Eleições 2008: Eduardo Paes no Rio e Gilberto Kassab em São Paulo

Em São Paulo, Kassab vence com boa folga. Já no Rio, Paes fica com diferença apertada.

Por Luan Borges
Direto ao Ponto

DEM e PMDB comandam as duas principais capitais brasileiras. Em São Paulo, o prefeito Gilberto Kassab (DEM), que recebeu o apoio do governador José Serra (PSDB), venceu com bastante folga. Sua rival era a ex-prefeita Marta Suplicy (PT). Kassab recebeu 60,72% dos votos, enquanto Marta ficou com 39,28%. Houve 17,54% de abstenção. Votos em branco somaram 2,62%. Os votos em nulo somaram 5,03%.

Isso reforça o poder de José Serra dentro do PSDB. Depois da derrota de Geraldo Alckmin no 1º turno, e a furada de Aécio Neves, governador de Minas Gerais, que apostou tudo em Márcio Lacerda no 1º turno, mas só levou no segundo. Além do reforço do poder de Serra, a vitória de Kassab reafirma a histórica aliança entre PSDB e PFL, atual Democratas.

Já no Rio de Janeiro, a votação foi bem apertada. A diferença de votos foi de apenas 55.252 votos para Eduardo Paes. O candidato do PMDB venceu com 50,83% dos votos, enquanto Fernando Gabeira, do PV, ficou com apenas 49,17%. Houve 20,25% de abstenção, um número considerável alto. Votos em branco somaram 2,52%. Já os votos em nulos foram 6,10%.

Eduardo Paes teve sua candidatura baseada na Zona Oeste, a parte pobre da cidade, e tem como principais aliados o presidente Lula e o governador Sérgio Cabral. Eduardo Paes promete governar em conjunto com o Governo do Estado, coisa que não acontece há muito tempo no Rio de Janeiro. A eleição de Paes afirma o poder do PMDB no Rio de Janeiro, já que o Governo do Estado é governado por um peemedebista desde 1999, com Antony Garotinho. Essa eleição também marca o fim da hegemonia do prefeito César Maia, que governa a cidade desde 1993.

César Maia não conseguiu emplacar sua candidata, Solange Amaral, no 1º turno, que recebeu apenas 6% dos votos. Sua imagem também prejudou a campanha de Fernando Gabeira, já que sua candidatura era apoiada pelo Democratas, partido do ainda prefeito César Maia.

Em Belo Horizonte, o candidato Márcio Lacerta, fruto de uma aliança entre o governador Aécio Neves e o atual prefeito Fernando Pimentel (PT), venceu com 59,12%. Em Salvador, João Henrique (PMDB) venceu com 58,46%. Em Porto Alegre, Fogaça (PMDB) foi reeleito com 58,95%. Em Florianópolis, Dário Benger também se reelegeu com 57,88%

Anúncios

Eleições 2008: Gabeira segue na frente no Datafolha

Pesquisa também traça o perfil dos eleitores de cada candidato

Por Luan Borges
Direto ao Ponto

O candidato Fernando Gabeira (PV), que, segundo as pesquisas do 1ª turno estava em terceiro lugar, está na dianteira nas pesquisas de intenção de voto, segundo o Datafolha, com 43% dos votos, empatado tecnicamente com Eduardo Paes (PMDB), que tem 41%.

Votos brancos ou nulos representam 7%. Eleitores indecisos somam 9%

Os eleitores de Gabeira ficam acima da média entre os mais jovens (53%), os mais escolarizados (60%) e os mais ricos (62%), e entre os que desaprovam (consideram ruim ou péssimo) os governos de Cesar Maia (47%), de Sérgio Cabral (55%) e, principalmente, de Lula (58%). Também os simpatizantes do PDT declaram voto superior à média para Gabeira (54%).

Já, o eleitorado de Paes destaca-se entre os mais pobres (46%), entre os menos escolarizados (49%) e entre os mais velhos (50%), bem como entre os que não estão atualmente no mercado de trabalho (49%), além dos eleitores que, ao contrário do que ocorre com seu adversário, aprovam os governos nas três instâncias: 48% dos que avaliam como ótima ou boa a gestão de Cesar Maia, 55%

entre os que aprovam Cabral e, um pouco menos expressivamente, entre os que aprovam Lula (46%). Entre os simpatizantes do PMDB, alcançam 65% as menções a Paes.

Foram entrevistados 1.304 eleitores no Rio de Janeiro, nos dias 07 e 08 de outubro. A margem de erro é de três pontos percentuais, para mais ou para menos.

Eleições 2008: Marta se engana e chama Datena de ‘Faustão’

Gordo, apresentador de televisão, e, as vezes, uma mala sem alça. Características que José Luis Datena, apresentador do “Brasil Urgente”, da Band, e Fausto Silva, o Faustão, apresentador do “Domingão do Faustão”, da Globo, tem em comum. Tamanha semelhança acabou confundindo a cabeça de Marta Suplicy, candidata à Prefeitura de São Paulo. Durante uma entrevista dada ao Datena, ao vivo, Marta deslizou e confundiu o nome dos gordos: chamou Datena de Faustão. Veja o vídeo:

Não, não falarei que ela se confundiu porque é loira. Essa piada é muito velha. Talvez seja o botox.

Eleições 2008: Zito é eleito prefeito de Duque de Caxias

A campanha “Volta Zito” deu certo em Duque de Caxias. O ex-prefeito, que saiu em 2004 por já estar no segundo mandado, voltou à prefeitura da cidade logo no primeiro turno: 53,34% contra 44,59% do atual prefeito Washington Reis, do PMDB. Leninha, do PSOL, ficou em terceiro lugar, com 2,06%.

A campanha em Duque de Caxias foi acirrada. Do lado de Washington, o apoio do presidente Lula e do governador Sérgio Cabral. Do outro, anos de experiência na prefeitura da cidade. A campanha indicava tudo para um segundo turno entre Zito e Reis, o que na verdade não passaria de um “vale a pena ver denovo” do primeiro turno, já que Leninha não tinha nenhuma chance de chegar perto dos dois candidatos.

Zito já começou a campanha confiante na vitória no primeiro turno, embora nas últimas pesquisas Reis tenha se aproximado bastante. Zito voltou a disparar quando, em sua campanha, contestou as ajudas do Governo Federal e o Governo do Estado, perguntando onde foi parar a receita de 1 bilhão da prefeitura.

Eleições 2008: Homem morre em cabine de votação

Um aposentado morreu no final desta manhã na cidade de Morro da Fumaça, em Santa Catarina. Florindo Carrer, de 77 anos, teve um mal súbito e perdeu a conciência logo após sentar-se diante a urna eletrônica. Ele votava na escola Vitório Búrigo, na região central da cidade.

Não houve tempo para a chegada de equipes de resgate do Corpo de Bombeiros e ele morreu no local, por volta das 12h, sem ter efetuado o voto.

O corpo será removido somente após a chegada do Instituto Médico Legal, e, por enquanto, a votação está paralizada na seção onde o aposentado morreu.

Eleições 2008: 30 candidatos são presos

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Carlos Ayres Britto, divulgou às 14h um balanço preliminar das eleições. De acordo com o relatório, 1.212 urnas apresentaram problemas e foram substituídas em todo o Brasil. Foram registradas 509 ocorrências de irregularidades, 168 prisões, sendo 30 candidatos.

De acordo com Britto, os erros das urnas são “compreensíveis”, e estão dentro da normalidade, uma vez que representa apenas 0,32% do total de urnas usadas nas eleições.

Há apenas dois casos de eleições usando cédulas de papel. Um é em São Bernardo do Campo, em São Paulo, e outro na cidade de Mari, na Paraíba.

O TSE não informou em quais cidades ocorreram as prisões e nem quais foram os candidatos presos.