forma definitiva e deseje que a SKY cesse a distribuição para São Paulo, a SKY assim procederá imediatamente já que não tem a obrigação legal de distribuir o canal nesta localidade.

Vale lembrar que o projeto de lei citado na matéria (PL 29/07) – que propõe cotas de canais na TV por assinatura – ainda nem mesmo foi aprovado e já se vêem atitudes oportunistas com o intuito de obter vantagens comerciais.

A SKY apóia e prestigia o conteúdo nacional, mas também preserva, acima de tudo, o compromisso e o respeito aos seus clientes.

A SKY continua disposta a oferecer o canal MTV Brasil a seus clientes, desde que haja condições comerciais condizentes com o mercado.

SKY BRASIL”

Os três canais (MTV, Ideal e Fiz) são de ótima qualidade. Porém o monopólio deve ter feito a Sky esquecer como se faz TV. A Sky hoje só se interessa em colocar canais gratuitos, ou onde o próprio canal paga para ter seu sinal transmitido. Enquanto MTV sai, entram TV Aparecida, Polishop TV…

MTV se pronuncia sobre retirada da Sky

No dia 31 de maio, a Sky retirou sem comunicar aos seus assinantes o canal MTV Brasil. O motivo? A MTV queria o dobro do pago pela Sky para transmitir seu sinal e a inclusão da MTV2 na grade de canais da operadora. A Sky simplesmente não aceitou e cortou seu sinal sem aviso prévio aos seus assinantes.

Recentemente a MTV vem exibindo durante seus intervalos um comunicado sobre o ocorrido. Veja:

O que está por trás disso, meu caro leitor, é protecionismo da Globo com seus canais. A MTV é o maior concorrente do Multishow, da Globosat. Ao ver que a MTV queria que seu segundo sinal, a MTV2, fosse transmitida pela Sky, no qual a Globo é acionista, a única solução de não deixar o Multishow enfrentar forte concorrência, foi retirar a MTV e não transmitir a MTV2. Assim o Multishow é livre para não ter concorrente.

Até quando viveremos dominado pelo monopólio Global? Até quando esse país viverá aos mandos e desmandos de uma emissora de TV? Da vontade de uma família que domina os meios de comunicação deste país? De um império das comunicações?

Ah, e não adianta fugir pra NET, já que a Globo é sócia majoritária da operadora. Ou seja, é questão de tempo para a MTV sair do ar lá também.

O que pinta de novo, pinta no rabo do povo!