Meia Hora – Jornalismo?

Jornal popularesco traz manchetes de gosto duvidoso

Por Luan Borges
Direto ao Ponto

O tablóide Meia Hora chegou como um jornal que iria revolucionar o Rio de Janeiro. Seu formato pocket, com só um caderno, pequeno, e de linguagem menos robusta, chegou às bancadas cariocas por apenas 50 centavos. Foi um fenômeno e se tornou o carro-chefe do Grupo O Dia, chegando a ser mais vendido que o próprio “O Dia”.

A mesma praça, o mesmo banco, as mesmas flores, o mesmo jardim...

A mesma praça, o mesmo banco...

Com o preço popular, o periódico passou a se aproximar cada vez mais do ‘povão’. A lingagem menos robusta deu lugar ao popular, que agora é popularesmo, beirando o mau-gosto. Na edição da última quarta-feira, foi estampada na capa do jornal a foto da última eliminidada do BBB, em letras grafais: “Chupa, Tessália”. Logo mais abaixo, um trocadilho de péssimo gosto: “Adeus ET”, com uma foto do humorista ET, falecido ontem, e ao lado um cartaz do filme “ET”. E como não esquecer da manchete sobre a morte de do rei do pop Michael Jackson? “Nasceu negro, ficou branco, e agora vai virar cinza”.

Sem comentários...

A lista de manchetes “engraçadinhas” não pára por aí. Podemos citar também as lendárias “Fábio Assunção dá um tempo na carreira”, “Luana Piovanni não tem mais Dado em casa”, “É, nem, vazou” (sobre o vazamento do ENEM) e “Ma-ma-ma-mataram o Ga-ga-ga-guinho”, a indecifrável “Espírito de Marcelo está preso na Terra e pode assombrar Fernanda e Susana”, a ‘hilariante’ “Ronaldo, o povo quer saber, que time é teu?”, a quase impublicável “Ovo podre vira remédio para bilau preguiçoso” e a preconceituosa “Clodovil vira porpurina”. Mas uma não pode deixar de figurar a lista de sandices deste jornal: “Inglês de 13 anos vira o corninho mais jovem do mundo”, complementado com o sub-título “DNA revela: bezerro manso não é o pai!”.

Além das piadas de fazer inveja ao time de roteiristas do Zorra Total, o jornal traz termos que lembram o lendário “O Povo”: meliante, canalha, bandidão, elemento, safadinha, entre outros. O tablóide parece uma nova versão dos extintos “Casseta Popular” e “O Planeta Diário”, que deram origem ao “Casseta e Planeta” da Globo, porém de uma forma de mais mau gosto e que tenta se vender como um jornal de verdade.

Pornografia é um dos carros-chefes do jornal

O mais lamentável é que, na última página do jornal, há uma coluna intitulada “Gata da Hora”, onde uma ‘leitora’ do jornal envia uma foto somente de bíquini para ser publicada, gratuitamente. A desculpa é que a, digamos, ‘modelo’ é uma “homenagem” a algum time carioca. Porém, além da coluna, na edição de domingo, por mais alguns reais, você pode levar a “Revista Gata da Hora” que contem fotos mais ‘ousadas’ das ‘modelos’.

Em suas matérias, os ‘jornalistas’ dispensam os julgamentos: já condenam os acusados sem chance de defesa. Enquanto os principais jornais usam termos como “suspeito”, o Meia Hora já chama de “mau caráter” e no rodapé da página, que antigamente era preenchido com pequenas notícias e informações adicionais da matéria, hoje é preenchido com frases clichês como “Vai sentar no colo do capiroto”, “Vai apodrecer na cadeia”, “Já vai tarde”…

É lamentável ver um jornal tão ruim sendo tão vendido e copiado, enquanto o histórico “Jornal do Brasil” está ameaçado de sair de circulação. Aliás, o que esperar de um jornal que o Lula quer ser colunista? Espero ao menos que os redatores corrijam os erros de português…

Anúncios

RIO: Tromba d’água surpreende moradores

Fenômeno surpreendeu frequentadores na praia de São Conrado.
Frente fria deve continuar até quinta-feira, ocasionando tempo nublado.

Vivianne Banharo
Do G1, no Rio

 O cone se formou bem perto da costa, em São Conrado, na Zona Sul (Foto: Ana Pini / TV Globo)

O cone se formou bem perto da costa, em São Conrado, na Zona Sul (Foto: Ana Pini / TV Globo)

Apesar do tempo chuvoso, quem passou pela praia de São Conrado, na Zona Sul do Rio, na manhã desta terça-feira (21), foi surpreendido por uma tromba d´água no mar. Foi o caso de alguns praticantes de voo livre, surfistas, porteiros e moradores da região.

“Como o tempo não estava bom para decolar, estávamos aqui no calçadão quando aconteceu. O trânsito parou e as pessoas desceram dos carros para ver. Tudo começou a uns 500 metros da praia, passou pelos surfistas que estavam na água e terminou nas pedras. Levou uns 15 minutos”, conta o instrutor, que faz voo duplo, Rafael Watson.

Mesmo com o movimento fraco, o assunto no quiosque onde trabalha Francisco Pereira era o fenômeno meteorológico. “Tinha quase a altura de um poste, mas não fiquei com medo porque percebi que estava indo para o outro lado”, conta. “Trabalho há 30 anos aqui na praia. Já vi golfinho e baleia, mas isso eu nunca tinha visto”, completa o ambulante Ademir Ribeiro.

Morador de um dos prédios de frente para o mar, o corretor José Ribeiro Santiago, estava passeando com o cachorro e não se conformava de ter perdido o flagrante. “Nunca vi isso acontecer no quintal da minha casa, foi uma pena ter perdido”.

O empresário Rodrigo Castro esteve em São Conrado para aproveitar as ondas e conversou com surfistas que estavam dentro da água na hora da tromba. “Eles disseram que as gaivotas tentavam voar contra o vento. Mas não teve nada de assustador, todo mundo achou bonito”, comenta.

Meteorologista explica o fenômeno

“Tromba d’água é uma espécie de tornado na água”, explicou o meteorologista Lúcio de Souza, do Inmet, “um tornado causa danos mais severos. A tromba d’água tem vida curta e é associada a nuvens que causam tempestades em áreas quentes e úmidas, na baixa atmosfera, o que foi comprovado por imagens de satélite”

Para quinta-feira (23), quando há um novo feriado no Rio, a frente fria deve continuar no oceano, ocasionando tempo nublado. Segundo Lúcio de Souza, pode chover a qualquer momento nas próximas 48 horas, e em 72 horas, o tempo deve melhorar.

RIO: Sindicato dos Ferroviários anuncia fim da greve

A greve, que já durava quatro dias, foi encerrada na tarde desta quinta-feira

Por Luan Borges
Direto ao Ponto

Os funcionários da SuperVia, concessionária de trens do Rio, decidiram na tarde desta terça (16) acabar com a greve que já durava quatro dias, segundo o advogado do sindicato, Paulo Roberto Moreira Mendes.

Segundo o advogado, os funcionários voltam aos postos de trabalho ainda nesta tarde. Ele explicou também que os termos do acordo entre o sindicato e a SuperVia devem ser homologados no Tribunal Regional do Trabalho (TRT).

Antes da audiência de conciliação no TRT na tarde desta quinta, o presidente do Sindicato dos Ferroviários, Walmir Lemos, informou as reinvidicações dos sindicalistas.

Eles vão pedir a readmissão de sete funcionários demitidos; uma comissão para acompanhar o inquérito administrativo sobre outros demitidos por indisciplina; uma segunda comissão para acompanhar as denúncias de agressão aos passageiros na quarta-feira; e nenhuma retaliação aos funcionários que estavam em greve.

A SuperVia informa que ainda não foi comunicada oficialmente sobre o fim da greve. Por isso, mantém o esquema de especial de funcionamento dos trens. Só depois do comunicado oficial, a concessionária poderá avaliar se há ou não possibilidade de os trens em todos os ramais e nos horários normal ainda nesta quinta-feira (16).

Eleições 2008: Paes diz que Gabeira quer legalizar cafetões e é “despreparado”

‘Ele não tem propostas’, diz Eduardo Paes

ANDRÉ ZAHAR
colaboração para a Folha Online, no Rio

O candidato à Prefeitura do Rio de Janeiro Eduardo Paes (PMDB) elevou nesta segunda-feira o tom dos ataques ao adversário Fernando Gabeira (PV). A seis dias do segundo turno, o peemedebista disse que a candidatura do verde é “oca”, “despreparada”, “oba-oba” e “sem proposta”. Citando o projeto de lei que regulamenta a profissão de prostituta, Paes disse ainda que Gabeira quer legalizar a profissão de cafetão.

As declarações foram feitas após encontro, no centro do Rio, com mulheres de PMDB, PC do B, PT e PSB –partidos que o apóiam no segundo turno. Paes disse que vai tentar enfatizar na reta final a suposta falta de projetos do verde para a cidade do Rio.

“Se algum de vocês [repórteres] puder me dizer algumas propostas do candidato Fernando Gabeira, eu pago um jantar no restaurante mais caro do Rio de Janeiro. Ele não tem propostas”, disparou Paes.

Paes ironizou a presença de artistas no programa eleitoral do adversário. “Faltam propostas ao candidato. É só oba-oba, musiquinha, jingle, muito artista na televisão. Infelizmente não vamos passar os próximos quatro anos ouvindo o Caetano Veloso cantando Cidade Maravilhosa. Adoraria que isso resolvesse os problemas da cidade, mas estamos elegendo o prefeito da cidade, não alguém que vai ficar nos entretendo nos próximos quatro anos”, disse.

O peemedebista afirmou que Gabeira “não sabe absolutamente nada” sobre o Rio e “não faz idéia do que vai fazer com a cidade”. Ele sustenta que o verde tem uma candidatura “vazia, oca e despreparada”.

Paes também voltou a citar o projeto de lei do deputado federal sobre a prostituição, que usou ontem para atacar Gabeira no debate da TV Record.

“O deputado Fernando Gabeira mentiu ontem. Tem um projeto de lei dele que regulamenta a prostituição e tira do código penal o crime de tráfico de mulheres e de corrupção de menores. Ele mentiu ontem descaradamente no debate”, disse.

Gabeira disse que o adversário quer confundir o eleitorado. “É uma tentativa de deformar os projetos e me comprometer com o eleitorado mais conservador, mas não vai ter resultado.”

Ao citar panfletos sobre o assunto que a vereadora Liliam Sá (PR) tem distribuído na porta das igrejas evangélicas para prejudicar Gabeira, o peemedebista disse que os políticos podem manifestar suas opiniões. “Os políticos não podem mais manifestar opinião? Eu, por exemplo, não sou a favor de legalizar a profissão do cafetão”, disse.

O encontro no centro do Rio contou com a participação da candidata derrotada no primeiro turno Jandira Feghali (PC do B). Paes anunciou o desejo de criar uma secretaria para as mulheres, mas não disse que Jandira será a titular da pasta.

Eleições 2008: Gabeira segue na frente no Datafolha

Pesquisa também traça o perfil dos eleitores de cada candidato

Por Luan Borges
Direto ao Ponto

O candidato Fernando Gabeira (PV), que, segundo as pesquisas do 1ª turno estava em terceiro lugar, está na dianteira nas pesquisas de intenção de voto, segundo o Datafolha, com 43% dos votos, empatado tecnicamente com Eduardo Paes (PMDB), que tem 41%.

Votos brancos ou nulos representam 7%. Eleitores indecisos somam 9%

Os eleitores de Gabeira ficam acima da média entre os mais jovens (53%), os mais escolarizados (60%) e os mais ricos (62%), e entre os que desaprovam (consideram ruim ou péssimo) os governos de Cesar Maia (47%), de Sérgio Cabral (55%) e, principalmente, de Lula (58%). Também os simpatizantes do PDT declaram voto superior à média para Gabeira (54%).

Já, o eleitorado de Paes destaca-se entre os mais pobres (46%), entre os menos escolarizados (49%) e entre os mais velhos (50%), bem como entre os que não estão atualmente no mercado de trabalho (49%), além dos eleitores que, ao contrário do que ocorre com seu adversário, aprovam os governos nas três instâncias: 48% dos que avaliam como ótima ou boa a gestão de Cesar Maia, 55%

entre os que aprovam Cabral e, um pouco menos expressivamente, entre os que aprovam Lula (46%). Entre os simpatizantes do PMDB, alcançam 65% as menções a Paes.

Foram entrevistados 1.304 eleitores no Rio de Janeiro, nos dias 07 e 08 de outubro. A margem de erro é de três pontos percentuais, para mais ou para menos.

Eduardo Paes lidera segundo Ibope

A disputa para prefeitura do Rio continua bem acirrada. Segundo a última pesquisa divulgada pelo Ibope, Eduardo Paes (PMDB), está liderando as intenções de voto com 27%, em empate tecnico com o bispo Marcelo Crivella (PRB), que tem 23% das intenções de voto.

Bem mais atrás está Jandira Feghalli, do PC do B, que tem 6% das intenções de voto. O candidato do PV, Fernando Gabeira, conta com 6% dos votos. Solange Amaral (DEM), candidata apoiada por César Maia, conta com 5%. Alessandro Molon, do PT, conta com 4%. Chico Alencar (PSOL) e Paulo Ramos (PDT) estão empatados com 1% dos votos. Os candidatos Vinicius Cordeiro (PT do B), Antônio Carlos (PCO) e Filipe Pereira (PSC) não alcançaram 1%. Eduardo Serra (PCB) não foi citado.

Brancos e nulos registraram 12%. Não souberam ou não quiseram opinar registram 11%.

Num eventual segundo turno, segundo a pesquisa, Eduardo Paes teria 43% contra 30% do Crivella. No confronto de Paes com Jandira, o candidato do PMDB venceria por 46% a 23%.

Na pesquisa anterior, divulgada dia 30 de outubro, Eduardo Paes tinha 19% e Crivella 24%. Jandira registrava 10%. Gabeira e Solange Amaral registravam 5%.

A pesquisa, encomendada pelo jornal Estado de São Paulo e pela TV Globo ouviu 1001 eleitores entre os dias 9 e 11 de setembro