Campanha: Incentivo fiscal pra blogueiros já!

“Estupefação é a palavra que melhor traduz a reação de artistas ao projeto de lei, de autoria do senador Marcelo Crivella (PRB-RJ), que inclui as igrejas entre os beneficiários da Lei Rouanet. Proposta semelhante causou polêmica na classe artística no fim de 2006, ao tentar incluir o esporte na divisão dos recursos da Rouanet.

A atriz Fernanda Montenegro disse que está pronta para voltar a Brasília, como fez na votação da Lei do Esporte, num protesto contra o projeto de lei de Crivella.”

“Antes mesmo de ser votado no Senado, o projeto do senador Marcelo Crivella (PRB-RJ), que inclui templos religiosos entre os beneficiários da Lei Rouanet de incentivo à cultura, já encontra forte resistência na Câmara. A bancada católica foi surpreendida com a proposta e até mesmo setores da bancada evangélica reagiram ao projeto de Crivella, pastor da Igreja Universal do Reino de Deus, de incluir as igrejas no Programa Nacional de Apoio à Cultura (Pronac). A lei, de 1991, permite que empresas invistam em projetos culturais até 4% do equivalente ao Imposto de Renda devido.”

Fonte: Blog do Noblat

——————————–

Já roda uma campanha na blogosfera para que tenha também incentivos fiscais, já que é um trabalho voluntário e gastamos nosso tempo e criatividade. Contribuímos para a cultura, além do ato de blogar ser um vício.

Por isso blogueiro, diga sim a lei Rou(b)aNet também para blogueiros! Assine a petição abaixo para chegarmos ao extraordinário número de um milhão de assinaturas e enviar o projeto para a Câmara! Clique aqui e assine!!

DIGA SIM A ROU(B)ANET PARA BLOGUEIROS! 

Anúncios

Cidade do México aprova legalização do aborto

Depois de mais de sete horas de discussão, a Assembléia Legislativa da Cidade do México aprovou nesta terça-feira a legalização do aborto na capital mexicana.

A nova legislação vai permitir a interrupção da gravidez até a 12ª semana de gestação, mas vale apenas para a Cidade do México.

Até agora, a lei somente permitia abortos em caso de estupro, quando a vida da mãe corria risco ou quando havia sinais de graves malformações no feto.

O polêmico projeto de lei recebeu 46 votos favoráveis e 19 contrários.

Durante a votação, a polícia teve de aumentar a segurança em torno do prédio da assembléia, onde grupos de manifestantes pró e contra o aborto se reuniram.

Opositores do aborto já avisaram que irão contestar a lei na Justiça.

O projeto provocou muito debate e enfrentou grande pressão da Igreja Católica. A Arquidiocese da Cidade do México chegou a ameaçar excomungar os legisladores da capital que votassem a favor da legalização do aborto.

Na semana passada, a Igreja local divulgou uma carta do papa Bento 16 pedindo aos bispos mexicanos para lutar contra a legalização do aborto.

O Vaticano expressou sua preocupação com a mudança na lei.

O México é o segundo maior país católico do mundo, atrás apenas do Brasil. Cerca de 90% dos mexicanos são católicos.

Antes da votação, pesquisas de opinião mostravam que a sociedade mexicana estava dividida sobre o tema.

Entre os argumentos em defesa da lei, os autores do projeto afirmam que pelo menos 1,5 mil mulheres morreram no México na última década em conseqüência de abortos ilegais, feitos em clínicas clandestinas e sem condições mínimas de higiene.

Em um relatório divulgado no ano passado, a organização internacional Human Rights Watch afirmou também que muitas vítimas de estupro no México têm negado o direito de acesso ao aborto legal.

Esta não foi a primeira vez que a assembléia da Cidade do México, controlada pela esquerda, provocou polêmica. Recentemente, os parlamentares aprovaram a união civil de casais do mesmo sexo. Outro projeto em discussão prevê a legalização da eutanásia.

Fonte: BBC Brasil.

————————————-

Seria ótimo se o Brasil tivesse um congresso desse. Isso mostra que o México está mais avançado socialmente do que o Brasil.

CPI da Crise Aérea deve começar na semana que vem

SÃO PAULO (Reuters) – A próxima semana deve marcar o início do funcionamento da CPI que vai investigar a crise aérea na Câmara dos Deputados. A oposição já fez as indicações para a composição da comissão, enquanto os governistas deixaram para depois do feriado do Dia do Trabalho, comemorado na terça-feira.

Os partidos disputam a relatoria e a presidência da comissão em que a base aliada deve ter 16 membros e a oposição, oito. No Senado, há um acordo para que a CPI do mesmo tema tenha início apenas em meados de maio.

Nas comemorações do 1o de Maio, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, comparece, como é tradicional, à missa na igreja matriz de São Bernardo do Campo, na Grande São Paulo.

Veja a seguir os principais fatos da semana.

TERÇA-FEIRA

— O presidente Lula participa de missa pela comemoração do Dia do Trabalho na igreja matriz de São Bernardo do Campo (SP), às 9h. A missa será rezada por Dom Nelson Westrupp, bispo de Santo André. Lula estará acompanhado do ministro da Previdência, Luiz Marinho.

— As duas maiores centrais sindicais do país comemoram o Dia do Trabalho com festas de cunho político e com shows. A Central Única dos Trabalhadores (CUT), que representa 22 milhões de trabalhadores, marcou a comemoração para a esquina das avenidas São João e Ipiranga, na região central de São Paulo. A festa da Força Sindical será na praça Campo de Bagatelle, na zona norte. O lema da Força será o meio ambiente, com distribuição de 20 mil mudas de plantas nativas. Haverá também sorteio de carros.

QUINTA-FEIRA

— A CPI da Crise Aérea deve começar a funcionar, após a indicação dos membros pelos deputados governistas.

— O presidente Lula viaja para Uberaba, em Minas Gerais, onde participa da abertura da Expo Zebu, Feira Internacional de Gado Zebu. Em Uberlândia, comparece a cerimônia de inauguração do complexo energético Amador Aguiar.

— Servidores do Ibama em Brasília fazem protesto contra divisão do órgão

SEXTA-FEIRA

— Posse de Roberto Mangabeira Unger na nova Secretaria de Ações de Longo Prazo

NA SEMANA

— A Câmara deve debater o polêmico projeto de reajuste de salários dos deputados. A proposta é reajustar os vencimentos atuais, de 12,8 mil reais, para 16,2 mil reais.

— Ministros devem fazer um balanço do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), apresentado pelo governo em 22 de janeiro. A expectativa é que tratem do andamento das obras, algumas já em curso antes do anúncio do plano. As nove medidas provisórias que fazem parte do programa já foram aprovadas pela Câmara dos Deputados, a última delas nesta semana. Participam Dilma Rousseff (Casa Civil), Guido Mantega (Fazenda), Paulo Bernardo (Planejamento) e outros ministros diretamente ligados aos programas.

———————————-

Agora sim saberemos porque o governo ficou morrendo de medo da instalação dessa CPI.

Referendo: Prévia de votos

Continuando a nossa eleição pelo layout do blog, informamos a prévia da votação: A “Opção 2” (Vermelho-Calcinha-de-Quenga) segue na liderança com 57,14% dos votos. A “Opção 1” (Azul-Calcinha) está perdendo com 42,86%. Brancos e nulos registram 0%, não souberam ou não opinaram também com 0%. A margem de erro é de 0% para mais ou para menos.

Segundo o instituto Data Fod*-se, a disputa deve ser resolvida nos pênaltis. Já a revista Veja diz que um dossiê da base da “Opção 1” iria incriminar a base da “Opção 2” por compra de votos. O dossiê pode ser falso, pode ser verdadeiro, pode ser meio falso, meio verdadeiro, com muzzarela e peperone e de massa leve.

Brincadeiras a parte, a votação vai até o dia 30 de abril. Se você quer votar, clique aqui. Não precisa de título de eleitor e nem de carteira de identidade. A votação é de graça e você não gasta um centavo.

Depois de 56 horas, seqüestro termina sem vítimas

Chegou ao fim por volta das 20h desta quinta-feira (26) o drama da família de Campinas, a 95 km de São Paulo, que era mantida refém de um assaltante desde as 12h de terça-feira (24). Mara Tomaz Souza, de 30 anos, e seus dois filhos, de 7 e 10 anos, foram libertados sem ferimentos por Gleison Flávio de Salles, conhecido como “Madruga”, de 23 anos, que os mantinha sob a mira de uma pistola semi-automática.

A negociação para libertar os reféns presos dentro de casa foi a mais longa da história do estado de São Paulo. A segunda mais longa aconteceu em janeiro deste ano em Osasco, na Grande São Paulo, e durou 37 horas.

O bandido invadiu a casa das vítimas – na Rua Cineo Pompeu de Camargo, no Jardim Novo Campos Elíseos – quando fugia da polícia, depois de assaltar uma loja. O terceiro filho de Mara, Murilo, de 4 anos, também foi mantido refém, mas acabou libertado na terça-feira (24) em troca de um colete à prova de balas.

O menino Vitor, de 10 anos, continuou refém junto com a mãe e outro irmão até as 19h10 desta quinta, quando foi libertado. De acordo com a polícia, o menino está bem e já se encontrou com o pai, Isnaldo Soares de Oliveira. A primeira coisa que fez ao deixar a casa foi comer uma paçoca.

Mara e o filho de 7 anos continuaram reféns até as 20h, quando, após um barulho de tiro, agentes do Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate) invadiram a residência, prenderam o assaltante e libertaram os reféns. “Os três reféns saíram ilesos e temos também o seqüestrador preso ileso. A ação do Gate foi coroada de êxito”, disse o major responsável pela operação, Luciano Casagrande.

Reprodução

Mara Tomaz chora ao lado do filho Thiago após fim do seqüestro (Foto: Reprodução TV Globo)

Segundo a polícia, o acordo com o seqüestrador era que ele deixaria a casa algemado à mulher chamada para auxiliar na negociação. No entanto, Gleison deu um tiro em direção ao portão da casa. Após o disparo, o Gate resolveu agir e invadiu a residência. Gleison correu para os fundos e foi encontrado embaixo de uma cama. Ele foi desarmado e acabou se entregando.

As luzes da casa foram acesas, no primeiro sinal de que o drama havia terminado. Luciano Casagrande foi o primeiro a confirmar que o seqüestro havia terminado: ele deixou a casa e fez sinal de positivo. Mara Tomaz deixou a casa acenando com o filho Thiago, de 7 anos. Os dois foram encaminhados a uma ambulância. No veículo, Mara recebeu um beijo do marido. A criança chorava em meio à confusão.

O seqüestrador passou por exames ainda dentro da casa das vítimas e deve ser encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) para fazer exame de corpo de delito, e depois, segue para a delegacia. O seqüestrador deixou o local às 20h45, no carro da polícia, descalço, de bermuda e sem camisa. Ele estava com o sobrancelha direita machucada. Ainda não se sabe o que provocou o ferimento.

O secretário de Segurança Pública do estado, Ronaldo Mazargão, chegou à casa onde ocorreu o seqüestro por volta das 20h45 para parabenizar os policiais que participaram da negociação.

Identidade do assaltante

Reprodução

Murilo, de 4 anos, foi o primeiro libertado (Foto: Reprodução TV Globo)

O ladrão que invadiu a casa da família Souza recebeu pelo menos três identificações durante os dois dias de tensão. Primeiro foi Felipe, depois Ivanildo. A polícia divulgou na tarde desta quinta-feira (26) que o verdadeiro nome do assaltante é Gleison Flávio de Salles. Após o nome ser descoberto, uma ex-namorada próxima ao criminoso foi chamada para participar da negociação.

A mulher, que não teve a identidade revelada, foi quem assumiu a negociação com o criminoso desde o fim da tarde desta quinta. A conversa era feita por uma fresta da janela da casa onde aconteceu o seqüestro. De acordo com coronel da Polícia Militar Eliziário Barbosa, um dos comandantes da operação, Gleison demonstrava calma quando conversava com a amiga.

“Nunca tivemos uma negociação tão lógica desde o início do caso”, disse o coronel. Nos últimos momentos, Gleison já havia até abandonado a exigência de fugir em um carro. “Ele não falava mais em fuga, estava convencido de que iria ser preso”, contou o PM. Antes da invasão da polícia, o criminoso havia trancado as portas e construído barricadas para que as vítimas não saíssem.

De acordo com o major Luciano Casagrande, o criminoso nasceu em Recife e fugiu da penitenciária de Hortolândia, na região de Campinas. Gleison foi condenado em 2003 por homicídio e três tentativas de homicídio. Ele foi definido pelos policiais como uma pessoa imprevisível, instável e ameaçadora.

A ameaça aos policiais foi constante durante as negociações. “Ele está nervoso. Mantém sua posição firme e não dá espaço para o negociador. Faz sempre ameaças”, disse Casagrande durante o trabalho para libertar as vítimas. O assaltante insistia no pedido de um carro para fugir, o que foi negado durante todo o tempo pela polícia. Contrariado, ele suspendia as negociações e ficava horas sem fazer contato, o que aumentava a tensão. Ele chegou a propor a libertação das crianças para fugir no carro com Mara, hipótese também recusada pela polícia.

A residência ficou sem energia desde o início da madrugada de quarta-feira (25). Sem fósforos e, portanto, sem a possibilidade de cozinhar, o bandido e os reféns ficaram “à base de biscoitos”, segundo o major Luciano Casagrande.

Fonte: Portal G1

Referendo: Qual layout você quer?

Aqui no Blog Internacional você manda e por causa disso, teremos um referendo para ver qual opção mais lhe agrada.

Vamos as opções:

(Clique aqui para ver em maior resolução da Opção 1 [azul-calcinha])

(Clique aqui para ver em maior resolução da Opção 2 [Vermelho-Calcinha-de-quenga])

Para votar, clique aqui.

Exerça sua cidadania, vote, faça valer seus direitos e todas as frases de época de eleição.